Como o mercado reage a eventos?

mercado reage a eventos

Desde tempos históricos, sabemos que os mercados financeiros se comportaram de maneira irracional. Grandes quedas ou aumentos no mercado de ações têm sido causadas, em muitos casos, por emoções humanas básicas, como o medo ou a ganância.

Nos últimos anos, ocorreram vários eventos macroeconómicos que causaram volatilidade nos mercados financeiros, mas que no médio prazo se recuperaram. Esses cenários são uma ótima oportunidade para negociar. Neste artigo vamos dar alguns exemplos desses fatos macroeconómicos.

 

O Brexit de 2016

A saída do Reino Unido da União Europeia tem sido  referida como Brexit. Em 23 de junho de 2016 foi realizado um referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia, com os resultados dos votos posicionados a favor da saída com 52%.

O sucesso do Brexit surpreendeu o mundo inteiro porque foi totalmente inesperado, da mesma forma, afetou também os mercados financeiros, arrastando os principais índices mundiais. O índice FTSE 100 caiu quase 12% durante a sessão de 24 de junho de 2016.

Podemos ver no gráfico anterior que a queda da sessão de 24 de junho foi um pouco grande demais, porque três dias depois eles recuperaram essa queda de -12%, e até mesmo quebraram novos máximos.

Presidência de Donald Trump

Outro evento macroeconômico importante para os mercados foi a eleição presidencial nos EUA. Em 8 de novembro de 2016, foi realizada a eleição presidencial dos EUA, onde Donald Trump venceu com 289 votos eleitorais, contra os 218 votos de sua adversária Hillary Clinton.

A presidência de Donald Trump surpreendeu porque, como o Brexit, não era esperado. Trump fez uma campanha ultra-direitista focada no público mais conservador dos EUA, e também recebeu adjetivos como “machista, narcisista, xenofóbico …” em toda a imprensa mundial enquanto fazia campanha.

A surpresa foi significativa e índices como o SP500 movimentaram com bastante volatilidade durante esses dias. Abaixo está uma imagem da evolução do SP500 durante esses dias.

Na imagem anterior, pode-se ver claramente que durante a sessão de terça-feira, 8 de novembro de 2016, o SP500 caiu para 2030 pontos e imediatamente, apenas um dia após recuperar 2170 pontos. Os dias sucessivos continuaram a subir para 2220 pontos.

Publicação de dados do mercado de trabalho dos EUA: 2 de fevereiro de 2018

A publicação de “Non-Agricultural Payrolls” pelos EUA tornou-se a principal causa do último cenário de grande volatilidade que temos visto. Bons dados do mercado de trabalho aumentaram o receio dos mercados de maiores aumentos na taxa de inflação e, consequentemente, um aumento das taxas de juros pelos bancos centrais. Dado que os juros da dívida a 10 anos do mercado dos EUA já estava em 2,7%, muitos foram aqueles que retiraram seu capital em ações para posicioná-lo em obrigações de renda fixa.

O SP500 reagiu de forma superdimensionada, em questão de dias caiu 12%, passando de 2875 pontos para 2528 pontos.

Como pode ver na imagem anterior, dias após a queda, o índice foi recuperado. A partir de hoje, já está em 2720 pontos.

Próximo evento importante

Em breve, teremos um evento macroeconómico que dará muito o que falar nos mercados financeiros, esta é a reunião de Donald Trump (presidente dos EUA) e Kim Jong Un (líder norte-coreano) em 12 de junho de 2018. Dependendo de como a tal reunião se desenvolverá, os índices principais poderiam se mover abruptamente, especialmente se um evento inesperado ocorresse.

Sobre o autor

Henrique Garcia
Analista de Mercados

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *