BiG: Análise Semanal de Mercados (06/02/2018)

EURUSD: Possível duplo topo em momento em que o sentimento de risk-off reina a nível global

  • As quedas dos mercados accionistas, a nível global, durante a passada semana tiveram como principal catalisador a subida generalizada das yields de dívida soberana por todo o mundo. Dentro deste movimento, as treasuries norte-americanas destacaram-se, com a sua yield a 10 anos a atingir os 2,85%. O USD tardou a acompanhar este movimento das yields, mas neste início de semana, marcado por uma intensíssima actividade vendedora nas bolsas accionistas, o USD, muitas vezes visto como activo de refúgio de “segunda linha”, recuperou dos níveis fortemente deprimidos em que estava.
  • Consideramos que após alguma retracção (aparentemente já iniciada hoje) da subida atipicamente brusca verificada nas yields das obrigações norte-americanas, a tendência ascendente será retomada e o USD acompanhará o movimento.
  • Referência técnica: O EURUSD parece ter formado um duplo topo – uma figura que habitualmente sinaliza inversão de tendência ascendente, mas para a qual recomendamos alguma cautela, dada o histórico moderadamente errático dos padrões clássicos indicativos do fim da tendência altista nos últimos tempos. Quebrando o canal descendente, parece-nos provável que o par visite, no mínimo, o suporte dos 1,23.  

AUDNZD: Activação de head and shoulders num contexto de aversão global ao risco

  • O contexto de extrema aversão ao risco, motivado pela subida rápida das yields e pelos receios de surpresas positivas na inflação, pressionou os índices accionistas globais e as divisas associadas a crescimento económico, numa correcção que foi exacerbada pela proliferação do trading algorítmico, de estratégias curtas em volatilidade e de posicionamentos alavancados.
  • Uma divisa com um beta elevado e associada à China como o dólar australiano é particularmente penalizada num contexto de aversão ao risco.
  • Referência técnica: Tendo nós abordado a ideia curta em AUDNZD na Análise Semanal de Mercado de 9 de Janeiro, o padrão de head and shoulders clássico foi hoje activado. Como referimos na altura, existem poucos níveis de suporte abaixo da linha do pescoço para travar uma desvalorização do AUDNZD. Neste par cambial, trata-se de valor relativo entre duas economias vizinhas da Oceânia, não existindo exposição a dólar americano nem a euro. O próximo nível de Fibonacci situa-se nos NZD 1,0716.

Nasdaq 100: Forte queda diária coloca índice tecnológico norte-americano junto a suporte

  • Numa vigorosa correcção despoletada por uma subida generalizada das yields de dívida soberana a nível mundial e, posteriormente, exacerbada pela perda de níveis técnicos que o mercado respeitava de forma quase escrupulosa desde o início do ano, o índice tecnológico norte-americano Nasdaq 100 foi projectado para perto da relevante zona de suporte em torno dos 6.230 – 6.240 pontos.
  • O panorama macroeconómico positivo não se alterou e notamos agora uma possível revisão em alta das expectativas em relação à inflação. Os fundamentais das empresas também não sofreram mudanças materiais e a earnings season tem revelado resultados e receitas que, embora tenham uma relação mista com as estimativas, têm evoluído favoravelmente, evidenciando, em média, crescimento em ambas as métricas.
  • Referência técnica: Depois da impressionante subida registada no mês de Janeiro, consideramos que uma correcção desta magnitude é saudável para a tendência ascendente vigente e, em numa escala mais ampla, para o actual bull market com mais de oito anos. O suporte horizontal traçado a azul no gráfico é claramente um nível a ter em consideração, quer para possíveis recuperações, quer para eventuais quebras em baixa.

Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários

 

Sobre o autor

BiG Research

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Estas são as comissões que nos cobraram em 2017 as principais corretoras de bolsa do mercado português.  A melhor corretora para um investidor não tem que ser a melhor “broker” para outro. O...