A maior política monetária expansionista do EURO, como funciona? - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

A maior política monetária expansionista do EURO, como funciona?

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


política monetaria do euro

Como funciona a política monetária? O Estado através do banco central, desempenha em relação à moeda, um duplo papel. Por um lado, define a política monetária e, simultaneamente é um dos agentes de procura de moeda, influenciando dessa forma os níveis de emissão monetária

Na europa, o Eurosistema que é composto pelo Banco Central Europeu (BCE) e pelos bancos centrais nacionais da área do euro, incluindo o Banco de Portugal – é a autoridade responsável pela definição e pela implementação da política monetária da área do euro.

O objetivo primordial da política monetária da área do euro é a manutenção da estabilidade de preços, ou seja, a manutenção do poder de compra da moeda.

Sem prejuízo do objetivo de estabilidade de preços, o Eurosistema apoiará as políticas económicas gerais da União Europeia, tendo em vista a concretização dos objetivos da União. Estes objetivos incluem a promoção de um elevado nível de emprego e de um crescimento económico sustentável e não inflacionista.

A política monetária do Eurosistema é: definida pelo Conselho do BCE e executada pela Comissão Executiva do BCE, de acordo com as orientações e decisões do Conselho.

Implementada de forma descentralizada pelos bancos centrais nacionais, incluindo o Banco de Portugal, de acordo com as instruções fornecidas pela Comissão Executiva.

Estratégia política monetária

O BCE controla diretamente as taxas de juro diretoras, esta é a principal estratégia para controlar a inflação na zona euro, incide sobretudo:

  • Taxa da facilidade permanente de depósito: taxa de juro paga pelo BCE aos bancos comerciais, pelos depósitos de excedentes de liquidez que estes podem efetuar, junto do BCE.
  • Taxa da facilidade permanente de cedência de liquidez: taxa de juro cobrada pelo BCE aos bancos comerciais, pelos créditos que estes podem obter, junto do BCE.
  • Taxa principal de refinanciamento: taxa mínima aplicada às operações de cedência de liquidez, efetuadas através de leilões semanais, por um prazo de duas semanas.

O governo tem por obrigação se impor no mercado monetário para que não haja abusos por parte da minoria que está no poder contra a maioria, que é a massa trabalhadora.

Política monetária expansionista é o nome que se dá ao conjunto de práticas que têm como objetivo aumentar a liquidez de moeda na economia e reduzir os juros. Portanto, ela tem como meta estimular o consumo e a aumentar o crescimento económico.

A política monetária expansionista é um modo válido para aumentar o consumo e o investimento os agentes económicos, e com isso estimular a economia. No entanto, é necessário muito cuidado ao gerir os instrumentos de política monetária.

Pelo lado negativo, é possível que ocorra um aumento da inflação e que a economia entre numa recessão ainda mais profunda.

O que é o M0, M1, M2, M3, M4 e M5?

A classificação das componentes monetárias (dinheiro) descreve-se através dos Ms. Existem o M0, M1, M2, M3, M4 e M5. Vamos ver em baixo detalhadamente o que são cada um:

  • M0 = Base Monetária Restrita = moeda emitida (papel-moeda e moeda metálica) + reservas bancárias (moeda em poder das entidades financeiras e os seus depósitos no Banco Central);
  • M1 = moeda em poder do público (papel-moeda e moeda metálica) + depósitos à vista nos bancos comerciais. M1 é o total de moeda que não rende juros e é de liquidez imediata.

Sendo que, a Moeda no poder do público é a quantidade de moeda emitida pela autoridade monetária menos as reservas bancárias

  • M2 = M1 + depósitos a prazo (depósitos para investimentos, depósitos de poupança, fundos de aplicação financeira e de renda fixa de curto prazo) + títulos do governo em poder do público.
  • M3 = M2 + depósitos de poupança
  • M4 = M3 + Obrigações e títulos corporativos (depósitos a prazo e letras de câmbio)
  • M5 = M4 + capacidade aquisitiva dos cartões de crédito.

Temos a política monetária mais expansionista de sempre no Euro

O crescimento do agregado monetário M3 continuou a acelerar na zona do euro em abril, para 8,4% em relação ao ano anterior, de 7,5% em março, a maior taxa de crescimento anual desde o início de 2009. No entanto, a taxa de crescimento mensal do agregado da oferta monetária diminuiu em abril para um ajuste sazonal de 1,2% m / m, bem abaixo do pico de março de 2,5% m / m, mas ainda três vezes superior à tendência de longo prazo de 0,4% m / m. Embora o crédito ao setor privado continue a ser de longe a maior contrapartida da oferta monetária do M3, o crédito às administrações públicas, deu a maior contribuição para a aceleração do crescimento da oferta monetária desde o início de 2020, reforçado pela intensificação do programa de compra de dívida pública dos países membros (um valor acumulado 67 mil milhões de euros em março e abril de 2020). Apesar do forte crescimento da oferta monetária.

Como as políticas monetárias afetam o mercado Forex? E os outros mercados?

Como mencionamos anteriormente, bancos centrais criam a política monetária para atingir determinados objetivos económicos.

Já sabemos que, política monetária se resume a promover e manter a estabilidade de preços e o crescimento económico.

 

Em cima vimos como a política expansionista funciona, mas também temos a política monetária contorcionista ou restritiva. Ocorre para reduzir o tamanho da oferta monetária. Isso também pode ocorrer com o aumento das taxas de juros.

A ideia aqui é desacelerar o crescimento económico, com taxas de juros mais altas. Torna-se mais difícil emprestar dinheiro se torna mais difícil e mais caro, o que reduz gastos e investimentos de consumidores e empresas.

Também, existe a política monetária neutra não pretende criar crescimento nem combater a inflação.

Como isso afeta a bolsa?

Tudo o que envolva a política monetária, afetam os preços. Em primeira instância é afetado o mercado cambial que por sua vez, vai afetar os mercados de matérias primas.

Como a taxa de juro é o preço do dinheiro por definição, então, podemos prever que um aumento da taxa de juro levará à moeda correspondente desvalorizar, e pelo seu inverso, uma descida de taxa de juro, levará a moeda valorizar.

No lado das matérias primas, o valor da moeda a valorizar pode ser sinónimo de desvalorização, uma vez que a sua moeda de cotação também valorizou e ficou mais cara para para o mesmo valor económico.

O dólar americano e as commodities (matérias primas).

O dólar dos EUA tem uma forte influência nos preços das commodities. A explicação para esse relacionamento é que, como os preços das commodities são cotados em dólar, os preços das commodities devem diminuir quando o dólar fortalecer, para refletir o seu aumento do poder de compra. Em baixo podemos ver o CRB Index – é um índice de preços futuros de commodities – e o USD Index – valor do usd em relação a um pack de outras moedas – correlacionados de forma inversa.

Artigos Relacionados

Apesar de uma leve reversão da força do USD hoje, há uma sensação de que isso é contrário à tendência maior e ainda há uma tendência negativa para as ações. O foco estará na inflação dos EUA e nas atas do Fe...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments