Análise Semanal de Mercado BiG (25-06-19)

big

EURUSD: Possibilidade de mudança de política monetária por parte da Fed leva par a superar resistência-chave

Índice esconder
3 Grãos de soja: Buy the rumour, sell the fact
3.1 Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários
  • Ao contrário do que esperávamos, na passada semana, a Reserva Federal manteve a taxa de juro inalterada, no entanto, o seu chairman, Jerome Powell, avisou que apesar das perspectivas económicas permanecerem favoráveis, subsistem ainda múltiplos factores de risco que geram elevada incerteza e poderão levar a Fed a, se necessário, implementar novas medidas de estímulo. As perspectivas de inflação para 2019 foram revistas de 1,8% para 1,5% e um dos membros do comité responsável pela política monetária (FOMC) votou a favor de um corte de taxa de juro já em Junho .
  • O mercado antecipa já (com 100% de probabilidade) uma redução de taxa de juro directora em Julho e considera plausível três cortes até ao fim do ano, enquanto os membros do FOMC prevêem ainda uma manutenção nos actuais níveis. Consequentemente, acreditamos que mais uma reiteração do tom dovish por parte da Fed terá mais impacto que uma reconfirmação dovish por parte do BCE, visto que a possibilidade de mais estímulos não-convencionais, já apresentada por Draghi, parece já estar totalmente descontada no preço.
  • Referência técnica: Após a quebra de uma cunha descendente e um reteste ao seu limiar superior como suporte, o EURUSD quebrou a linha de tendência descendente que representava uma forte resistência desde Fevereiro de 2018. Perante este cenário e os níveis de quase sobrecompra técnica, acreditamos que o par possa retrair ligeiramente até à linha de tendência descendente para posteriormente retomar a toada altista até aos 1,1450, onde coincidem dois níveis de Fibonacci: 50% de uma retracção da subida que ocorreu entre Janeiro de 2017 e Fevereiro de 2018 e retracção da queda de Fevereiro de 2018 até Maio deste ano.

AUDUSD: Moedas dos Antípodas recuperam terreno num cenário de dólar pressionado

  • O dólar americano manifestou fraqueza na passada semana, com o Dollar Index a quebrar em baixa uma cunha ascendente. Neste sentido, vários trades anti-dólar têm apresentado desempenho positivo, como o AUDUSD, o NZDUSD e o ouro. Em termos de correlações entre mercados, a recente valorização de metais que integram as maiores exportações da Austrália, como o ouro, o minério de ferro e o cobre, beneficiam o dólar australiano.
  • O maior risco a médio prazo para uma visão positiva em AUDUSD é um abrandamento acentuado da economia chinesa. O Reserve Bank of Australia afirmou que uma queda de 5% no crescimento da China iria deprimir o crescimento da Austrália em 2,5% ao longo de 3 anos. A curto prazo, a reunião do G20 é um risco, se existir um agravamento das tensões comerciais entre os EUA e a China.
  • Referência técnica: A ruptura em alta da cunha descendente, traçada no gráfico, poderá corroborar a visão ascendente para o AUDUSD. Os osciladores de momentum ainda não estão em zona de sobrecompra técnica. Consideramos que o trigger para entrar comprado é o fecho de uma vela diária acima dos $0,6975. Caso não se verifique, iremos provavelmente ter uma correcção do par. Note-se que o AUDUSD está a revisitar a média móvel de 50 dias.

EURJPY: Iene continua a atrair fluxos de investimento antes da reunião do G20

  • O iene continua a atrair investimento não só contra o dólar americano como contra outras contrapartes. A aproximação da reunião do G20, da qual poderão sair novidades sobre as dinâmicas comerciais internacionais e a guerra comercial, está a impulsionar activos de refúgio, como o franco suíço, o iene e o ouro.
  • O Bloomberg Euro Index encontra-se numa relevante zona de resistência e o próprio EURUSD poderá aliviar dos fortes ganhos recentes.
  • Referência técnica: A negociação dentro de um canal descendente e o recente reteste do limiar superior criam uma relação atractiva de risco/retorno.Preferimos a colocação de um stop loss acima dos máximos de hoje. Em termos de objectivo de ganho, procuramos os 120,98.

 

Cobre: BCE e Fed voltam a animar os mercados com discursos facilitistas

  • Je rome Powell afirmou que, apesar do outlook ser favorável, existem muitas incertezas que poderão conduzir a Fed a implementar medidas adicionais de estímulo monetário. As taxas de juro foram mantidas no mesmo nível mas o voto não foi unânime, com um membro a votar a favor de corte de taxas. Para a próxima reunião da FED em finais de Julho, a probabilidade implícita de um corte de taxas para 2%-2,25% já é de 100%.
  • Embora existam ainda alguns riscos geopolíticos e económicos pela frente, uma renovada postura expansionista dos dois principais bancos centrais, BCE e Fed está a contribuir para uma diminuição da volatilidade no mercado accionista, com o VIX a atingir valores perto de 15 e a sustentar novas valorizações dos activos de risco, impulsionando também o cobre.
  • Referência técnica: Depois das quedas que se verificaram desde meados de Abril, o cobre suportou numa área de preço relevante, entre os $260 e os $261 por libra, tendo rejeitado estes níveis e encetado uma tendência positiva que, mediante notícias de carácter geopolítico, poderá continuar até à próxima resistência relevante nos $284.

Grãos de soja: Buy the rumour, sell the fact

  • As relações entre China e Estados Unidos têm vindo a deteriorar-se rapidamente nas frentes política, económica e militar. Os EUA rotularam a China como “competidor estratégico” e acusaram Pequim de conduzir actividades de espionagem nas áreas académicas e de segurança nacional.
  • Embora Trump e Xi Jinping tenham acordado reunir na reunião do G20 que se riá realizar no final desta semana, não se espera uma solução sustentável para já neste âmbito.
  • O próprio Steve Censky, vice-secretário da Agricultura nos EUA, pretende um desfecho positivo para as tensões comerciais entre os dois países mas não a qualquer custo, referindo que não espera para já um aumento das exportações de soja para a China.
  • Referência técnica: A soja está a atingir uma resistência de grande relevo perto do nível dos $925 que poderá colocar novamente pressão sobre este bem agrícola, cujo o próximo suporte se situa nos $891.
Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários

Sobre o autor

BiG Research

Responder a este tópico

Bem-vindo(a) à comunidade!

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Ao continuar, aceita a política de privacidade