Regulador Inglês baniu derivados de criptomoedas, e o que vai acontecer na Europa?

Regulador Inglês baniu derivados de criptomoedas, e o que vai acontecer na Europa?

A FCA considera esses produtos inadequados para clientes de retalho devido aos danos que representam. Esses produtos não podem ser avaliados de forma confiável pelos clientes devido a:

  • natureza inerente dos ativos subjacentes, o que significa que eles não têm uma base confiável para avaliação
  • prevalência de abuso de mercado e crime financeiro no mercado secundário (por exemplo, roubo cibernético)
  • extrema volatilidade nos movimentos de preços do criptoasset
  • compreensão inadequada de criptoassets pelos Clientes de retalho
  • falta de necessidade de investimento legítimo para os clientes de retalho investirem nesses produtos

Esses recursos significam que os clientes de retalho podem sofrer prejuízos com perdas repentinas e inesperadas se investirem nesses produtos.

Criptoassets transferíveis não regulamentados são tokens que não são ‘investimentos especificados’ ou e-money e podem ser negociados, o que inclui tokens bem conhecidos como Bitcoin, Ether ou Ripple. Os investimentos especificados são tipos de investimento especificados na legislação. As empresas que realizam determinados tipos de atividades regulamentadas em relação a esses investimentos devem ser autorizadas pela FCA.

Para lidar com esses danos, a FCA estabeleceu regras que proíbem a venda, marketing e distribuição a todos os clientes de retalho de quaisquer derivativos (ou seja, contrato por diferença – CFDs, opções e futuros) e ETNs que fazem referência a criptoassets transferíveis não regulamentados por empresas que atuam em, ou de , o Reino Unido.

A FCA estima que os clientes de retalho economizarão cerca de £ 53 milhões com a proibição desses produtos.

Sheldon Mills, Diretor Executivo interino de Estratégia e Concorrência da FCA, disse: ‘Esta proibição reflete a seriedade com que vemos o dano potencial aos clientes de retalho nesses produtos. A proteção do consumidor é fundamental aqui.

‘A volatilidade de preços significativa, combinada com as dificuldades inerentes de avaliar criptoassets de forma confiável, coloca os clientes de retalho em um alto risco de sofrer perdas na negociação de cripto-derivados. Temos evidências de que isso está acontecendo em uma escala significativa. A proibição fornece um nível apropriado de proteção. ‘

A proibição entrará em vigor em 6 de janeiro de 2021. Os clientes do Reino Unido devem continuar alertas para fraudes de investimentos em cripto-derivados. Como a venda de derivados e ETNs que fazem referência a certos tipos de criptoassets para clientes de retalho agora está proibida, qualquer empresa que ofereça esses serviços para clientes de retalho provavelmente será uma fraude.

O que poderá acontecer no resto da Europa?

Até agora, a ESMA, regulador europeu para o mercado, não tomou qualquer posição limitativa. Estes produtos acarretam algum risco porque a volatilidade é alta, principalmente quando estamos alavacados. Neste momento a alavancagem máxima está em 1:2.

0

Sobre o autor

Henrique Garcia

Analista de Mercados

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *