Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Chegámos ao ponto máximo “bearsish” da Dívida dos Mercados Emergentes?

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Alejandro Arevalo e a equipa de Dívida dos Mercados Emergentes da Jupiter consideram que a classe de ativos pode oferecer muitas oportunidades em 2022, uma vez que as suas valorizações são muito baratas em termos relativos.

Por esta altura no ano passado, os comentadores faziam fila para nos dizer que 2021 ia ser um ano em cheio para a dívida dos mercados emergentes (EMD). Não foi bem o que acabou por acontecer. A EMD teve um desempenho modestamente inferior aos mercados desenvolvidos e o sentimento foi ficando cada vez mais negativo à medida que nos aproximamos do final do ano. Olhando para 2022, a narrativa do mercado é pessimista.

Os investidores estão preocupados com a China, a Covid, a inflação, as yields mais elevadas do tesouro dos EUA, e um dólar em alta. Contudo, há motivos para pensar que as perspetivas para 2022 não são assim tão más: se os investidores estavam tão enganados acerca deste ano, será que se podem voltar a enganar-se em 2022?

Embora 2021 não tenha sido o ano recorde que alguns especialistas esperavam, a EMD até resistiu muito tem. A dívida corporativa investment grade caiu cerca de 0,40% no momento em que escrevemos, superando consideravelmente a dívida com classificação semelhante nos EUA. A dívida high yield dos mercados emergentes, que se considerada que tem maior risco do que os títulos high-grade bonds, teve um desempenho pior do que a high yield dos EUA, mas teve um retorno acima dos 2%.

Bastante resiliente

Para pôr em perspetiva, este é um ano em que os mercados emergentes não tiveram o estímulo [governamental] extraordinário que vimos nos mercados desenvolvidos, e em que tiveram de enfrentar uma elevada inflação dos alimentos e da energia. Além disso, assistimos a uma série de crises: em particular, a volatilidade atual do imobiliário na China, onde 40% dos títulos estão a ser negociados abaixo dos 50 centavos. Também assistimos à volatilidade da política turca, aos receios de guerra na Europa de Leste, aos marxistas a chegarem ao poder no Peru, entre outras coisas. Nesse sentido, a EMD tem resistido bastante bem.

2021 foi também um ano com o dólar norte-americano e as taxas de juros consideravelmente mais altos. A ortodoxia diria que a EMD é vulnerável a esses fatores, mas tem sido bastante resiliente. Os países de Mercados Emergentes (ME) (com algumas notáveis exceções) são muito mais prudentes hoje em dia, e também dependem muito menos do financiamento externo dos mercados desenvolvidos, com muito mais investidores locais que tendem a investir durante mais tempo.

Uma das razões pelas quais a EMD ficou para trás nos mercados desenvolvidos é que os países de ME tiveram de apertar a política monetária mais depressa. Por serem mais sensíveis à inflação dos alimentos e da energia que predominou este ano, quase todos os bancos centrais dos ME estão a tomar medidas para arrefecer as pressões sobre os preços. Esperamos que boa parte dessa inflação seja transitória e abrande em 2022, especialmente porque já assistimos a uma movimentação significativa do dólar norte-americano. Isso vai dar margem de manobra aos decisores políticos dos ME e vai permitir que as taxas de juros estabilizem.

Excessivamente bearish

A outra diferença tem sido o ritmo relativamente mais lento da vacinação nos ME, mas espera-se uma recuperação em 2022. A volatilidade do imobiliário chinês também tem sido um grande obstáculo ao desempenho dos ME. Vemos isso como um problema auto-inflingido: a China está a tentar desalavancar o seu setor imobiliário, mas tem muitas ferramentas ao seu dispor para reduzir a pressão e é altamente provável que o faça antes do congresso do Partido no próximo ano.

O sentimento do mercado em relação aos ME também se tornou excessivamente pessimista. Os ME já são uma das partes mais procuradas do Fixed Income, particularmente no crédito corporativo, e nos últimos meses os investidores reduziram ainda mais as alocações. A longa experiência diz-nos que, sobretudo nos mercados emergentes, investir em períodos de sentimentos mais fracos pode recompensar. Além disso, depois de ajustado à notação, os high yield dos ME, que são classificados abaixo dos títulos de categorias consideradas mais seguras, estão no valor mais barato dos últimos cinco anos em comparação com os high yield de mercados desenvolvidos.

Esperamos que o possível surgimento de inflação nos crie mais oportunidades e recompense o processo de investimento fundamentado. Por agora, nas nossas estratégias a duration é baixa, o que significa que, se as taxas de juros subirem, isso pode ser benéfico, e praticamente não haver risco FX de ME, e virtualmente não haver risco de ME em divisa local. Estamos a proteger as carteiras da inflação mais elevada, investindo em empresas com exposição ao dólar norte-americano, e com capacidade para repercutir a inflação nos consumidores. Continuamos a encontrar bastantes oportunidades para grandes investimentos, tais como as empresas da América Latina com exposição ao consumidor norte-americano, distribuidores de renováveis e logística na Índia, e até estamos a encontrar oportunidades interessantes em distressed valuations na Turquia e na China.

Rendimento atrativo

Num mundo em que 90% do Fixed Income tem rendibilidades inferiores a 3%, as yields mais elevadas e o prémio de spread oferecido a quem investe nos ME são difíceis de ignorar, apenas com base nas yields: e 2022 pode trazer uma oportunidade de investimento maior do que muitos pensam.

Sob a capa de EMD, existem algumas surpresas no desempenho. A Turquia e a Argentina, apesar das manchetes alarmistas, estão em alta este ano. Por outro lado, a China, que é normalmente a figura de destaque dos estímulos nos ME, está em baixa este ano. Isso aponta para o valor da diferenciação dentro de EMD, que sempre acreditámos ser o método essencial para gerar alfa, em vez de pintar toda a EMD da mesma cor.

 

Jupiter AM. Perspectivas de Investimento 2022. Saiba mais.

 

The value of active minds – pensamento independente: Uma característica chave da abordagem de investimento de Júpiter é que evitamos a adopção de uma visão de casa, preferindo em vez disso permitir aos nossos gestores de fundos especializados formularem as suas próprias opiniões sobre a sua classe de activos. Como resultado, é de notar que quaisquer opiniões expressas – incluindo sobre questões relacionadas com considerações ambientais, sociais e de governação – são as do(s) autor(es), e podem diferir das opiniões defendidas por outros profissionais de investimento de Júpiter. 

Informação importante: Este documento é apenas para fins informativos e não é um conselho de investimento. Recomendamos que discuta qualquer decisão de investimento com um consultor financeiro, particularmente se não tiver a certeza de que um investimento é adequado. Júpiter não está em condições de fornecer conselhos de investimento. O desempenho passado não é um guia para o futuro. Os movimentos do mercado e da taxa de câmbio podem fazer com que o valor de um investimento caia, bem como aumente, e poderá voltar a receber menos do que o inicialmente investido.  As opiniões expressas são as dos autores no momento da redacção do presente artigo não são necessariamente as de Júpiter como um todo e podem estar sujeitas a alterações.  Isto é particularmente verdade durante períodos de rápida mudança das circunstâncias do mercado. Para definições, consulte o glossário em jupiteram.com. São feitos todos os esforços para assegurar a exactidão de qualquer informação fornecida, mas não são dadas quaisquer garantias ou garantias. Os exemplos de empresas são apenas para fins ilustrativos e não uma recomendação de compra ou venda. Emitido no Reino Unido pela Jupiter Asset Management Limited (JAM), endereço registado: O Edifício Zig Zag, 70 Victoria Street, Londres, SW1E 6SQ é autorizado e regulamentado pela Autoridade de Conduta Financeira. Emitido na UE pela Jupiter Asset Management International S.A. (JAMI), morada registada: 5, Rue Heienhaff, Senningerberg L-1736, Luxemburgo, autorizada e regulamentada pela Commission de Surveillance du Secteur Financier. Para investidores em Hong Kong: Emitido pela Jupiter Asset Management (Hong Kong) Limited (JAM HK) e não foi revisto pela Securities and Futures Commission. Nenhuma parte deste documento pode ser reproduzida de qualquer forma sem a autorização prévia da JAM/JAMI/JAM HK. 28326

Advertisement

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments