Fundos preferidos pelos consultores e gestores europeus em Março - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Fundos preferidos pelos consultores e gestores europeus em Março

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Um mês mais, chegou a hora de ver, nas mãos do SharingAlpha, as diferentes listas com as preferências dos consultores e gestores europeus. Neste caso, vamos nos concentrar na classificação dos fundos preferidos pelos consultores e gestores europeus.

A iniciativa SharingAlpha dá nos a possibilidade de conhecer as gestoras e fundos preferidos por parte dos consultores e gestores europeus. As pessoas que escolhem os fundos devem classificar os fundos  com as suas expectativas e com base em três parâmetros (3 P's):

  • A experiência e a vantagem competitiva do gestor e a sua equipa (Pessoas)
  • O custo do fundo (preço)
  • A maneira pela qual a estratégia é executada em termos de gestão de risco (Portfólio)

O top 3 desta classificação neste mês ficaram 3 fundos domiciliados em Espanha:

Fundo  ISIN Pontuação 
Belgravia Épsilon FI ES0114353032 4,93
Magallanes European Equity FI ES0159259003  4,83
Cobas Selección FI  ES0124037005  4,82

 

Em primeiro lugar, o Belgravia Épsilon FI, é um fundo de capital pan-europeu de gestão ativa que neutraliza o risco de mercado usando derivativos. O processo de gestão, liderado por Carlos Cerezo, levou este fundo desde o seu nascimento em 2004 a estar acima do índice Stoxx Europe 600 (6,5% vs. 6,3%) com um desvio padrão (medida do risco) muito menor. Apesar do revés sofrido pela correção, esse fundo chegou à primeira posição, então parece que os conselheiros e selecionadores confiam em seu modelo de gestão e que poderão resolver essa situação.

Em segundo lugar, o Magellan European Equity FI, fundo europeu de ações que terá pelo menos 75% alocado em ações, que deve ser de pelo menos 75% dos emissores da região. O investimento é feito com uma filosofia de valor, esperando a reavaliação das empresas a médio e longo prazo. Com um rendimento anualizado de 3 anos de 9,66% e um índice de Sharpe de 1.02, é um fundo que oferece um risco de retorno interessante.

Finalmente, em terceiro lugar, acompanhando de perto o segundo classificado, o Cobas Selection FI. O objetivo deste fundo é alcançar rentabilidade sustentada ao longo do tempo, procurando ativos subvalorizados no mercado seguindo a filosofia de valor. Pelo menos 80% serão investidos em ações de qualquer capitalização da OCDE, podendo investir até 40% em emissores de mercados emergentes. Este fundo é o mais jovem dos três, lançado em 2016 e gerido por Francisco García Paramés. Como se costuma dizer, os primórdios são sempre complicados, e este fundo está atrás do seu índice de referência (MSCI Europe Total Return Net), mas parece que despertou o interesse dos consultores e gestores que o colocaram. nesta posição.

Artigos Relacionados

Conteúdo produzido por PictetAM O fair value é um importante indicador de mercado, que visa dar objetividade a um ativo. É assim que funciona. “Fair value” significa literalmente “valor justo”. É um indicado...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments