MSCI incorpora as acções da China

O MSCI anunciou esta madrugada a sua decisão de incorporar  as acções A da china que até agora se encontravam extremamente restringidas a investidores estrangeiros – seus índices globais:

  • Incluíram-se 22 valores de grande capitalização a partir de Maio e Agosto de 2018, que representam 0,73% do índice MSCI dos Mercados Emergentes
  • Esta decisão à muito esperada ajudará a dar uma dimensão mais institucional ao mercado e dará maior difusão às oportunidades do  referentes ao mercado de acções A.

Raymond Ma, Gestor dos Fundos Fidelity China Consumer Fund  comenta:

A esperada inclusão das acções do tipo A no índice MSCI Emerging Markets não supõe uma grande surpresa para os actores do mercado. O mercado de acções A da China conta com cerca de 4.000 valores, o que constitui um vasto conjunto de oportunidades de investimento. Parece-me uma decisão positiva, que dará uma maior flexibilidade na hora de investir no universo das acções A. E o que é mais importante: A inclusão das acções A é uma medida extremamente simbólica, que supõe uma importante melhoria no acesso ao mercado de acções A para os investidores estrangeiros de todo o mundo, que se espera que a partir de agora, tenham um seguimento mais pormenorizado dos mercados chineses. Neste sentido, a incorporação de estes valores, dará um impulso definitivo ao sentimento do mercado, assim como uma liquidez, a médio longo prazo que fará aumentar o volume dos capitais com destino a este mercado. Com o tempo, espera-se que se reduza a diferença de valorização entre as acções A e suas homólogas H ( as que os investidores estrangeiros têm acesso ). No geral, espera-se um melhor comportamento relativo, às ” blue chips ” e as acções de grande capitalização com politicas e dividendos estáveis dentro do mercado de acções A. A exposição a acções A nos meus dois fundos aumentou ( Como em Fidelity tivemos acesso ) a olhos vistos com melhorias fundamentais nos últimos anos. Seguirei atentamente as empresas cotizadas no mercado das acções A que apresentem sólidas perspectivas de crescimento e uma elevada capacidade de geração de fluxos em caixa.

0

Sobre o autor

Filipe Silva

Conteúdo – Rankia Portugal

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *