Que características tiveram as ICOs de 2017?

características tiveram as ICOs de 2017

Com o final do ano, estamos prontos para fazer um breve resumo de como estiveram as ICOs em 2017. Indubitavelmente, este 2017 foi a explosão das criptomoedas, queremos mostrar quais as tendências das ofertas iniciais das criptomoedas (ICOs).

Para isso, dispomos do estudo realizado pelo ICOVEND, cujo CEO é Raúl López, uma das principais plataformas espanholas de análises ICOs. Este foi um estudo bastante completo e baseia-se na análise de aproximadamente 200 ICOs, com mais de 10.000 dados analisados e 2125 sites visitados.

Características das ICOs

Vamos tratar das características mais importantes das ICOs. Estas foram:

  • A duração média das ICOs neste 2017 foi de 24 dias.
  • O número médio de equipa por projecto foi de 8 pessoas.
  • A coleta média totalizou 14,7 milhões de dólares.
  • O preço médio do token adquirido nas ICOs ascendeu a 1,13$, o que representa um retorno médio de 193,30%.

 

As plataformas usadas para criar os tokens mais usados foram:

  • Ethereum: Responsável pela criação de 86,75% dos tokens.
  • Waves: Utilizada para criar 4,82% dos tokens.
  • NEM: A plataforma criou 2,41% dos tokens.
  • Counterparty: Também criou 2,41% dos tokens.
  • Qtum: Criou 1.20% dos tokens.
  • Outros: Outros acumulam cerca de 2,41%.

 

As formas de mineração das criptomoedas mais utilizadas foram:

  • Proof of Work: Este método de mineração é baseado no fato de que os mineiros, através de processadores, resolvem enigmas ou problemas matemáticos para obterem uma recompensa, que será a criptomoeda em questão. Ele foi usado em 36% dos ICOs.
  • Proof of Stake: É um sistema de mineração no qual um valor é atribuído a cada moeda que corresponde à quantidade de moedas que o titular receberá quando passar um determinado período de tempo sem usar a moeda em questão. O valor obtido aumenta com a acumulação de moeda. Este método foi utilizado em 28% das ICOs. Além disso, 33% adicionais das ICOs mudarão em breve de ” Proof of Work ” para ” Proof of Stake ”.
  • PoM e DPoS: os outros 2% são atribuídos a essas formas de mineração.

 

 

Veremos as despesas das ICOs e como se dividem:

  • Desenvolvimento do projeto: Representa 44% do total de despesas.
  • Project Marketing: Representa 17% do total de despesas.
  • Em áreas legais: 11% do total das despesas são-lhes destinados.
  • Outras despesas: Representa 28% do total de despesas.

 

 

Agora, vamos proceder para ver quais foram as principais categorias das ICOs lançadas:

  • Infra-estrutura: As Icos utilizadas para financiar projetos de infraestrutura foram 36% do total de ICOs.
  • Comércio e Investimento: Representaram 14% do total das ICOs.
  • Finanças: As ICOs neste segmento representaram 11% do total das ICOs.
  • Quanto às ICOs utilizadas para financiar projectos de pagamento e armazenamento de dados, representaram 8% cada.

 

 

E você, quais acha que foram as melhores ICOs de Espanha durante este 2017?

Sobre o autor

Fabio Gourgel

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *