BiG: Análise Semanal de Mercado (26-03-19) - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

BiG: Análise Semanal de Mercado (26-03-19)

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


ÍNDICE
Platina: Pressão técnica e fundamental podem ser suficientes para levar o metal para a base do range
Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários.
big

S&P 500: Reteste à zona de resistência quebrada em alta oferece nova oportunidade de compra

  • Na passada semana, a Fed decidiu manter a taxa de juro no actual nível 2,25% – 2,5%. O comité surpreendeu o mercado exteriorizando um tom ainda mais dovish do que era esperado. O dot plot, onde são agregadas as expectativas para a taxa de juro dos membros do FOMC, revelou que para este ano não é esperado mais nenhum aumento de taxa, no entanto, mantém-se a intenção de haver um aumento de taxa de juro em 2020.
  • Apesar de alguns receios acerca da saúde da economia global, o mercado mantém-se positivo e largamente optimista, com os investidores a manterem a procura por activos de risco.
  • Referência técnica: A recuperação de praticamente 20% em formato “V” das quedas abruptas do final de 2018 levou o índice a quebrar uma zona de resistência bastante relevante e a corrigir novamente para esta zona fazendo um reteste e assumindo novamente um comportamento positivo. É provável que o mercado continue a tendência positiva pelo menos até ao próximo valor psicológico próximo dos máximos, os 2.900 pontos.

 

DAX: Índice alemão penalizado pela intensa desaceleração na actividade económica manufactureira

  • Na passada quarta-feira, o FOMC, comité responsável pela política monetária da Reserva Federal norte-americana, exteriorizou um tom ainda mais dovish do que o esperado, sinalizando que provavelmente não haverá mais subidas de taxa de juro em 2019 (em convergência com as expectativas do mercado), estabelecendo que o fim da redução de balanço deverá ser antecipada para Setembro deste ano e revendo em baixa as perspectivas de crescimento da economia norte-americana para o ano 2019. Perante uma evidente confirmação de desaceleração proveniente da economia do mundo desenvolvido que ainda mantém maior fulgor de crescimento, os vendedores de activos de risco assumiram o controlo do mercado.
  • Na sexta-feira, a divulgação do índice PMI relativo à manufactura na Alemanha, castigou fortemente os índices accionistas. Este índice de actividade económica referente a Março, desapontou fortemente as estimativas (48), sofrendo uma pesada quebra dos 47,6 para os 44,7, um mínimo de 79 meses, em pleno território de contracção. Os receios de uma intensificação do abrandamento económico foram reiterados.
  • Referência técnica: O DAX quebrou em baixa uma cunha ascendente, mergulhando abaixo do nível 50 do RSI. Após uma ligeira retoma, a partir de um suporte conferido por uma linha de tendência descendente outrora resistência, o índice testa agora uma dupla resistência (nível horizontal e média móvel exponencial de 100 dias). Na ausência de progressos verdadeiramente tangíveis oriundos da China (particularmente benéficos para a Alemanha dado o seu pendor exportador), no âmbito das negociações com os EUA que decorrerão a partir de quinta-feira, acreditamos que as quedas poderão continuar.

EURNZD: Par depara-se com suporte-chave

  • Desde a publicação de dados depressivos de PMI (índices de gestoras de compras) na Europa na passada sexta-feira que o euro tem estado pressionado contra diversas moedas.
  • No pólo oposto, o dólar neo-zelandês tem estado suportado pelos fortes dados económicos, com o crescimento a acelerar no 4º trimestre. O crescimento trimestral do PIB em 0,6% foi impulsionado pela construção e pelos serviços. Registou-se mesmo o maior crescimento trimestral do retalho e da hotelaria desde o campeonato mundial de rugby em 2011. Dez dos 16 sectores monitorizados registaram aumentos.
  • Referência técnica: O EURNZD está num ponto técnico crucial. Embora os factores fundamentais apontem para uma desvalorização do EURNZD, há um suporte relevante nos 1,6330, podendo ocorrer um ressalto do preço. Para um posicionamento baixista, preferimos entradas depois da ruptura e, preferencialmente, depois um reteste à resistência (actual suporte). Para um posicionamento altista, a definição clara do suporte permite colocar um stop loss conservador face ao potencial de valorização.

EURNOK: Subida de taxas na Noruega e figura de ombro-cabeça-ombro captam interesse para o par

  • Em contraciclo com a maioria dos bancos centrais, o Norges Bank decidiu subir as taxas de juro na quinta-feira passada, aumentando-as em 0,25 pontos percentuais para 1%. O Norges Bank vê o petróleo como fonte de crescimento e acredita que a utilização de capacidade está acima do nível normal. A inflação subjacente é já ligeiramente superior à inflação-alvo, motivando esta decisão do banco central.
  • No pólo oposto, temos o euro pressionado pelas medidas facilitistas do BCE e pelos dados depressivos de PMI em França e na Alemanha.
  • Referência técnica: Estamos perante um head and shoulders top, uma figura clássica de inversão da tendência ascendente. Depois de alguma volatilidade motivada pela média móvel de 200 dias (identificada no gráfico), acreditamos que o EURNOK possa manter a forte tendência
    descendente. Como gestão de risco, definimos os 9,71. Como objectivo, definimos os 9,5380 numa perspectiva de 2 semanas. Para os traders que preferem uma confirmação adicional para entradas curtas, poderão esperar pela eventual quebra em baixa da linha de tendência ascendente, que remonta a Fevereiro de 2017.

Platina: Pressão técnica e fundamental podem ser suficientes para levar o metal para a base do range

  • A platina está bastante correlacionada com a estabilidade financeira global, uma vez que é considerado activo de refúgio, e com a indústria automóvel, nomeadamente motores a gasóleo. Desta forma, não existem grandes argumentos a favor da evolução positiva deste metal, uma vez que os mercados financeiros se mantêm em tendência positiva e o mercado automóvel continua a desinvestir nos carros a diesel e a mudar para os carros a gasolina e eléctricos.
  • O sucessivos atrasos na resolução das tensões comerciais entre EUA e China continuam a pressionar a indústria automóvel que se mantém perto dos mínimo de 2018, prejudicando também a procura por matérias-primas.
  • Referência técnica: A platina atinigu novamente a resistência dos $875 pela quarta vez des de Junho de 2018, formando agora um possível duplo topo que projectaria o preço no sentido descendente. É possível que a platinha caia até à média móvel dos 100 dias a curto prazo e eventualmente até à base do range, cerca de 7% abaixo.
Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários.

 

Artigos Relacionados

Os futuros sobem com a força da tecnologia e a Tesla aumenta as percas  (Reuters) – Os futuros do índice de ações dos...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments