Investir em tempos de pressão inflacionária - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Investir em tempos de pressão inflacionária

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Investir em tempos de pressão inflacionária

Novo relatório da XTB

Porque a inflação é importante? As taxas de inflação vão aumentar ainda mais? Quais os indicadores de inflação a observar e que instrumentos podem ser uma proteção natural contra a inflação? Estas e muitas outras questões relacionadas com os investimentos durante a alta pressão inflacionária são abordadas no último relatório desenvolvido pelos analistas da XTB.

A inflação representa uma variação dos preços ao longo do tempo e é, sem dúvida, um dos principais fatores que afetam a economia. A taxa de inflação também é um dos indicadores mais importantes para consumidores e investidores – determina o valor real do dinheiro e o valor do investimento, que muda com o tempo. A taxa de inflação com flutuação dinâmica representa um desafio significativo para os investidores e sua influência nos índices da bolsa de valores e nos preços do ouro é considerável.

A pandemia e a inflação

As restrições relacionadas com a pandemia de COVID-19 levaram a economia global a uma recessão profunda; os preços do petróleo caíram temporariamente até abaixo de zero. Os bancos centrais falaram abertamente sobre a necessidade de neutralizar a deflação. No entanto, a situação macroeconómica mudou nos últimos meses, impulsionada pelos países que lidam cada vez melhor com a pandemia. Nos últimos meses tem se verificado um
aumento generalizado da taxa de inflação, e Portugal não é excepção.

Em Portugal, os dados divulgados sobre a inflação referentes ao mês de abril apresentaram novamente um aumento, com o índice de preços no consumidor (IPC) a crescer 0,6% em termos homólogos. Este aumento apresenta uma variação de 0,4% em comparação com o último mês. A classe que mais contribuiu para este aumento foi a dos bens alimentares e bebidas não alcoólicas, com uma variação de 0,7% em comparação
com o mês anterior. Por outro lado, a classe que engloba o lazer, recreação e cultura apresentou uma variação mensal negativa de -0,3%. Apesar dos níveis de inflação estarem a aumentar nas grandes economias, como nos EUA e na Zona Euro, em Portugal esse crescimento mantém-se muito abaixo do ritmo apresentado pelas restantes economias. – referiu Henrique Tomé, analista da XTB.

Em todo o mundo, os bancos centrais têm se surpreendido com a força da recuperação e o aumento dos custos que incentivam as empresas a aumentar seus preços. O intervencionismo, que salvou a economia global do colapso, resultou em algumas famílias com rendimentos mais altos do que se a pandemia não tivesse acontecido. Ao mesmo tempo, a política de dinheiro livre incentivou os investidores a procurarem alternativas ao
dinheiro físico, o que teve um impacto significativo nos preços das matérias-primas, elevando ainda mais os custos para as empresas. Como é que os investidores devem se comportar em tal situação?

– Neste relatório, vamos analisar ao detalhe a evolução da inflação nos EUA, pois a sua evolução deverá determinar os próximos passos da Fed, que, por sua vez, é de grande importância para os mercados globais, incluindo a Zona Euro, acabando por afetar igualmente a economia portuguesa. – acrescentou Henrique Tomé.

Cinco razões para o aumento da inflação

Ao construir uma carteira de investimentos, qualquer investidor deve ter em consideração uma série de fatores que podem afetar a eficácia geral dos investimentos. A inflação, sem dúvida, pertence a este grupo. Os analistas da XTB distinguiram cinco indícios em relação à economia dos EUA que podem indicar um novo aumento na taxa de inflação:

  1. Transferências substanciais de dinheiro – Devido a subsídios diretos, benefícios especiais de desemprego e outras formas de apoio, as famílias norte-americanas têm mais dinheiro do que se a pandemia nunca tivesse acontecido.
  2. Enorme procura cumulativa – os consumidores não conseguiam gastar dinheiro em muitos bens e serviços devido a restrições – agora podem querer compensar o tempo perdido e gastar os seus recursos quando a economia abrir.
  3. Aumento dos preços das matérias-primas – Não apenas o petróleo bruto está mais caro, como os preços do cobre, algodão e grãos também estão a aumentar – em parte devido às taxas de juros zero, os investidores tratam esses ativos como investimentos.
  4. Custos relativos à COVID-19 – a economia abre, mas os regimes sanitários mantêm-se, o que acarreta custos mais elevados.
  5. Menor concorrência – por conta do confinamento, algumas empresas encerraram, principalmente na área de serviços. Menos concorrência significa um maior poder de precificação.

 

Inflação XTB

 

Mais detalhes sobre como investir em tempos de aumento das pressões inflacionárias podem ser encontrados no relatório disponível nesta página.

 

 

 

 

 

Os CFD são PRIIPs, instrumentos complexos, e apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem. 73% das contas de investidores não profissionais perdem dinheiro quando negoceiam CFD. Mais info em xtb.pt

Sobre o Grupo XTB

O Grupo XTB consiste num conjunto de empresas que detêm uma das maiores corretoras mundiais de FX & CFDs cotada numa bolsa de valores. O Grupo XTB possui entidades reguladas pelas maiores autoridades de supervisão do mundo, incluindo FCA, CySEC e KNF. Com 17 anos de experiência, o Grupo XTB oferece aos investidores de retalho acesso instantâneo a centenas de mercados globais. A XTB é uma empresa fintech que assenta na confiança, tecnologia e apoio ao cliente. Desde 2002, o Grupo XTB tem vindo a expandir-se e encontra-se de momento em 12 mercados principais na Europa, América Latina e Ásia, atraindo mais de 317.000 clientes. Através das suas próprias plataformas premiadas xStation e xStation Mobile, as entidades do Grupo XTB disponibilizam aos seus clientes mais de 5200 instrumentos, incluindo ações físicas, ETFs físicos e CFDs em forex, índices, matérias-primas, ações, ETFs e criptomoedas. Por intermediação da X-Open Hub, a XTB fornece tecnologia de ponta para instituições financeiras de todo o mundo. Saiba mais em www.xtb.pt

 

 

Artigos Relacionados

Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de esperar mais alguns dias. Pelo menos para ver se este gigante desencadeia a crise finance...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments