Perspetivas para 2019: as expectativas de rentabilidade dos investidores são realistas?

Manter o nível de rentabilidade alto e sustentável continua a ser uma das principais prioridades para os investidores em 2019, mas será difícil encontrá-la, mesmo quando as taxas de juros aumentarem.

  • Os investidores continuam à espera de níveis de rentabilidade ambiciosos;
  • As taxas de juros estão a subir em muitas economias desenvolvidas, mas parecem estar abaixo dos níveis pré-crise e muitas vezes abaixo da inflação;
  • Investidores que procuram retornos mais elevados e sustentáveis podem precisar investir no longo prazo e têm de aceitar que o seu capital está em risco.

Perspetivas para 2019

Parece que a rentabilidade continuará a ser o foco principal para os investidores em 2019. Os resultados do Schroders Global Investment Study mostram que o nível médio de rentabilidade esperado pelos investidores aumentou de 9% para 10%. Este é um objetivo ambicioso.

No entanto, as fontes tradicionais de rentabilidade não respondem às necessidades dos investidores. No passado, os investidores podiam obter níveis adequados de rentabilidade com risco limitado para o seu capital, depositando as suas economias em bancos e títulos de dívida pública para alcançarem as suas metas de rentabilidade.

Isso mudou desde a crise financeira e os retornos em ativos de menor risco, como dinheiro e alguns títulos de ddívida de governos ocidentais, são muito menores do que eram antes de 2008. Em resultado, há un desfasamento entre as expectativas dos investidores e a realidade do atual cenário de investimento.

É verdade que as taxas de juros estão a subir ou, pelo menos, parecem ter chegado ao fundo em muitas economias desenvolvidas. No entanto, a longo prazo, a Schroders acredita que as taxas de juros de todo o mundo não voltarão aos picos pré-crise. Assim,  os depósitos bancários e os títulos de dívida continuem a ser fontes de retornos pouco atrativas para alguns investidores.

Perfil do investidor

Por consequência, a Schroders entende que será muito difícil para os investidores obterem o retorno desejado mantendo o investimento em produtos de baixo risco. A somar a isto, há que ter em conta a inflação e, nesse caso, o desempenho pode ser quase nulo ou até
negativo, em alguns casos.

Por exemplo, no Reino Unido tem havido muito entussiasmo sobre o lançamento banco de retalho Marcus, que oferece uma taxa de juro de 1,5%. No entanto, a gestora de ativos lembra que a inflação no Reino Unido é atualmente de 2,4%. É curioso verificar tanto entusiasmo com uma oportunidade para “perder dinheiro” uma vez que a inflação vai corroer o valor real dessas economias, acrescenta.

Portanto, dinheiro e outros ativos, como títulos de dívida, não são a resposta apropriada para os investidores que procuram gerar rentabilidade. No entanto, o mesmo estudo revela que os investidores ainda detêm 25% dos seus ativos em cash.

Neste contexto, quais são as alternativas?

Para os investidores que procuram retornos mais altos, é cada vez mais complicado. Atualmente, têm de procurar outras alternativas de investimento para alcançarem a rentabilidade que desejam. E o leque de possibilidades de investimento é tão amplo que a procura pode ser stressante.

Para começar, eles têm de escolher entre entregar o seu dinheiro a especialistas em investimentos ou tentar fazer investimentos diretamente. Em ambos os casos, o valor dos investimentos e os retornos decorrentes podem subir ou descer e os investidores podem não recuperar os valores originalmente investidos. Além disso, embora haja uma grande variedade de oportunidades de investimento que oferecem retornos potenciais muito elevados, elas apresentam (em geral) um risco muito maior.

Como saber quais se adequarão às necessidades de cada um?

Neste contexto, a outra opção dotarem-se de conhecimento. Embora essa seja uma alternativa viável, os investidores podem ficar limitados a uma pequena lista de opções e podem não ter a experiência necessária para realizar a análise que estas escolhas exigem.

A procura de rentabilidade também é uma questão de expectativas. Os investidores têm de reduzir as suas expectativas de rentabilidade num ambiente de taxas de juros e rendimentos mais baixos. Por exemplo, o rendimento de dividendos em ações globais é de cerca de 2,5% (em novembro de 2018). A obtenção de retornos mais elevados e sustentáveis ​​implica assumir maiores riscos (especialmente em termos de volatilidade). Além disso, os investidores devem continuar a investir no longo prazo, diz a empresa britânica, pois essa é a única forma de recuperar perdas  no curto prazo.

Em resumo, embora as taxas de juros possam subir em 2019, os investidores devem ir além dos depósitos a prazo para alcançar as suas metas de rentabilidade.

Sobre o autor

Juan Diego Quilez
Gestor do Rankia Portugal