Quais são os tipos de riscos de investir na bolsa?

riscos de investir em bolsa

Quais são os tipos de riscos de investir na bolsa? Uma das primeiras perguntas que todos os investidores devem fazer antes de investir em qualquer tipo de produto, seja no mercado de valores ou em qualquer outro mercado é: Quais os riscos enfrento ao investir na bolsa o meu dinheiro?

Tipos de riscos de investir na bolsa:

Risco de Mercado (também conhecido como risco sistémico)

Este risco está relacionado com as tendências de mercado que afetam os movimentos que se produzem no mercado acentuando assim o seu risco. Associado à volatilidade que enfrenta o mercado de modo geral, e também, a relação com os ciclos económicos. Este tipo de risco é o mais amplo, e engloba todos os ativos financeiros: obrigações, fundos, ações, entre outros

Risco de Liquidez

Este risco pode-se dar quando quer vender ou liquidar uma posição em um determinado valor. Isto pode acontecer já que no momento se pode dar o caso de que não tenha compradores para esse valor, e a falta de liquidez no mercado nos obriga a vender a um preço inferior. Por isso à hora de investir devemos saber o volume de capitalização da empresa, porque não é o mesmo investir em uma empresa de grande capitalização e numa empresa com uma baixa capitalização. Além disso devemos analisar o spread (Bid e Ask) da companhia, o qual indicar-nos o grau de liquidez desta.

Maior spread – liquidez mais baixa

Spread baixo – liquidez mais alta

Risco Não Sistémico

Entendemos por risco não sistémico aquele risco particular da cada empresa. Isto é, o risco decorrente de fatores próprios e específicos da cada companhia. Este tipo de riscos afeta somente à empresa em si, não ao resto de mercado.

Este risco habitualmente diz-se que é diversificado, porque existe a possibilidade de o reduzir ou de o controlar através de uma diversificação adequada, diversificação orientada a conseguir uma carteira de valores ótima.

Risco Operacional

É aquele que engloba todas aquelas perdas financeiras originadas por falhas ou deficiências que possam sofrer os processos, pessoas, tecnologia, sistemas internos, entre outros.

Este tipo de risco não tem em conta as perdas originadas por mudanças no meio político, económico e social.

Por exemplo pode-se produzir um FlashCrash devido a um erro humano ou um algoritmo informático.

Risco de Contraparte

Este risco surge quando uma das partes cumpre com a sua obrigação na compra e a outra parte não o faz simultaneamente.

Elimina-se este risco nas operações levadas a cabo através de um mercado organizado. No caso dos derivados evita-se por ter uma câmara de compensação (Clearing House), esta solução não é tão fácil de levar a cabo dada a complexidade das operações de liquidação dos mercados de ações, sobretudo nos mercados OTC (não organizados).

Risco Legislativo

Este tipo de risco não depende diretamente do mercado. Depende do poder legislativo (parlamento, governo, regulador) de mudar ou criar leis/normas que possam afetar a determinados setores ou ao mercado de modo geral. Sempre se deve de ter em conta antes de investir as leis pendentes que ao ser promulgadas possam afetar de maneira negativa ao valor anteriormente selecionado

Abrir conta em Degiro

Podes investir em ações e outros produtos da bolsa na corretora com comissões mais baixas do mercado

abrir conta degiro

Risco-preço

É um dos riscos que o investidor costuma ter mais em conta, já que uma diminuição no preço pode fazer com que o seu investimento perca valor. Principalmente o preço de um investimento reflete-se através dos diferentes fatores que afetam à oferta e a procura.

Risco de Inflação

É um dos riscos mais destacados entre os investidores, já que se a taxa de inflação é maior ao rendimento que gera o nosso investimento. Reflete o impacto das variações da taxa de inflação nos nossos investimentos. O dinheiro investido terá um poder de compra menor, e portanto podemos ter um valor real negativo. Isto é, a inflação reduz o rendimento que gera um investimento, embora historicamente as ações se mantiveram por independentemente da inflação.

Risco taxa de juro

Mede a sensibilidade que pode ter os seus investimentos às possíveis mudanças sofridas pelas taxas de juro. Principalmente este risco afeta aos investimentos que oferecem rendimentos fixos, como podem ser obrigações ou ações preferenciais.

A todos estes riscos, há que somar outro tipo de riscos menos habituais como podem ser: ataques terroristas, catástrofes, guerras, entre outros. Outro tipo de acontecimentos não controláveis que podem afetar ao preço das ações.

Risco se avaria o meu broker

No caso de que o broker avariasse, as nossas ações ou fundos de investimento estariam a salvo, já que tanto as ações como os fundos não estão em nome do broker, mas sim do investidor

O Fundo de Garantia de Investimentos (FOGAIN) oferece uma indemnização aos investidores das suas entidades aderidas (sociedades de valores, agências de valores e sociedades gestora) de até 100.000 euros em determinados supostos de insolvência da entidade que presta o serviço de investimento, pelo dinheiro e valores depositados ou confiados à entidade.

Se quiser aprender mais sobre Bolsa, pode fazer download do nosso manual de gratuitamentemanual bolsa

Sobre o autor

Henrique Garcia
Analista de Mercados