Obrigações convertíveis, um investimento atraente num mercado volátil - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Obrigações convertíveis, um investimento atraente num mercado volátil

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Obrigações convertíveis

Arnaud Brillois, diretor e gestor de convertíveis de longa duração da Lazard Asset Management

As obrigações convertíveis permitem investir em ações atrativas e voláteis limitando os riscos pois possuem uma sensibilidade para a volatilidade próxima de 35%, e quanto maior é a volatilidade da acção subjacente, maior é o valor do vínculo convertível. Além disso, devido à sua principal virtude, a convexidade, as obrigações convertíveis aumentam a sua exposição à renda variável com um aumento do subjacente e diminuem a exposição ao mercado de ações com a queda do subjacente.

Esperamos que os mercados de renda variável dos países desenvolvidos continuem a aumentar em 2018, especialmente na Europa e, em menor medida, nos EUA. Para nós, a correção atual é normal dentro de um mercado actual que é optimista e representa um excelente ponto de entrada. Além disso, graças ao aumento das bolsas de valores, o nível das conversões dos títulos conversiveis devem ser altos, o que nos permite tirar lucros.

Embora tenhamos a certeza de que os mercados de acções estejam bem encaminhados em 2018, como gestores de fundos de títulos convertíveis de longo prazo, temos que capturar o rendimento da renda variável e tentar proteger o portfólio contra uma recessão inesperada. Uma maneira de levar esta acção adiante é a de mudar as obrigações convertíveis de alta exposição para acções, sem um componente de protecção contra a queda de renda variável, para os que possuem menos exposição às ações, mas uma melhor oportunidade de protecção. A exposição média do mercado obrigacionista conversível para as ações do nosso fundo Lazard Convertible Global é de perto de 50%, o que permite capturar uma grande parte da subida das bolsas. Isso contribuiu para que a rentabilidade do fundo em Janeiro tenha sido
positiva (+ 0,88%), em comparação com -0,09% do seu índice de referência Thomson Reuters Global Focus Conversível em euros.

É provável que o aumento das taxas de juros globais desencadeie mais problemas no mercado primário, uma vez que os emissores bloquearão algumas taxas de refinanciamento de maneira oportunista. Comprar novas emissões deveria permitir-nos aumentar o peso do o portfólio para títulos com uma exposição mais equilibrada à renda variável.

Também vale a pena notar que os títulos convertíveis têm uma vida média baixa, 2,5 anos e, consequentemente, o impacto negativo é limitado do aumento das taxas de juros.

As características e o desvio dos convertíveis variam de acordo com a região geográfica. Os títulos convertíveis são atualmente baratos na Europa e a um preço justo no mercado global. Acreditamos que tanto o mercado dos EUA, como da Europa apreciarão o seu valor, embora seja provável torná-lo mais rápido nos EUA devido a alguma tendência sectorial. Além disso, esperamos que os preços dos títulos subam acima da média histórica, mas não acreditamos que as avaliações se situem significativamente acima da média.

Europa

O mercado europeu de títulos convertíveis atualmente não está caro, mas foi valorizado de forma bastante atractiva nos últimos meses. No entanto, o setor imobiliário está muito representado nos títulos convertíveis europeus, e este sector tende a ser olhado de forma negativa afectado pelos aumentos nas taxas de juros. Do lado positivo, os títulos convertíveis de outros sectores europeus que foram emitidos nos últimos 18 meses mostram uma verdadeira assimetria e convexidade.

Estados Unidos

Alguns subsectores Nasdaq parecem sobrevalorizados, mas os setores de crescimento, como a tecnologia e as telecomunicações, continuam a apresentar-se atractivas. Na verdade, no mês de Janeiro os sectores que mais contribuíram no fundo foram o da tecnologia e consumo discricionário. Essas empresas querem que o preço das suas ações aumente, de forma equiparada aos detentores de títulos convertíveis, que desejam convertê-los em acções com data de vencimento. Isso permite que as empresas devolvam os seus títulos convertíveis em ações recém-emitidas, em vez de gastarem o seu efectivo valioso.

Ásia

A maioria das obrigações convertíveis na Ásia são semelhantes aos títulos e não dão uma performance à altura do nível de risco que estamos a assumir. De fato, muitos fundos globais estão a investir diretamente nos próprios títulos, o que torna que este mercado relativamente caro. Na região asiática, o mercado japonês de obrigações convertíveis é pequeno, no entanto, os conversíveis japoneses são importantes para a diversificação do nosso portfólio.

Artigos Relacionados

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments