Hoje é um grande dia para as moedas

Artigo de Pedro Amorim, Senior Broker da XTB Portugal

  • BCE, Banco da Inglaterra, Banco Central da Turquia vão decidir sobre as taxas de juro na quinta-feira
  • Um aumento importante da taxa de juro é visto como um pré-requisito para pelo menos uma estabilização da lira
  • Os outros mercados emergentes serão afetados pela decisão do CRBT (Central Bank of the Republic of Turkey)

CRBT mais importante que o BCE, BoE

Normalmente, a reunião do BCE é a mais esperada pelos investidores e alguma atenção será certamente virada para a conferência pós-reunião de Mario Draghi, principalmente quando as taxas estão inalteradas à mais de um ano. No caso do Banco da Inglaterra, tivemos na última reunião que o Banco permaneceria as taxas de juro como estão nos próximos meses. 

Em qualquer caso, as negociações do Brexit parecem ter um impacto muito maior na libra. Enquanto isso, a Turquia iniciou uma crise nos mercados emergentes e não há sinais de recuperação. As razões da crise turca estendem-se muito além das taxas de juros, mas o banco central precisa aumentá-las apenas para evitar mais vendas por adversão ao risco. A sua decisão também deverá ter impacto nos outros mercados emergentes.

A decisão será anunciada na quinta-feira, às 12h

O que o CRBT deverá fazer?

Nós não sabemos ao certo, mas sabemos o que fazer para evitar outro movimento brusco de vendas na lira e nos mercados emergentes. O banco central Turco deverá elevar as taxas de juros dos 17,75% atuais para a taxa de referência 21-22% esperada pelo mercado.

Até 17,75% parece alto, certo?

Então, porquê que o CRBT arriscaria dar mais trabalho ao presidente Erdogan com mais aumentos? O problema é a inflação. Quando o CRBT decidiu introduzir um aumento de emergência em maio, a inflação foi 12%. As taxas reais (taxas de juros menos inflação) eram altas o suficiente para começar a reduzir a inflação. No entanto, a crise diplomática entre os EUA e a Turquia e a consequente queda na lira fizeram com que a inflação aumentasse para quase 18% e pode aumentar ainda mais.

De repente, essas altas taxas desaparecem quando subtrai a inflação. O CRBT precisa de 20% + taxa de juro para voltar a ter taxas reais positivas novamente. Não vai acabar com a crise – isso não fará nada para resolver a disputa com os EUA e os fundamentos mais amplos (déficit da conta corrente, necessidades de financiamento externo) levarão meses ou anos para melhorar. Mas sem esse movimento, a lira poderia enfrentar outra pressão vendedora.

As taxas de juros são altas na Turquia, mas também a inflação – é por isso que os mercados estão à procura de uma nova subida. Fonte: Macrobond, XTB Research

3 ativos para acompanhar:

USDTRY

O USDTRY estabilizou nos últimos dias, mas não é um sinal que as coisas possas acalmar, e o principal motivo desta estabilização deve-se ao mercado estar a aguardar a decisão do CRBT. Além disso, estes níveis ainda são muito altos e irão alimentar mais inflação na Turquia continuarem assim. A reação provavelmente poderia levar a um teste a um dos principais níveis. Se a reação for positiva, os investidores estarão com um suporte nos 5,95 onde estagnou na recuperação do último sell-off. A linha de tendência está tão abaixo que está fora do radar por enquanto. Se o CRBT desapontar, um número redondo 7 é um ponto natural em foco.

Os mercados estão à procura de outro grande aumento nas taxas de juros na Turquia para evitar novos comícios do USDTRY. Fonte: xStation5

USDZAR

O rand sul-africano tem sido a moeda mais propensa para os problemas turcos até agora. Isso não é um não motivo. A África do Sul tem um déficit na conta corrente relativamente alto e as últimas tentativas de introduzir uma “reforma agrícola” causaram alguma inquietação entre os investidores. O USDZAR recuou ligeiramente, mas a tendência ascendente parece forte. 14.70 parece ser o nível de suporte chave.

A África do Sul tem os seus próprios problemas, mas o USDZAR provavelmente será afetado pela decisão do CRBT. Fonte: xStation5

USDBRL

O Brasil é outra história quente no cenário dos mercados emergentes. Eleições presidenciais – a 4 semanas de distância – são completamente imprevisíveis e a possibilidade de uma vitória de um candidato de esquerda que poderia reverter as reformas pró-mercado já levou a USDBRL para os máximos históricos de 4,24. Devido a essa incerteza, o USDBRL pode estar propenso a aumentar a volatilidade entre as moedas dos mercados emergentes.

O USDBRL pode reverter a partir dos máximos de 2015 

 

Sobre o autor

Rankia