Características do comportamento do investidor, da ganância ao medo

Características do comportamento do investidor, da ganância ao medo

Ao longo da história temos observado como o comportamento dos investidores individuais obedece a um padrão, que é normalmente caracterizado por um ciclo que tende a repetir-se de poucos em poucos anos.

Características do comportamento do investidor, da ganância ao medo

Em tempos de bonança, os investidores tendem a envolver-se numa fase de euforia que os leva a ter comportamentos irracionais e a comportar-se com uma venda nos olhos, que a fome de continuar a ter lucros leva os investidores a perder o controlo e mesmo a adotar uma postura de arrogância, a sentir-se superiores aos outros e a não hesitar em vangloriar-se dos retornos obtidos.

Nesta fase surge cada vez mais ambição e desejo de ganhar mais dinheiro, o investidor perde o sentido e acredita que será invencível e que os lucros são infinitos, mesmo a febre do mercado leva a que pessoas com pouco ou nenhum conhecimento comecem a preocupar-se com o assunto e procurem formas de investir num instrumento que nem sequer sabe, a isto acrescentamos a manipulação que hoje em dia tem aumentado graças aos falsos gurus da bolsa que aparecem ai nas redes sociais.

Este círculo vicioso faz com que os preços dos ativos comecem a ter aumentos excessivos, onde a razão não prevalece mas uma falsa expectativa e embora já tenham ganhos significativos, a ganância dos investidores faz com que procurem aumentar as suas posições, ignorando todos os sinais de perigo que se apresentam e que em muitos casos são evidentes, no entanto, estes comportamentos são os que caracterizam as bolhas.

A história do ciclo bolsista ensinou-nos que estas bolhas acabam sempre mal e, quando ocorrem, estes investidores não terão escapatória, uma vez que o sentimento extremo é apresentado, quando o colapso começa agora é o medo que reina sobre os investidores, e quando os preços começam a cair agora o nervosismo toma conta do mercado.

Nesta fase dos mercados é agora onde a cegueira também ocorre por parte do investidor, mas neste caso por uma fase de medo, onde ele não quer saber nada sobre a bolsa de valores ou sobre os activos em que investiu.

O comportamento da irracionalidade ocorre em ambos os extremos do mercado, estas fases do ciclo ocorrem regularmente todas as décadas, é de notar que na fase da euforia os investidores acreditam que não voltará a acontecer, que desta vez será diferente, etc., no entanto, para poucos estes eventos são muito previsíveis e embora pareça incrível, repetem-se e continuarão a ocorrer no futuro.

+1

Sobre o autor

Henrique Garcia

Analista de Mercados

Responder a este tópico