Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Short Call – vender opções Call

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Vender uma opção de compra (Short Call)  corresponde à outra parte do contrato do long Call.

Quando vendemos uma opção de compra, estamos a adquirir a obrigação de vender a ação, ou o subjacente determinado, a um preço definido (preço de exercício) durante um período de tempo específico (do momento da venda até à data de maturidade).

Short Call

O Short Call é uma operação de crédito, ou seja, recebemos dinheiro para realizar a operação.

Quando aplicamos esse tipo de operação, nossa expectativa de movimento é baixa ou lateral. O objetivo é que o preço da ação termine na data de maturidade abaixo do preço de exercício (strike), para que nossa opção termine o OTM (out the money) e expire sem valor, não teremos que cumprir nossa obrigação e manteremos todo o crédito inicial.

Neste tipo de operações, por ser curto, temos a nosso favor a decadência do Tempo (perda de valor com a passagem do tempo). Portanto, é aconselhável aplicar o SC nas datas próximas da maturidade (quando usá-lo com outros instrumentos, também é possível usar maturidades mais distantes)

O gráfico de risco / benefício deste tipo de operação é como podemos ver na imagem a seguir:

De acordo com o gráfico se a ação cair o nosso lucro é estável e limitado, o que corresponde ao crédito inicial (benefício máximo).

Se a ação subir, poderia subir até ao strike e estaríamos ainda positivos na nossa operação. Esse seria o nosso ponto de empate, formado pelo Strike SC + Initial Credit. E se as ações continuarem a subir, nossas perdas aumentarão sem limite (risco ilimitado).

Além do facto de que o risco máximo é ilimitado, o corretor exigirá algumas garantias para fazer frente à nossa obrigação. Além disso, a margem de nossa carteira não é controlada, uma vez que flutuará dependendo do preço da ação ou das demais posições da carteira.

Do ponto de vista da gestão de riscos, o SC é uma estratégia fraca e não recomendável. Para evitar tais inconvenientes, o correto é aplicar uma Long Call sobre o SC (Bear Call), para que nosso risco agora seja limitado e bem gerido.

Exemplo

Imagine o que teria acontecido se tivesse tido um short call aberto sobre a Dendreon (DNDN) em 13 de abril com 7,5 de strike. Houve um dia que passou dos $6 para os $20. Se tivesse entrado em um contrato (crédito inicial de $ 72 por contrato), em 14 de abril, estaria negativo $8680 por contrato (fonte: Thinkback TOS)

Então lembre-se disso antes de aplicar uma Short Call desprotegida (Naked Call).

Depois que a operação é introduzida, é necessário aguardar a data de expiração. Se, na maturidade, o preço terminar abaixo do strike, o SC expira sem valor e mantemos o benefício máximo. Se o preço for revertido e o nosso SC entrar no ITM, teríamos que fechar no ponto de empate (que é teórico, sempre assumirá uma pequena perda), ou fazer um ajuste na sua operação.

 

 

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Artigos Relacionados

Na bolsa de valores existem muitos índices. Um desses índices utilizado por investidores é o STOXX 600. Não é tão conhecido como o Nasdaq ou NYSE, mas, é importante entender o que é e como funciona. Neste ar...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments