O que esperar dos mercados emergentes

As ações do presidente dos EUA, Donald Trump, estão a influenciar os mercados globais com barreiras comerciais e ameaças de tarifas punitivas. A China continua a ser o seu grande adversário. Embora o encontro entre Donald Trump e Jean-Claude Juncker pareça levar a um consenso e ter um efeito positivo sobre os mercados de ações, a retórica contra a China tem endurecido. Poderia ser uma tentativa de forçar negociações? As ações asiáticas e os mercados de títulos continuam voláteis e propensos a novas quedas. Os mercados asiáticos estão saturados, mas os investidores estão resistindo devido ao maior risco.

As eleições no México foram ganhas por Andrés Manuel López Obrador e a reação nos mercados de ações e renda fixa foi positiva. No Brasil, os candidatos Henrique Merielles e Geraldo Alckmin formaram uma aliança centrista, movimento bem recebido pelos mercados. Com os reembolsos em fundos dominando desde abril, houve uma mudança de tendência no início de julho e as compras dominaram os investimentos em moeda forte nos mercados emergentes. Por outro lado, os títulos em moeda local continuam a sofrer saídas. Os resultados de muitas empresas em mercados emergentes mostraram uma perspectiva animadora, que não coincide com a atividade nos mercados financeiros nos últimos meses. A recuperação dos mercados obrigacionistas continuaram em julho, com exceção dos títulos de dívida argentinos e turcos.

Retórica dos EUA sobre sanções comerciais continua a influenciar o mercado

Os books de muitos traders estão vazios após a cobertura de posições curtas em julho e a alta procura dos investidores. Por outro lado, o calendário de emissão de dívida emergente é muito pequena. Isso significa que praticamente toda a procura deve ser coberta no mercado secundário . Portanto, esperamos que a tendência positiva dos preços continue, sujeita a interrupções sem importância. Os Books de negociação também estão vazios no mercado asiático. No entanto, é improvável que os contratempos esperados retornem aos mínimos registados em junho. Esperamos também que os investidores voltem pouco a pouco para levar em conta os fundamentos que favorecem os mercados emergentes.

A recuperação em julho ainda não tomou a força necessária para impulsionar todos os mercados

Muitos títulos foram deixados para trás ou sofreram apenas uma recuperação marginal. Qualquer coisa que requer uma análise mais profunda está a demorar mais para recuperar um pouco. Portanto, vemos oportunidades para vender títulos que tiveram bom desempenho e comprar outros que terão ficado para trás . Se os EUA sentarem-se para negociar com a China, o movimento de preços na Ásia pode ser impressionante. Em geral, o mercado continua atraente nessa região, mas é necessário investir de maneira seletiva.

Sobre o autor

Rankia

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *