BiG. Análise semanal de Mercado (05/09/2017)

EURGBP: Par dá sinal técnico negativo, confirmado pela reacção a indicadores económicos

– Ao longo da última semana, o par emitiu um sinal técnico negativo, ao quebrar em baixa uma linha de suporte ascendente, que vinha a marcar desde o inicio de Julho. Hoje tivemos a divulgação de indicadores da produção industrial no Reino Unido, que saíram abaixo do esperado. Apesar desta desilusão, que poderia atrair mais vendedores da libra, assistimos a uma valorização desta face ao euro (queda do EURGBP), o que encaramos como um forte sinal de que já existem poucos compradores de EURGBP a estes níveis. As próximas semanas deverão por isso ser mais negativas para o par.
– O desenrolar das negociações para o Brexit são o risco mais óbvio para o cenário que estamos a delinear, por isso é importante mantermo-nos atentos aos desenvolvimentos em torno do tema.
Referência técnica: Quebra em baixa de linha de suporte ascendente sugere downside para o par.

AUDNZD: Par dos Antípodas atinge resistência de longo prazo

– No dia 6 de Junho, abordámos o AUDNZD e a possibilidade de reagir positivamente no nível-chave de suporte em torno dos NZD 1,04. O posicionamento comprador foi bem-sucedido, com o AUDNZD a registar uma subida de quase 7% em apenas três meses.
– Durante a noite, o Reserve Bank of Australia afirmou que a política de estímulos continua a ser apropriada e que os dados recentes estão coerentes com as suas previsões de que o crescimento económico irá aumentar gradualmente em 2018. Porém, a confiança do consumidor atingiu o ponto mais baixo desde 2008 e o crescimento dos salários tem sido inferior ao do Canadá, por exemplo, país que já iniciou um ciclo de subida das taxas de juro.
Referência técnica: A linha de tendência descendente de longo prazoe o elevado nível de sobrecompra técnica do estocástico lento poderão antecipar uma correcção a curto prazo para este par. Com o AUDNZD a negociar tão longe das médias móveis de 20 e 50 dias, esperamos um recuo nos próximos dias. O principal risco para o posicionamento vendedor é a publicação do PIB trimestral da Austrália, agendado para amanhã às 02h30.

Gasoline: Harvey despoleta forte subida nos preços, mas vendedores pesam mais

– Durante a última semana assistimos às trágicas consequências humanitárias do furacão Harvey no Estado do Texas, mas também a alguns impactos económicos que vão ser sentidos muito rapidamente. Entre eles a subida do preço da gasolina, suscitada pelo fecho de algumas refinarias dessa zona. A notícia de que várias refinarias iam fechar levou a uma repentina no preço dos futuros da Gasolina.
– Não obstante esta subida ser justificada, o que verificámos nas sessões de negociação seguintes foi que os vendedores a estes níveis pesaram muito mais que os compradores. A Gasolina voltou rapidamente para dentro de um canal ascendente no qual tem vindo a negociar ao longo dos últimos meses. Tendo em conta que mesmo num cenário em que várias refinarias importantes fecharam no Estado do Texas, os vendedores foram mais fortes, antevemos que o vão continuar a ser ao longo das últimas semanas.
Referência técnica: Canal ascendente de médio-prazo continua intacto. Próximas semanas deverão ser mais negativas.

WHEAT: Um trade baseado na sazonalidade

– A relação entre o preço do trigo e a altura do ano em análise é de extrema importância. Desde 1990, em 67% dos meses de Setembro o trigo teve uma performance positiva, com um retorno médio de cerca de 3%, o que indica um padrão de sazonalidade realmente forte.
– Outro argumento a favor do aumento do preço do trigo é o facto da Rússia, o segundo maior exportador deste cereal, estar a desiludir o mercado relativamente ao ritmo das exportações que podem causar alguma turbulência no volume da oferta, impulsionando assim o preço.
– Referência Técnica: Antes da recente subida no final de Agosto, o RSI estava sobre-vendido em valores a rondar os 20 pontos. Na última sessão o trigo ultrapassou o primeiro nível de retracção de Fibonacci, mas o preço parece estar a ganhar força para atingir pelo menos o
valor de 38,2 da mesma retracção.

Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de
investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita aalterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários.

Sobre o autor

Research BiG

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Estas são as comissões que nos cobraram em 2017 as principais corretoras de bolsa do mercado português.  A melhor corretora para um investidor não tem que ser a melhor “broker” para outro. O...