O que é o Lucro por ação (EPS)?

Lucro por ação

Lucro por ação (EPS – earnings per share) é um indicador usado na análise de saldo para medir a rentabilidade por ação num determinado período de tempo. O seu cálculo é feito dividindo-se os lucros da empresa no período entre o número de ações nas quais ela é constituída.

Lucro por ação (EPS - earnings per share)

Lucro por ação (EPS – earnings per share)

Vamos dar um exemplo fácil de entender:

Imagine que um acionista tenha 1.000 ações de uma empresa. O número total de ações em circulação é de 10.000. E o seu lucro líquido foi de € 20.000.000. Portanto, o EPS será:

EPS= 20.000.000 / 10.000 = 2.000 € / ação

Como o acionista tem 1.000 ações, o Lucro correspondente seria de 2.000.000 € (2.000 € x 1.000 ac). O acionista não irá cobrar esse dinheiro, este é um cálculo teórico da parte do lucro que corresponde a ele. A empresa já decide se distribui dividendos ou não e, se aplicável, o valor do dividendo.

Imagine que no próximo ano, o acionista detenha as mesmas ações (10.000), mas a empresa tenha feito um aumento de capital e o total de ações em circulação seja de 50.000. E o lucro líquido deste exercício foi de 40 milhões de euros, o dobro do anterior. Se calcularmos o EPS deste ano, será:

EPS=40.000.000 / 50.000 = 800 € / ação

Portanto, o EPS diminuiu em 60% em relação ao ano anterior. O acionista que possui 1.000 ações, o seu lucro correspondente seria de € 800.000. Embora o lucro da empresa tenha sido muito positivo, uma vez que cresceu duas vezes mais do que no ano anterior, mas para o acionista não será de todo satisfeito com a empresa.

O preço das ações depende muito do EPS. Ao realizar um aumento de capital, a empresa deve levar em conta o impacto que o EPS terá nos investidores. As extensões podem ser:

  • Diluído: quando o seu impacto no EPS é negativo, como no exemplo anterior.
  • Não diluídos: quando são direcionados para financiar projetos de investimento e permitir a obtenção de lucros que mantenham o EPS.

O principal objetivo dos administradores de uma empresa deve ser aumentar a rentabilidade dos seus acionistas e não aumentar o tamanho da empresa em detrimento da rentabilidade dos seus acionistas. Normalmente, há projetos de negócios que precisam de 1 a 3 anos (em projetos de prazo mais longo) para melhorar a sua rentabilidade e é normal que o EPS desça durante esses anos e comece a crescer. O problema surge quando o EPS não aumenta com o passar dos anos e esses projetos não conseguem o retorno esperado que justifica esse aumento de capital.

É por isso que dizemos novamente que a empresa deve ser seletiva ao realizar os aumentos de capital e algumas das ações que são justificadas seriam:

  • Fortalecer a estrutura patrimonial (o mais importante é que a empresa sobreviva)
  • Financiar novos investimentos na medida em que o
  • seu impacto não seja negativo para o EPS
Se quiser aprender mais sobre Bolsa, pode fazer download do nosso manual de gratuitamente

manual bolsa

Sobre o autor

Juan Diego Quilez
Gestor do Rankia Portugal