Banco BiG: Análise Semanal de Mercados (04/12/2018)

GBPUSD: Provável deliberação do Tribunal de Justiça Europeu e debate parlamentar marcam a semana para a libra

 

  • Após a fracassada digressão pelo Reino Unido para defender o Brexit Deal alcançado com a União Europeia, Theresa May enfrenta um período de debate parlamentar, que se inicia hoje e termina no dia 11 de Dezembro, culminando no “meaningful vote” sobre o seu pacote documental para Brexit. Este último inclui o tratado com a União Europeia para a saída do Reino Unido (Withdrawal Agreement), legalmente vinculativo, e a declaração acessória que lança a provável base para a futura relação comercial com a União Europeia. O parlamento já exteriorizou várias vezes a sua insatisfação com o acordo alcançado por May e um cenário de chumbo parlamentar afigura-se como o mais provável.
  • Se o Brexit Deal for rejeitado pelo parlamento britânico, há ainda algumas opções em aberto, incluindo uma saída abrupta (Hard Brexit) e a permanência na União Europeia. Esta última é a opção favorita dos mercados e, hoje, o Advogado-Geral do Tribunal de Justiça Europeu emitiu uma opinião preliminar que reforça a campanha anti-Brexit: muito possivelmente, o Reino Unido poderá revogar unilateralmente a activação do artigo 50, podendo, dessa forma, desistir e reverter o processo de Brexit.
  • Referência técnica: Em continuada sobrevenda técnica, o GBPUSD reagiu em alta junto a uma zona onde se cruzam dois suportes oblíquos. Se o fecho da vela de hoje concretizar a quebra do canal descendente a amarelo, antecipamos novas subidas até à região de resistência sombreada.

USDJPY: O par volta a apresentar movimentos descendentes impulsivos

  • O USD Index tem apresentado alguma vulnerabilidade técnica, registando máximos menores e iniciando a quebra em baixa de uma linha de tendência ascendente.
  • Em termos fundamentais, destacamos o potencial de correcção nas yields das obrigações públicas norte-americanas – que penalizaria o dólar americano –, um menor interessse dos investidores japoneses em tomar risco cambial e a possibilidade de reaparecimento do risco geopolítico sustentam a visão descendente no par.
  • Referência técnica: Temos referido que a resistência horizontal nos 114,30 se apresenta crucial, pelo que preferimos um posicionamento baixista na proximidade a esta zona de resistência. O principal risco para este posicionamento é um eventual regresso da apetência por risco, como, por exemplo, um Santa Claus rally, e a linha de tendência ascendente, que remonta a Março. Depois da queda forte de hoje, poderemos aguardar retracções em alta, para entrar num preço superior. A médio prazo, o suporte mais relevante situa-se nos 111, para onde o USDJPY poderá apontar nas próximas semanas.

 

Crude WTI: Corte de produção por parte do Canadá parece não chegar para sustentar o crude

  • O crude, que nos últimos meses caiu cerca de 34%, acabou por corrigir em alta cerca de 7%, na sequência da notícia de que o Canadá irá cortar a sua produção em 325.000 barris de petróleo por dia até o excedente ser eliminado, depois desta fase os corte passarão para 95.000 barris até ao final do ano.
  • Na semana passada o ministro da energia da Arábia Saudita afirmou que o reino não irá reduzir a produção de petróleo unilateralmente, contradizendo a sua vontade de manter o petróleo entre os $60 e os $80 e provavelmente cedendo à pressão de Trump relativamente a este tema. O crude tem boas possibilidades de continuar a retrair pelo menos até à próxima reunião da OPEC esta quinta-feira.
  • Referência técnica: O ouro negro quebrou uma zona de suporte relevante entre os $54 e os $55 que está a actuar agora como resistência e que juntamente com a linha de tendência descendente deverá fazer com que o crude se mantenha pressionado em termos técnicos. Será possível projectar uma nova queda para perto dos $50.
Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários.

Sobre o autor

BiG Research