Como investir em obrigações - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Como investir em obrigações

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


investir em obrigações

Como investir em obrigações? A maioria de nós está habituada a pedir dinheiro emprestado em alguma altura da nossa vida, seja pedir crédito para comprar a nossa casa ou para algum projeto pessoal. Da mesma forma, empresas, e o estado também pedem dinheiro emprestado. Quando? No periodo de emissão

Como funcionam as obrigações

As obrigações são uma maneira de uma organização arrecadar dinheiro. Digamos que sua cidade solicite um certo investimento de dinheiro. Em troca, sua cidade promete pagar de volta esse investimento, mais juros, por um período especificado.

Por exemplo, o investidor pode comprar uma obrigação de 10 anos e $ 10.000 com juros de 3%. Em troca, sua cidade promete pagar juros sobre esses $ 10.000 a cada seis meses e depois devolver os seus  $ 10.000 após 10 anos.

Como ganhar dinheiro com obrigações

Existem duas maneiras de ganhar dinheiro investindo em obrigações . O primeiro é manter essas obrigações até a data de vencimento e cobrar juros sobre eles. Os juros das obrigações geralmente são pagos duas vezes por ano.

A segunda maneira de lucrar com obrigações é vendê-los a um preço superior ao que o investidor paga inicialmente.

Por exemplo, se o investidor comprar $ 10.000 em obrigações pelo valor nominal – o que significa que pagou $ 10.000 – e depois vendê-los por  $ 11.000 quando o valor de mercado deles aumentar, o investidor poderá embolsar a diferença de $ 1.000.

Os preços dos obrigações podem subir por duas razões principais. Se o perfil de risco de crédito do mutuário melhorar para que seja mais provável que o investidor pague a obrigação no vencimento, o preço da obrigação normalmente aumentará. Além disso, se as taxas de juros prevalecentes sobre obrigações recém-emitidas caírem, o valor de uma obrigação existente a uma taxa mais alta aumentará.

Investir em fundos de obrigações

Os fundos de obrigações tomam dinheiro de muitos investidores diferentes e juntam tudo para que um gerente de fundos possa lidar. Normalmente, isso significa que o gerente do fundo usa o dinheiro para comprar uma grande variedade de obrigações individuais. Investir em fundos de obrigações é ainda mais seguro do que possuir obrigações individuais.

Tipos de obrigações

As obrigações vêm numa variedade de formas, cada uma com o seu próprio conjunto de benefícios e desvantagens.

  • Obrigações corporativos – Elas tendem a oferecer taxas de juros mais altas do que outros tipos de obrigações , mas as empresas que os emitem têm maior probabilidade de inadimplência do que as entidades governamentais.
  • Obrigações do Tesouro –  São emitidos pelos governos. Devido à falta de risco de mercado, as taxas de juro serão mais baixas que as obrigações corporativas.

Como comprar obrigações

Diferentemente das ações, a maioria das obrigações não é negociada publicamente, mas negociada no mercado de balcão , o que significa que o investidor deve usar um corretor. As obrigações do tesouro, no entanto, são uma exceção – o investidor pode comprá-los diretamente do governo dos países sem passar por um intermediário.

O problema desse sistema é que, como as transações com as obrigações não ocorrem num local centralizado, os investidores têm mais dificuldade em saber se estão recebendo um preço justo. Um corretor, por exemplo, pode vender uma determinada obrigação com um prémio (ou seja, acima do seu valor nominal).

Benefícios de investir em obrigações

  1. Segurança Uma vantagem da compra de obrigações é que eles são um investimento relativamente seguro. Os valores das obrigações não tendem a flutuar tanto quanto os preços das ações.
  2. Rendimento  Outro benefício das obrigações é que eles oferecem um fluxo de renda previsível, pagando ao investidor uma quantia fixa de juros duas vezes por ano.
  3. Comunidade Ao investir num vínculo municipal, o investidor pode ajudar a melhorar um sistema escolar local, construir um hospital ou desenvolver um jardim público.
  4. Diversificação  Talvez o maior benefício de investir em obrigações seja o de diversificação que traz para o seu portfólio. A longo prazo, as ações superaram as obrigações , mas a combinação de ambos reduz o risco financeiro.

Desvantagens do investimento em obrigações

  1. Menos dinheiro – as obrigações exigem que o investidor bloqueie o seu dinheiro por longos períodos de tempo.
  2. Risco de taxa de juros –  Como as obrigações são um investimento relativamente a longo prazo, o investidor corre o risco de sofrer alterações nas taxas de juros. Por exemplo, se o investidor comprar uma obrigação de 10 anos pagando juros de 3% e um mês depois, o mesmo emissor oferecer obrigações com juros de 4%, então o seu valor cairá em valor. Se o investidor segurá-lo, perderá ganhos em potencial ao ficar preso a essa taxa mais baixa.
  3. Risco do emissor Isso é incomum, mas se um emissor não cumprir suas obrigações, o investidor corre o risco de perder pagamentos de juros, receber o reembolso do principal ou ambos.
  4. Transparência  Há menos transparência no mercado de obrigações do que no mercado de ações, portanto, às vezes, os corretores podem cobrar preços mais altos e o investidor pode ter mais dificuldade em determinar se o preço cotado para um determinada obrigação é justo.
  5. Retornos menores o retorno do investimento que o investidor obtém com obrigações é substancialmente menor do que o obtido com as ações.

Qualquer pessoa deve investir em obrigações ?

A única pessoa que pode responder a essa pergunta é o investidor. Aqui estão alguns cenários a serem considerados ao decidir:

  • Se é um investidor avesso ao risco e realmente não suporta a ideia de perder dinheiro, as obrigações podem ser um investimento mais adequado para o investidor do que as ações.
  • Se o investidor, investe fortemente em ações, as obrigações são uma boa maneira de diversificar o seu portfólio e se proteger da volatilidade do mercado .
  • A a maioria das pessoas é aconselhada a deixar as ações e ir para as obrigações à medida que envelhecem, e não é um péssimo conselho, desde que não cometa o erro de descartar completamente suas ações na reforma.

Artigos Relacionados

Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de esperar mais alguns dias. Pelo menos para ver se este gigante desencadeia a crise finance...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments