Criptomoeda e troken: é o mesmo?

Criptomoeda e troken: é o mesmo?

Muitas pessoas perguntam-se se será é o mesmo criptomoeda e troken, já que estes conceitos do mundo digital são muito fáceis de confundir, por isso, neste artigo vamos concentrar-nos no esclarecimento das diferenças.

Criptomoeda e troken: é o mesmo?

O que é uma criptomoeda?

Uma moeda criptográfica é uma moeda digital que é criptografada através da utilização de criptografia. A criptografia é o campo da criptologia que lida com técnicas de criptografia.

Nesta base, a moeda criptográfica é criada de modo a ser utilizada como algo semelhante ao dinheiro, cumprindo as características e funções do dinheiro. As transacções com este ativo são registadas num livro razão distribuído pela rede de nós da rede da moeda criptográfica em questão, utilizando tecnologia de cadeia de bloqueio que fornece estas características essenciais à moeda:

  • Segurança: é quase impossível falsificar a moeda criptográfica, pois para o fazer é necessário um poder computacional maior do que o da rede de nós. No caso de se querer falsificar um bitcoin, seria necessária uma rede mais poderosa do que a que empresas como a Google têm.
  • Descentralização: as moedas criptográficas não são controladas por nenhum banco central ou instituição. As transacções são realizadas “peer-to-peer”, ou seja, entre as partes, sem intermediários.
  • Anonimato: para fazer transacções com moedas criptográficas basta ter uma carteira ou carteira, numa página que a ofereça. Exemplos destas moedas criptográficas são: o conhecido bitcoin, Litecoin, Ether e DigitalCash (DASH).

O que é um Troken?

Uma ficha representa um fio alfanumérico que pode ser uma chave pública ou privada. No contexto da programação informática, uma ficha é um elemento de uma linguagem de programação. Trata-se, por exemplo, de um sinal de pontuação, um operador, um identificador, etc.

No contexto de redes, uma ficha é uma série especial de bits que viajam através de redes de anéis de fichas. Os tokens funcionam como bilhetes, permitindo aos seus proprietários enviar uma mensagem através da rede. Existe apenas uma ficha por rede, pelo que não há possibilidade de dois computadores tentarem transferir mensagens ao mesmo tempo.

A ficha descreve artigos semelhantes a moedas que dão ao seu detentor o direito de possuir uma certa quantidade de bens ou serviços, criados pelo distribuidor desses bens ou serviços. Portanto, uma ficha pode representar uma moeda, uma propriedade, uma acção, um activo financeiro, pode ser qualquer coisa no mundo real.

A maioria das fichas atualmente existentes são feitas com a tecnologia de cadeia de blocos Ethereum, utilizando a norma conhecida como ERC20.

Um exemplo: Moedas coloridas.

Um exemplo claro pode ser as “Moedas Coloridas” são pequenas partes de bitcoins, que foram modificadas com a introdução de um código específico, de modo a que esta parte represente outro bem, então, poderíamos ter um bitcoin com uma acção empresarial ou uma propriedade “dentro”, o que faria com que o bitcoin tivesse um valor secundário.

Como conclusão, cada moeda criptográfica é um símbolo, mas nem todos os símbolos são uma moeda criptográfica, uma vez que podem represe.

0

Sobre o autor

Henrique Garcia

Analista de Mercados

Responder a este tópico