O que é um ETF? Os fundos negociados na bolsa de valores

Os exchange traded funds (ETFs) combinam características de fundos de investimento e acções. Com baixos custos globais, acesso a centenas de empresas e flexibilidade de negociação, os ETFs podem ser um poderoso acréscimo à sua carteira.

Os ETF oferecem benefícios familiares

De forma similar aos fundos de investimento, os ETFs são combinações diversificadas de acções ou obrigações que são geridas por profissionais experientes. A diferença é que os ETFs normalmente oferecem algumas vantagens extras, incluindo comissões mais baixas, benefícios fiscais e a capacidade de comprar e vender ao longo de todo o dia, enquanto o mercado estiver aberto.

Os Exchange traded funds (ETFs) combinam características de fundos de investimento e acções. Embora os ETFs partilhem algumas características com os fundos de investimento, há algumas diferenças estruturais chave que podem afectar a exposição do seu investimento e as consequências fiscais.

Estratégia

Todos os fundos compram e vendem investimentos activamente a fim de atingir os seus objectivos. Tanto os fundos “activos” como “passivos” têm gestores responsáveis pelas escolhas de investimento.

ETF de índices e Fundos de investimento de índices

Os fundos de investimento de índice e a maioria dos ETFs são geridos de forma passiva. Os fundos de índice procuram corresponder o desempenho do fundo a um índice de mercado específico antes de comissões e despesas.

A referência de índice do fundo é um padrão face ao qual o desempenho do fundo é medido. Pode utilizar-se entre dezenas de índices como o S&P 500 ou o EURO STOXX 50.

Fundos de investimento activos

Os fundos de investimento activos procuram superar o desempenho dos índices de mercado. Os gestores de fundos usam o seu próprio parecer e experiência para tomar decisões de investimento.

Os fundos de investimento têm de fornecer um objectivo do fundo e um mapa para um estilo de investimento ou “estratégia de investimento”, embora os gestores de fundos activos tenham, de modo geral, uma maior latitude para escolher investimentos do que os gestores de fundos de índice têm.

Sobre o autor

Rankia