BiG: Análise Semanal de Mercado (20/03/2018)

big

EURUSD: Momento técnico decisivo para o dólar norte-americano (US Dollar Index) em semana de maior volatilidade

  

  • Esta quarta-feira, assistiremos à primeira decisão de taxa de juro por parte da Reserva Federal norte-americana desde o início da liderança de Jerome Powell. Não obstante o facto de um incremento de 25 pontos base no limiar superior da taxa de juro (para 1,75%) estar totalmente descontado pelo mercado, os investidores centrarão a sua atenção no discurso de Powell, tentando compreender se o novo chairman irá acelerar o ritmo de subidas e/ou aumentará mais vezes a taxa de juro, até ao fim do ciclo económico (terminal rate), do que anteriormente se antecipava.
  • Apesar da percepção generalizada de continuidade em relação às políticas de Yellen, Powell tem exteriorizado uma visão optimista sobre a evolução da economia norte-americana, o que tem levado o mercado a atribuir maior probabilidade a uma eventual quarta subida de taxa de juro este ano.
  • Referência técnica: Após o indicador de sentimento ZEW ter desiludido substancialmente as expectativas, o EUR perdeu força, colocando o par a testar o limiar inferior do mais estreito canal lateral. Uma interpretação hawkish do discurso de Powell, a par de uma ausência de perturbações causadas por Trump, poderá permitir a valorização do USD, apresentando-se a zona dos 1,2240-1,2210 como próximo suporte de referência.

USDCAD: Par poderá corrigir depois do forte avanço na semana passada

  • O dólar canadiano foi uma das divisas que mais desvalorizaram na semana passada, depois dos comentários facilitistas do governador do banco central. Stephen Poloz reforçou as expectativas de que a economia tem capacidade para se expandir e ter mais rendimentos por pessoa semaumentar a inflação.
  • O dólar americano, por seu turno, foi ligeiramente impulsionado pelas declarações de Larry Kudlow. O novo conselheiro económico de Trump afirmou que “um grande país precisa de uma moeda forte”. Porém, o clima continua marcado pela aversão ao risco, no contexto do proteccionismo liderado pelos EUA e das guerras comerciais.
  • Referência técnica: O estocástico lento na zona de sobrecompra técnica, com as respectivas médias móveis prestes a cruzar, sustenta o nosso posicionamento baixista. O nível de 61,8% de Fibonacci da queda funciona como resistência e zona de gestão de risco. Inicialmente, acreditamos que a zona dos 1,30 poderá ser revisitada pelo USDCAD. Como segundo alvo, olhamos para os 1,2930 (50% de Fibonacci).

Dow Jones: Índice accionista com potencial para agravar quedas

  • Desde Fevereiro do presente ano que a volatilidade média aumentou e os índices, de uma forma geral, sofreram visíveis pressões negativas principalmente devido ao aumento mais rápido que o esperado da inflação e consequentemente a percepção do aumento do ritmo de subidas de taxas de juro nos Estados Unidos.
  • Os recentes desenvolvimentos em relação às tarifas impostas à importação de alguns metais pelos Estados Unidos, bem como, o novo escândalo de falhas de segurança na rede social Facebook acabou por prejudicar todo o sector tecnológico, bem representado no índice Dow jones pela Apple, Cisco, Microsoft, entre outras.
  • Referência técnica: o índice passou por uma fase de triangulação, com a recente quebra em baixa do triângulo simétrico que pode projectar o índice para valores a rondar os 24.100 pontos.
Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes consideradas de confiança. O BiG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui é constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilizada. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. Alterações nas taxas de câmbio de investimentos não denominados na moeda local do investidor poderão gerar um efeito adverso no seu valor, preço ou rendimento. Este documento não foi preparado com nenhum objectivo específico de investimento. Na sua elaboração, não foram consideradas necessidades específicas de nenhuma pessoa ou entidade. O BiG, ou seus colaboradores, poderão deter, a qualquer momento, uma posição, sujeita a alterações, em quaisquer dos títulos referenciados nesta nota. O BiG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários.
0

Sobre o autor

BiG Research

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *