5 conselhos para pagar menos pelo seu crédito ou empréstimo

pagar menos credito

Pagar um empréstimo antecipadamente, refinanciar a dívida ou comparar entre várias entidades, são algumas das dicas para pagar menos pelo seu crédito ou empréstimo. No entanto, teremos que retirar a calculadora para saber se somos capazes de realizar essas operações e estimar se a poupança de taxas excede os custos e comissões de de gestão.

Como podemos pagar menos ao solicitar um crédito ou empréstimo?

Atualmente, existem muitas estratégias para pagar menos dinheiro pela concessão de um empréstimo. Qualquer que seja a sua finalidade: para consumo, financiamento pessoal ou despesas imprevistas.

Neste artigo daremos 5 dicas para pagar menos pelo o seu crédito: compare vários empréstimos antes de decidir, reduza o valor ou o prazo do financiamento, refinanciar a dívida ou amortizar o empréstimo antecipadamente.

Compare entre todos os empréstimos e créditos no mercado

Uma frase muito repetida quando procura financiamento é “Vou pedir ao meu banco para ver o que ele me oferece”. Isto não é suficiente. Existem mais de 50 empréstimos de 20 entidades diferentes que devemos estudar em detalhes antes de decidir. Existe vários comparadores em que pode descobrir a taxa de juros, comissões e links de todos os empréstimos no mercado em apenas 5 minutos.

Solicite apenas o valor necessário

Quando um empréstimo é solicitado, só precisa pedir o dinheiro necessário para o seu projeto ou imprevisto. Não é aconselhável solicitar dinheiro adicional “apenas por precaução” ou “ter um colchão”, pois não é um dinheiro grátis, muito menos. O primeiro efeito que notará no saldo da sua conta corrente é que pagará menos dinheiro pelas despesas de formalização, principalmente se a contratação do empréstimo tiver uma comissão de abertura, que pode ser aproximadamente 1% do valor solicitado.

Reduzir o prazo do financiamento

Da mesma forma que no valor do empréstimo, é importante escolher o termo que corresponde exatamente às suas necessidades.Os bancos aplicam taxas de juros mais altas do que os empréstimos solicitados com prazos amplos, mas também com um amplo horizonte de tempo ( 36 meses ou mais) aumentará exponencialmente os seus interesses.

Refinanciamento do empréstimo com outras dívidas – Crédito consolidado

Outra alternativa é refinanciar o crédito sob um novo produto de financiamento no qual outras linhas de crédito que contratou (mini empréstimos, hipotecas etc.) são consolidadas. Todas as dívidas acumuladas seriam concentradas numa única parcela, mas com condições substancialmente diferentes. Esses tipos de empréstimos são conhecidos como “créditos consolidados“. Nem todos os bancos oferecem esse tipo de crédito e é complicado que até o seu banco atual aceite a operação.

Não se deve esquecer que a concessão de empréstimos é um dos negócios mais lucrativos do banco; portanto, se eles finalmente derem certo à operação, poderá melhorar a taxa de juros desse novo empréstimo, alterar o prazo de vencimento ou o prazo de vencimento, com o objetivo de pagar menos ao pagar um único empréstimo em vez de vários.

Reembolso antecipado de crédito

A amortização antecipada de crédito é um dos métodos mais eficazes e fáceis de aplicar. Existem dois tipos de amortização antecipada: amortização para reduzir cota ou amortização para reduzir prazo. Ao reduzir o prazo, acaba antes de pagar o empréstimo e, como o tempo é a variável que aumenta o interesse do empréstimo, significa uma poupança maior do que pode obter ao reduzir a taxa do empréstimo. A vantagem desta segunda opção é que reduz o seu nível de endividamento, com a possibilidade de solicitar um novo empréstimo quando necessário.

É aconselhável verificar o dinheiro que poupará solicitando um pagamento antecipado do crédito para ver se ele será rentável ou não para realizar esse movimento bancário, pois não é o mesmo desenvolvê-lo numa quantia muito alta para outro cenário em que tem poucas taxas a sobrar. Por outro lado, será necessário detectar se possui as condições necessárias para amortizá-lo (renda adicional, dinheiro proveniente de heranças, jogos de azar ou outros imprevistos).

 

    Sobre o autor

    Henrique Garcia
    Analista de Mercados