Diferentes tipos de ETFs disponíveis no mercado

ETFs

O que são ETFs? Se procura investir o seu dinheiro, existe uma enorme variedade de opções à escolha, e entre elas estão os ETFs, que são fundos de investimento que operam na bolsa de valores, ou seja, são fundos que se podem operar igual a uma ação, podem ser comprados e vendidos, assim como ações.

O que são ETFs?

Exchange Traded Funds (ETFs) ou fundos cotados são um produto híbrido entre fundos indexados e ações, onde se compra um cabaz de títulos, cujo subjacente é um índice da bolsa de valores. Diferem de um fundo indexado tradicional, em que cada participação varia continuamente ao longo da sessão, conforme o seu índice de referência. Isto é, cota de forma continua no mercado como se fosse uma ação. Desta forma, o investidor pode comprar e vender unidades em qualquer momento.

Os ETFs às vezes são compostos por todos os títulos do índice que replicam, o que significa que o objetivo deste producto é proporcionar aos investidores o mesmo retorno que o mercado subjacente, menos as comissões.

Em 1971, foi emitido o primeiro ETF  para investidores institucionais e, em 1976, foi introduzido o primeiro ETF para investidores não institucionais que recebeu o nome de Standard & Poor’s Depositary Receipt Trust (SPDR) ou Spider, que replicou o índice Standard & Poor’s 500.

Classificação dos ETF

Os ETFs podem ser:

  • ETFs directos: reproduzem o comportamento do índice de referência ou de mercado.
  • ETFs inversos: reproduzem o comportamento contrário ao índice de referência ou de mercado, pelo que oferecem um rendimento quando o preço do mercado cai, o que permite obter lucros mesmo quando as condições não são favoráveis. Podem ser utilizados como cobertura num determinado momento.
  • ETFs alavancados: duplicam ou triplicam a nossa exposição ao índice de referência ou mercado, pelo que são muito arriscadas, embora com maior lucro potencial.

Dependendo de como replicam o índice, os ETFs podem ser:

  • ETFs de réplica física: o gestor compra as posições do índice que replica o fundo cotado (ações, obrigações, lingote de ouro…).
  • ETFs de replica sintética: o gestor celebra um contrato de swap com uma instituição financeira, que se compromete a pagar o rendimento obtido pelo índice em troca de uma comissão. A replica sintética elimina o tracking erro, no entanto tem risco de crédito da instituição financeira.

O que são ETFs de divisas?

Um ETF de divisas é um tipo de ativo que reproduz o movimento de uma moeda (seja por índices que representam o valor da mesma, por taxas de juro, etc…), ou um cruzamento da mesma (existem ETFs de pares de divisas que conforme  se comporta o par se comportará o ETF).
Existem vários riscos sobre as ETFs de divisas que devemos saber:

  1. Existem ETFs que replicam um subjacente x2 ou mais vezes (geralmente por 2 e por 3). Isto implica que à  medida que o par de divisas ou o índice da divisa em que operamos for movimentado, o nosso ETF verá a rentabilidade ou a perda aumentadas pelo número de vezes que estamos alavancados, ou seja, se contratarmos um ETF que replica o movimento do par EUR/USD, se formos comprados e a nossa rentabilidade subir será o dobro no caso de termos contratado a ETF com alavancagem X2 e o triplo no caso de ser X3, mas se o par descer as nossas perdas serão também x2 ou X3, portanto corremos o dobro ou o triplo do risco.
  2. Que estejam em outra moeda. Se queremos contratar um ETF em dólares, temos de vender os nossos euros e comprar dólares para podermos comprar o ETF, o que implica o risco de câmbio da moeda.
  3. O próprio risco da ETF. Este é o próprio risco da composição da ETF, se os ativos que formam este ETF forem pouco voláteis e estáveis, a ETF terá menos risco e vice-versa.

O que é um ETF de índice?

Os ETFs de índices são fundos negociados em bolsa que buscam replicar e rastrear um índice de referência como o S&P 500 o mais próximo possível. Eles são como fundos mútuos de índice, mas enquanto as cotas de fundos de investimento podem ser resgatadas a apenas um preço por dia (o valor patrimonial líquido de fechamento (NAV) ), os ETFs de índice podem ser comprados e vendidos ao longo do dia em uma grande bolsa como uma ação de estoque. Com um índice ETF, os investidores ganham exposição a vários títulos em uma única transação.

Os ETFs de índice podem cobrir os mercados de vários países, setores específicos ou diferentes classes de ativos (ou seja, small-caps, índices europeus, etc.). Cada ativo incorpora uma estratégia de investimento passiva, o que significa que o provedor só altera a alocação de ativos quando ocorrem mudanças no índice subjacente.

O que é um ETF de setores?

Um fundo setorial negociado em bolsa ( ETF ) investe em ações e títulos de uma indústria ou setor específico , normalmente identificado no título do fundo. Por exemplo, um ETF de setor pode rastrear um índice de referência para ações de energia ou para ações de tecnologia.

Principais vantagens

  • Um ETF de setor é um fundo negociado em bolsa que rastreia um setor específico da indústria, em vez do mercado amplo;
  • Os ETFs de setor estão disponíveis para cada setor do GICS, bem como vários setores específicos e exclusivos que podem não fazer parte dos 11 setores do GICS;
  • Os ETFs de setor podem ser usados ​​para investir em uma indústria inteira sem a necessidade de juntar as ações individuais desse setor.

 

Sobre o autor

Diana Costa

Content Specialist for Rankia Portugal

 

Responder a este tópico

Bem-vindo(a) à comunidade!

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Ao continuar, aceita a política de privacidade