Blockchain pública, privada e híbrida: descubra as diferenças

Blockchain pública, privada e híbrida: descubra as diferenças

Quais são as diferenças entre 00, privada e híbrida? As criptomoedas, em geral, e a Bitcoin em particular são uma das grandes tendências do momento e é impossível que ainda não tenha ouvido falar delas e de como vão modificar o mundo moderno. No entanto, pouco se continua a falar da blockchain, a tecnologia que, na verdade, permitiu toda esta revolução digital.

O que é a Blockchain?

A blockchain foi criada pelo programador japonês Satoshi Nakamoto e é uma tecnologia de computação descentralizada, que permite garantir a segurança total de uma transferência de dados. É muito utilizada nas transações de criptomoedas, mas a sua utilização é extensível a qualquer troca de informação online, garantindo a privacidade e a segurança dos interlocutores, sem a necessidade de uma entidade terceira.

Para isso, a blockchain serve-se de uma rede de servidores global, que guarda todas as transações globais como uma base de dados permanente. Além disso, como é construída em cadeira, por blocos, torna-se extremamente segura e quase à prova de ataques de terceiros. O que pouca gente sabe é que existem vários tipos de blockchain – a pública, a privada e a híbrida – e é sobre elas que vamos falar nas linhas seguintes.

Blockchain pública, privada e híbrida: o que é cada uma e quais as diferenças?

Comecemos então pela pública, que é aquela sendo a mais comum, até por ser a primeira a ver a luz do dia. A participação na blockchain pública é totalmente livre e acessível a qualquer utilizador, sem qualquer limitação sem ser alguns pormenores técnicos.

Apesar de ser pública, esta blockchain é extremamente segura, se calhar até mais do que as outras. Isto deve-se ao facto de cada utilizador poder verificar e analisar toda e qualquer transação efetuada na rede, em tempo real, zelando pela sua segurança e sem colocar em causa a identidade dos interlocutores. É assim que funciona a descentralização desta tecnologia, dispensando a existência de entidades reguladoras, como acontece no mundo físico.

Por sua vez, a blockchain empresarial surgiu por necessidade do mundo empresarial, nomeadamente o financeiro. Ao perceberem o potencial desta tecnologia para o seu sucesso comercial, as empresas desenvolveram uma blockchain privada, que apesar de garantir transparência, segurança, privacidade e descentralização, não está aberta a todos os utilizadores. Isto serve para garantir a proteção de dados sensíveis e são raramente utilizadas pelas criptomoedas, pois não são tão seguras como as públicas.

Finalmente, temos ainda a existência das blockchain híbridas, que misturam os dois tipos de que falámos nos parágrafos anteriores. Ou seja, são redes com características semi-públicas, que deixam alguns dados abertos e outros restritos, que servem sobretudo para funções específicas na rede.

Blockchain pública, privada e híbrida: qual é a melhor?

Perante a existência destes três tipos de modelos de blockchain, surge inevitavelmente a questão: qual delas é a melhor? No entanto, esta é uma pergunta sem uma resposta correta, já que todas estão certas. No fundo, tudo depende dos objetivos para os quais são usadas e como são utilizadas.

Uma rede pública blockchain é, acima de tudo, uma tecnologia descentralizada de enorme privacidade, que o facto de poder ser utilizada e analisada por qualquer um, confere-lhe uma camada extra de segurança, sendo muito difícil de quebrar ou de invadir. Assim, podemos dizer que esta blockchain é ideal para quem necessita de efetuar transações de informação ou dados sob anonimato e longe da fiscalização de terceiros.

No entanto, pela sua dimensão, as blockchain publica têm limitações técnicas. O seu consumo de energia e dados é enorme por isso, existe uma limitação de escala, pois não suportam um grande número de transações. Neste ponto, as blockchain privadas ganham vantagem, já que têm uma maior capacidade operacional.

Independentemente de ser uma blockchain pública ou privada, o certo é que esta tecnologia tem um potencial enorme em plena era digital, na transição do analógico para o mundo virtual. Uma das grandes conquistas da tecnologia atual é a desmaterialização dos suportes físicos e a blockchain veio garantir que este processo era feito com total segurança e privacidade, duas questões extremamente pertinentes no mundo digital de hoje em dia. Não é por isso por acaso que a blockchain esteja já a revolucionar muitos sectores de atividade em todo o mundo.

Manual de criptomoedas

Sobre o autor

Diana Costa

Content Specialist for Rankia Portugal

 

Responder a este tópico

Bem-vindo(a) à comunidade!

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Ao continuar, aceita a política de privacidade