Poupança e Investimento em época de Coronavírus

poupanças e investimento coronavirus

Os mercados financeiros enfrentam atualmente uma situação sem paralelo na história económica mundial. Por um lado, são previsíveis sérias repercussões a nível global, resultantes das estratégias de lockdown encetadas pela generalidade dos países. Por outro, e talvez paradoxalmente, como alguns colunistas têm referido, os principais índices e bolsas mundiais parecem estar a passar ao lado da instabilidade causada pela pandemia, apresentando ganhos robustos, em aparente contraciclo com as previsões mais pessimistas. 

Neste quadro, alguns investidores poder-se-ão sentir tentados a aproveitar períodos como o que vivemos para entrar no mercado de ações, enquanto que outros, menos tolerantes ao risco, optarão por soluções mais defensivas, procurando assegurar-se, antes de mais, de que as suas economias estão devidamente protegidas.

Se for um pequeno investidor ou se preferir garantir as suas poupanças face às flutuações que se avizinham, poderá querer uma solução simples e segura para os seus investimentos. Recomendamos que procure um produto estável, sem prescindir de alguma rentabilidade, sabendo de antemão que o contexto atual não permite grandes expetativas em termos de taxas de juro. 

Atualmente, existem no mercado Depósitos a Prazo com rentabilidades praticamente residuais, com TANB tão baixas quanto 0,01%. Olhando para estes Depósitos a Prazo, caber-lhe-á a si avaliar se os custos de manutenção que lhe forem propostos superam, ou não, o retorno esperado da sua conta-poupança.

Contudo, e tal como em tantas outras situações, o segredo está em saber onde (e o quê) procurar. Na verdade, ainda é possível encontrar rentabilidades de depósitos a prazo de 0,8% – ou até bem mais altas, na ordem dos 1,80%, se optar por um Depósito em Dólares Norte-Americanos. 

3 Conselhos para Poupar e Investir em contexto de Crise

  1. Estabeleça uma base sólida – Primeiro os alicerces, só depois as portas e janelas. Comece por constituir ou reforçar um bom Depósito a Prazo. Consolidada uma base de poupança, poderá começar a diversificar com outros produtos, como fundos, ações ou obrigações, por exemplo. Estes períodos de crise económica podem proporcionar oportunidades excelentes para os mais arrojados. Mas tenha sempre em conta que o risco de perda é também mais elevado.
  2. Invista para o longo prazo – tente manter reservas de cerca de três a seis meses de salário. Esta liquidez irá ajudá-lo a fazer face às despesas correntes. Para o restante das suas poupanças, e uma vez que é impossível antever a duração desta conjuntura, poderá ser interessante considerar olhar apenas para o longo prazo, abstendo-se de despesas desnecessárias em jeito de “compensação” pelos meses de quarentena.
  3. Diversifique – Conhece o ditado “não se deve guardar todos os ovos no mesmo cesto”? É este o princípio que deve aplicar, de forma a poder ter uma gestão de risco adequada e previsível. Para muitos investidores, é preferível dividir os seus investimentos e depósitos por instituições diferentes.

Qual pode ser a melhor solução neste momento?

Dado o quadro com que nos deparamos, para a maior parte dos aforradores e investidores inexperientes, a melhor recomendação será talvez o recurso a consultores profissionais. 

Tradicionalmente associados a um acompanhamento mais exclusivo – mas por isso mais eficaz – os “pequenos” Bancos Privados e de Investimento podem ser uma alternativa muito interessante. Cada vez mais, para além dos grandes investidores, estão também a “abrir as portas” a quem procura alterativas à banca tradicional, mais focalizada em outras áreas e segmentos de negócio.

Orientadas para um serviço especializado, estas instituições parecem proporcionar um bom equilíbrio entre experiência nos mercados, personalização do acompanhamento e produtos de investimento com retornos francamente interessantes. E, ao contrário do que talvez fosse de esperar, dado o nível do serviço, algumas mantêm preçários muito competitivos. 

Neste âmbito, se a sua preocupação for a solidez e consistência, o Banco Finantia pode ser uma boa opção. Em 2019, segundo o indicado no seu site www.finantia.com – o seu rácio Common Equity Tier 1 (CET1) no último trimestre de 2019 atingiu 23,9%, um dos mais elevados da banca europeia, cuja média se ficou pelos 14.78%, de acordo com o BCE**. Será, portanto, uma instituição bancária bem preparada para suportar o embate da crise que começamos já a viver.

Vantagens dos Depósitos a Prazo

  • Risco reduzido, face a outras opções, especialmente no contexto atual;
  • Reembolso de capital garantido até 100.000€, nos termos definidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos;
  • Solução simples e segura, ideal para rentabilizar poupanças;
  • Flexibilidade e possibilidade de reforço, na maior parte dos casos;
  • Prazos e taxas de juro fixas, permitindo calcular os resultados do investimento e quando esperar a entrada destes;
  • Pode escolher de entre diversos prazos, à medida das suas necessidades.

Esperamos que o nosso artigo o possa ajudar a tomar as melhores decisões financeiras, numa altura de grande instabilidade económica, fruto de um contexto nunca antes vivido a nível global.

Fontes: 

* https://foreignpolicy.com/2020/05/29/stock-market-rally-coronavirus-pandemic/; https://www.nytimes.com/2020/06/08/business/recession-stock-market-coronavirus.html; https://www.wsj.com/articles/stocks-keep-rallying-despite-lack-of-visibility-on-economy-11588498201

** https://www.bankingsupervision.europa.eu/banking/statistics/html/index.en.html; https://www.spglobal.com/marketintelligence/en/news-insights/podcasts/street-talk-episode-61

1+

Sobre o autor

Rankia

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *