Como investir a longo prazo mantendo a calma nos períodos de maior volatilidade

Patrícia Mata, chefe de fundos da imid

  • Devemos concentrar-nos nos nossos objetivos financeiros e no nosso plano de investimento de longo prazo
  • É fundamental diversificar o portfólio para reduzir riscos e optimizar retornos
  • Deixar o investimento nas mãos de um gestor profissional pode evitar preocupações e sustos a curto prazo
  • Ainda há valor no mercado, especialmente na renda Variável europeia

Os recentes episódios de volatilidade tiveram impacto na confiança dos investidores de renda variável, mas acreditamos que as últimas quedas dos mercados devem ser enquadradas numa correcção usual dentro de um ciclo em alta.

Não devemos ficar alarmados se somos investidores de longo prazo, já que o fundo do mercado continua a ser positivo e há motivos para esta tranquilidade. Por exemplo, os fundamentos macroeconómicos continuam a mostrar força a nível mundial e a normalização das políticas monetárias, longe de ser interpretada como um risco para as nossas carteiras, deve ser interpretada como um sinal de recuperação económica e sucesso na superação do risco de deflação.

Estamos conscientes de que em etapas voláteis num mercado como o actual, é difícil perseverar e não se deixar levar pelo espírito de venda de grupo, mas se somos investidores de longo prazo e nossa carteira responde às seguintes máximas, podemos e devemos manter nos calmos:

  • Concentrarmo-nos nos nossos objectivos financeiros e no nosso plano de investimento longo prazo. Em períodos curtos, os mercados podem ser mais voláteis e gerar uma ampla gama de retornos positivos e negativos. No entanto, quanto mais tempo o investimento for mantido, maior será a probabilidade em obtermos retornos positivos. Portanto, é vital manter a calma em períodos de incerteza a curto prazo.
  • O processo de investimento deve ser marcado por uma correta e consciente alocação de activos, asset allocation, que deve ser moldada de acordo com as expectativas do mercado de longo prazo e respondendo ao nosso perfil de risco.
  • Diversifique o portfólio. É conveniente investir em diferentes classes de activos, sectores e até regiões geográficas, para compensar e reduzir riscos e optimizar os retornos.
  • Confie num gestor profissional. A capacidade de estudar e seleccionar os activos dos gestores profissionais pode exceder a dos investidores privados e a verdade é que, deixar o nosso investimento nas mãos de profissionais pode evitar preocupações e ameaças a curto prazo.

Tendo em mente estas directrizes de investimento e o fundo positivo do mercado actual, os investidores de longo prazo devem manter a calma perante momentos específicos de volatilidade, uma vez que uma árvore não deve impedir que veja o bosque de rentabilidade que acreditamos ainda existir no mercado, especialmente na Renda variável europeia.

+1

Sobre o autor

Filipe Silva

Conteúdo – Rankia Portugal

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *