Banco BiG: Análise Semanal del Mercados (16/10/2018)

banco big analise semanal de mercados

DAX: Importante padrão de inversão identificado no índice accionista de referência alemão

  • O índice accionista alemão tem estado bastante pressionado durante todo o ano de 2018, perdendo cerca de 9% desde o início do ano e quebrando uma linha de tendência com bastante relevância, que se estendia desde 2009.
  • A Europa tem estado pressionada como um todo devido a dois factores principais. Mais recentemente, o braço de ferro entre a Comissão Europeia e o governo italiano devido ao orçamento de estado para 2019 e também a possibilidade de um Hard Brexit que ainda se encontra em cima da mesa. Relativamente a este último assunto, os líderes europeus voltam a reunir-se esta semana, sendo que o ministro das Relações Externas da Letónia referiu que vê uma hipótese de 50% das negociações não chegarem a bom porto antes da saída prevista do Reino Unido no próximo mês de Março.
  • Referência técnica: Recentemente, o DAX quebrou dois níveis técnicos de extrema importância, uma linha de tendência de longo-prazo, que vigorava desde 2009 e a linha do pescoço de um Head and Shoulders que se formou ao longo do ano de 2017 e 2018. Neste momento o índice já está a retestar a linha do pescoço, o que poderá dar mais força para novas quedas, que se poderão estender até perto dos 11.000 pontos.

Corn (milho): Queda nos inventários de milho e perspectivas de maior procura norte-americana providenciam estímulo

  • Apesar de os cereais em geral estarem a enfrentar um ano árduo, em boa parte, devido às tensões comerciais, o relatório referente a Outubro, elaborado pela World Agricultural Supply and Demand Estimates (WASDE), divulgado na passada semana, proporcionou um sentimento optimista ao milho. A par de uma diminuição de inventários, a produção nos EUA (maior produtor e exportador da matéria-prima agrícola) foi revista em baixa.
  • Simultaneamente, o US Department of Agriculture (USDA) aumentou a sua previsão para o consumo global de milho, na sequência de as importações por parte de Israel e México terem excedido as expectativas, o que, por sua vez, levou à referida quebra dos inventários.
  • Referência técnica: O milho atravessa um longo período de consolidação, dentro de um triângulo simétrico, cujo início remonta ao segundo trimestre de 2016. A divulgação de cariz bullish por parte da WASDE e da USDA conferiu a este bem agrícola o estímulo necessário para superar a resistência existente nos 50% de Fibonacci. Ainda que o milho possa agora retrair ligeiramente de valores de sobrecompra técnica, acreditamos que existe potencial de apreciação até aos 61,8% de Fibonacci e, eventualmente, até ao limiar superior do triângulo, durante as próximas semanas.

XPTUSD: Platina apresenta sinais de inversão da tendência descendente

  • A platina, que integra o grupo de metais preciosos embora tenha uma forte utilização industrial, cai cerca de 10% desde o início do ano, devido ao elevado excedente no mercado mundial. Os mínimos a que a platina negociou este ano são inferiores aos custos de produção das minas na África do Sul, responsável por 80% da oferta mundial, o que levou ao fecho de várias minas.
  • O desempenho estelar do paládio em 2017 tornou este metal mais caro que a platina pela primeira vez desde 2001, aumentando a expectativa de que os fabricantes automóveis mudem o abastecimento para a platina, qu está mais barata e pouparia custos na produção de catalisadores dos motores. Ao mesmo tempo, o sentimento em torno da tecnologia a diesel, que depende da platina, deteriorou-se com a polémica em torno da Volkswagen em 2015. Ainda assim, o facto de os automóveis a diesel cumprirem os exigentes requisitos ambientais, que aumentarão em 2021, poderão motivar os governos europeus a incentivar e subsidiar mais este tipo de automóveis.
  • Referência técnica: Destacamos a formação de um head and shoulders bottom, padrão clássico que inverte a tendência descendente, e o rompimento de uma linha de tendência descendente. Note-se que a platina voltou a negociar a média móvel de 50 dias, o que não acontecia desde Fevereiro.
Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários.
0

Sobre o autor

Rankia

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *