4 regras para investir por Jack Bogle, fundador do Vanguard Group - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

4 regras para investir por Jack Bogle, fundador do Vanguard Group

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


jack bogle fundador vanguard

Juntamente com Warren Buffet, Jack Bogle foi uma das referências de muitos investidores. Jack Bogle, fundador da maior empresa de fundos de investimento do mundo, a Vanguard Group  é para mim o que representa um investimento de longo prazo, uma maneira simples de manter um portefólio de sucesso. Atualmente ele é um símbolo de longo prazo com Warren  Buffet. Os seus fundos mantêm o conceito de comprar e manter.

Quando foi perguntado sobre qual composição que ele tem agora, o seu portefólio mudou. Tradicionalmente, era 60% de ações e 40% em obrigações. A sua fórmula mudou ligeiramente 50-50. Isso torna o seu portefólio mais conservador, mas também indica que o seu desejo de crescer não é tão importante agora.

O eu estilo sempre foi investir numa imagem que representa o mercado e nunca tentar melhorar os índices.

Esta atitude passiva indica que obter comissões baixas a longo prazo, um estilo mais ágil é ideal. Um volume de negócios mais ativo – como costumam fazer nos fundos de gestão ativa, nem sempre é desejável. De facto, os fundos geridos de forma passiva nos  últimos anos deram um rendimento de aproximadamente 9,27%, sendo os activos geridos por 8,05% (2004-2014).

Ultimamente, o Bogle recomendou quatro padrões válidos para uma população norte-americana, onde quase todas as  pessoas empregadas e as famílias investem no mercado de ações. Investir no mercado de ações é uma obrigação para o americano médio.

O custo do seguro médico, do ensino universitário, a insegurança das reformas tornam o mercado de ações parte integrante  do planeamento familiar.

Bogle surpreende-nos novamente com essas 4 ideias que complementam a sua ideia geral de indexação.

1) Não reequilibrar 

É comum os consultores financeiros equilibrarem portefólio ou carteiras. Se a ação subir, vender as posições vencedoras, reduzir a percentagem dessa alocação e manter o percentual originalmente estabelecido. Essas manobras são comuns.

No entanto, Bogle acha que isso não justifica esses movimentos, gerando altas despesas de negociação. Além disso, há o aspecto fiscal. Ele acha que não justifica rebalancear o portfólio e  acha bom fazer isso uma vez por ano, não constantemente quando é muito necessário, dependendo das circunstâncias dos mercados.

2) Não invista internacionalmente mais de 20%

Nisso ele se parece com Warren Buffet. Quer investir apenas em coisas que entende . O mercado internacional (fora dos EUA) é algo mais difícil de controlar. Ainda de acordo com a boa indicação, as maiores empresas americanas geram 50% dos seus lucros dos mercados internacionais. Por exemplo, a empresa Colgate-Palmolive, com sede em Nova York, vendeu apenas 18,00% nos Estados Unidos.

Bogle estuda o seu portfólio para que haja sempre 20% de ações e empresas internacionais, mas sempre através de multinacionais americanas, sendo que uma parte dos investimentos internacionais sempre reduz o risco de um investimento diversificado.

3) Diversificação significa ter obrigações

A parte de renda fixa deve ser constituída por títulos de alta qualidade. O uso de obrigações, produtos estruturados, e depósitos bancários são usados também para balancear o risco. O risco é reduzido em caso de uma queda significativa no mercado de ações. Indica que se uma pessoa está sujeito a 100,00% sobre ações e não lhe diz respeito.

As ações são o que realmente subiu ao longo dos anos, mas um investimento de ações estabelecido entre 2007 e 2009 teria sido um fracasso e este isso sempre pode acontecer. Também pode incluir títulos internacionais, REITS, matérias primas para melhorar a diversificação.

4) Simplicidade

Deve ser a idade, mas muitas vezes fala da importância de ser feliz e não ter muitas preocupações na vida.

Um portefólio bem construído, indexado e diversificado lhe dá paz para fazer outras coisas na vida e nem sempre ser atencioso aos movimentos e ao barulho dos mercados. Um investimento diversificado, com baixos custos e despesas, pode dar e evitar o maior risco de qualquer investidor.

Para o Bogle, um investimento que se adapte à pessoa que investe, ao seu perfil, à sua tolerância ao risco, etc.

É ideal e o sucesso quase pode ser garantido.

Artigos Relacionados

Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de esperar mais alguns dias. Pelo menos para ver se este gigante desencadeia a crise finance...

Deixar uma Resposta

guest
1 Comentário
Mais recente
Mais antigo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Tiago Faria
Convidado

Olá Filipe,

Obrigado pelo artigo. Concordo com tudo, o Jack Bogle é de facto um exemplo a seguir.

Sabes que corretora em Portugal oferece as melhores condições para investir em fundos da Vanguard?

Um abraço!