Investir no imobiliário com 100 euros - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Investir no imobiliário com 100 euros

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Como posso investir no imobiliário com 100 euros? O mundo financeiro tem sofrido alterações significativas nos últimos anos, tornando-se mais democrático e acessível. O que antes era um sector direccionado quase exclusivamente para empresários e investidores especializados e com um grande conhecimento do mercado, tornou-se recentemente acessível a qualquer pessoa, com o surgimento de novos instrumentos financeiros e com a ajuda complementar de ferramentas digitais.

Um dos produtos financeiros que maior impacto teve nos últimos temos foram os fundos imobiliários abertos, que registaram um crescimento de quase 12 por cento nos últimos três anos. E uma das razões da sua popularidade foi o facto de permitir entrar no ramo do investimento imobiliário com pouco dinheiro. É que a partir de 100 euros pode começar a ganhar muito dinheiro com estes fundos. É por isso que preparámos este pequeno guia, com tudo o que necessita saber sobre este tema.

Investir no imobiliário com 100 euros

O investimento imobiliário é apontado muitas vezes como uma forma de aplicar e multiplicar poupanças. Mas será mesmo assim? E de quanto dinheiro vai precisar para investir em imóveis e obter rendimentos? De seguida veremos que investir no imobiliário não implica obrigatoriamente comprar uma casa para vender ou arrendar, e é possível fazê-lo com poucas dezenas de euros.

O que é um fundo de investimento imobiliário?

Os fundos de investimento imobiliário, muitas vezes referidos apenas pelas suas iniciais FII, são como o próprio nome indica um tipo de fundo financeiro que congregam diferenciados tipos de investimento do sector imobiliário. Ou seja, significa isso constituídos por uma carteira de activos divididos em cotas de valor igual.

Assim, ao investir num fundo deste género investe numa percentagem desses imóveis que fazem parte do portfólio do fundo. Esses activos podem ser de vários géneros, como uma rede de hotéis ou mesmo um grande centro comercial. A principal vantagem destes produtos financeiros é precisamente essa variedade de activos, que permite diversificar o investimento, mitigando assim os riscos associados. Sim, porque como qualquer outro investimento, também este comporta riscos. Afinal de contas, o sector financeiro não é uma ciência exacta e é impossível saber como ganhar sempre dinheiro. E quem lhe garantir o contrário é porque estará certamente a mentir.

Estes fundos são geridos por um gestor especializado, que acompanha o mercado e o respectivo património em nome do investidor, o que significa que qualquer pessoa pode começar a investir sem grande conhecimento do mercado. É o gestor que faz as compras e a vendas necessárias de forma a alcançar a maior rentabilidade possível. O lucro dependerá naturalmente de diferentes factores, mas a verdade é que há cada vez mais investidores a conseguirem viver deste instrumento financeiro em todo o mundo.

Leia ainda: “Os melhores fundos de investimento imobiliário em Portugal”

Investimento directo vs Reit

Falar de fundos imobiliários exige falar obrigatoriamente de REIT também. REIT são as iniciais de Real Estate Investment Trust e é outra forma de investir no mercado imobiliário. Um REIT é um tipo de investimento que, ao contrário do fundo, funciona por empresas que dêem e gerem imóveis para obter lucro através da renda.

Logo por aí dá para perceber a diferença entre fazer um investimento directo num fundo imobiliário e numa REIT. É que nesta última está a fazê-lo numa empresa, o que significa que estas têm outras vantagens, nomeadamente a possibilidade de comprar dívida para acelerar os seus negócios e gerar lucro. Além disso, como são empresas, a REIT é obrigada a distribuir, pelo menos, 90 por cento dos seus dividendos pelos accionistas.

Existem no mercado diferentes tipos de REIT e é importante que o investidor perceba a diferença entre eles. Assim, os equity fund são REIT que investem única e exclusivamente em imóveis físicos, com o objectivo de gerar lucro através do aluguer e venda de prédios, apartamentos e outros semelhantes. Depois há os mortgage fund, que investem sobretudo em títulos vinculados ao mercado mobiliário. E, finalmente, existem os hybrid fund, que são um misto desses dois.

Investir no imobiliário com 100 euros: porque devo investir num fundo imobiliário?

Como já referimos nas linhas acima, o mundo financeiro não é uma ciência exacta e é impossível ganhar sempre. No entanto, o segredo dos grandes investidores passa por saberem implementar estratégias que diminuem os riscos associados e aumentam as chances de sucesso.

Não existe propriamente uma resposta correcta à pergunta “porque devo investir num fundo imobiliário”, mas a verdade é que este produto financeiro tem grandes probabilidades de sucesso. E daí ser muito procurado na actualidade por investidores e empresários. É que é um instrumento com um perfil de risco bastante conservador, ideal para investidores que procuram mais segurança a médio e longo prazo.

Mas não só. O imobiliário é um sector tradicionalmente mais seguro, por ser mais controlado e porque, como a procura é sempre muito elevada, representa perdas tendencialmente menores. Estes fundos de investimento, desde que surgiram no mercado, apresentam uma baixa volatilidade, mas também temos que reconhecer serem um produto relativamente recente no sector. Finalmente, mas não menos importante, outra razão para investir neste tipo de fundos imobiliário tem a ver com o facto destes serem regulados pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Isto significa que obedecem a normas específicas, que dão mais segurança e confiança aos investidores em caso de algum problema externo.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Artigos Relacionados

A Nordea Asset Management, gestora de investimentos líder na Europa e pioneira do Investimento Responsável, convida-o...
Mark Denham e Keith Ney, gestores de carteiras da Carmignac Portfolio Patrimoine Europe, falam da sua estratégia e da...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments