Os 9 limites planetários a ter em mente para investir de forma responsável - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Os 9 limites planetários a ter em mente para investir de forma responsável

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Os 9 limites planetários a ter em mente para investir de forma responsável

Conteúdo produzido por PictetAM

A maioria das empresas cotadas estão a implementar estratégias importantes para reduzir a sua pegada climática. No entanto, há outras questões ambientais que precisam de ser tomadas em consideração para reduzir o seu impacto. Hoje em dia, muitos investimentos têm em conta estas questões.

O aquecimento global está na boca de todos. Atualmente, a maioria dos decisores políticos está convencida de que a preservação do ambiente exige uma redução da pegada climática, e que esta é principalmente da responsabilidade das empresas.

Contudo, outros índices devem também ser medidos para assegurar que a humanidade limita o seu impacto ambiental no planeta.

Os nove limites planetários que não devem ser ultrapassados

Em 2009, o Centro de Resiliência de Estocolmo definiu em nove pontos os limites que não devem ser ultrapassados se quisermos preservar o planeta.

Desta forma, temos de garantir:

  1. Limitar as alterações climáticas.
  2. Promover e respeitar a biodiversidade.
  3. Usar nitrogénio e fósforo de forma mais racional nas culturas.
  4. Reduzir a poluição química e a libertação de novas substâncias para o ambiente.
  5. Não modificar excessivamente a utilização dos solos (a desflorestação é prejudicial para o sistema climático e para a biodiversidade).
  6. Não utilizar água doce de forma irracional, para evitar perturbar o ciclo hidrológico.
  7. Limitar a acidificação oceânica.
  8. Manter níveis estáveis de ozono estratosférico.
  9. Reduzir a quantidade de aerossóis atmosféricos.

Se a humanidade não se comportar com maior contenção, estará a colocar o planeta em risco. É portanto crucial que todos nós façamos o que pudermos para limitar o nosso impacto negativo, especialmente porque quatro destes limites, que tornariam a economia ambientalmente sustentável, já foram ultrapassados (biodiversidade, alterações climáticas, ciclos de azoto e fósforo, e alteração do uso do solo).

Os aforradores conseguem dirigir os seus investimentos para empresas éticas.

Nestas quatro áreas, devemos tentar inverter e melhorar certos comportamentos. Nas outras áreas onde os limites ainda não foram ultrapassados, devemos manter uma grande dose de disciplina. Os indivíduos podem, em pequena escala, comportar-se de uma forma amiga do ambiente. Além disso, podem ter um maior impacto: utilizando as suas poupanças de forma seletiva, podem encorajar as empresas em que investem a prestar atenção a estes limites planetários.

Infelizmente, é muitas vezes difícil para um aforrador não se perder em todos os números relacionados com estes limites: de facto, os dados fornecidos pelas empresas são muitas vezes demasiado complicados para que os não especialistas os compreendam. No entanto, cada vez mais empresas de gestão de fundos de investimento realizam investigação sobre questões ambientais, com o objetivo de absorver e compreender estes dados. Esforçam-se por investir os montantes que os seus clientes confiam-lhes em empresas que respeitem o mais possível estes limites do planeta e terem um historial virtuoso.

Ao escolher estas empresas e ao confiar-lhes as suas poupanças, os investidores podem ter um maior impacto no progresso ambiental no mundo económico. Muitos já compreenderam que o crescimento não pode ser à custa do nosso planeta.

Artigos Relacionados

Conteúdo produzido por PictetAM O fair value é um importante indicador de mercado, que visa dar objetividade a um ativo. É assim que funciona. “Fair value” significa literalmente “valor justo”. É um indicado...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments