Partidos antissistema vencem eleições em Itália. E agora? - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Partidos antissistema vencem eleições em Itália. E agora?

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Partidos antissistema vencem eleições em Itália

O grande vencedor é o Movimento 5 Estrelas. A extrema-direita, com a Liga Norte, também ganha terreno. Nenhum partido deve conseguir a maioria para formar governo. Estes resultados onde não foi conseguida uma coligação prévia e mostram já as dificuldades que Itália terá nas negociações para formação de governo. A aliança de direita, a solução preferida pelo mercado, terá obtido mais lugares no parlamento, mas longe da maioria.

Os especialistas preveem que se não houver nenhum pacto governativo, então provavelmente o presidente pedirá ao atual primeiro-ministro Gentiloni que continue a chefiar um governo provisório.

Pedro Gonçalves, editor chefe da Empiricus, diz que Apesar de a incerteza política não ser especialmente positiva para o bloco europeu e a ausência de um vencedor claro e um parlamento italiano divido é um mal conhecido. A Itália é ingovernável há vários anos e parece que vai continuar assim. Talvez, por isso, a reação do mercado aos resultados tenha sido de completa indiferença.

Com estes resultados onde não existe uma solução imediata para a formação de um governo, as próximas semanas vão ser decisivas. Vai se verificar alguma volatilidade nas taxas de juro da dívida italiana. 

Desde do aumento da nota de rating por parte da Fitch sobre a dívida portuguesa, as taxas de juro da dívida italiana são as mais altas da periferia europeia. Contudo, as bolsas europeias no dia seguinte às eleições fecharam na maior parte dos casos a subir, com os investidores a serem cautelosos em relação ao desfecho das eleições de Itália. Apenas o petróleo esteve a subir mais de 2% mas devido à expectativa de quebra de reservas nos EUA.

Artigos Relacionados

Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de esperar mais alguns dias. Pelo menos para ver se este gigante desencadeia a crise finance...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments