Qual é a diferença entre investir num SICAV e um fundo de investimento?

Um fundo de investimento é um ativo sem personalidade jurídica e constituído por contribuições de capital de investidores que nele participam. Tornou-se mais relevante nos últimos anos, uma vez que oferece uma grande diversificação e também tem a vantagem fiscal sobre outros veículos, para que você possa transferir um fundo para outro sem ter que pagar.

Por outro lado, um SICAV ou Sociedade de Investimento de Capital Variável tem uma operação semelhante a um fundo de investimento mas tem a estrutura de uma empresa (é uma SA, Sociedad Anónima). A SICAV é também uma Instituição de Investimento Coletivo. É um veículo de investimento que está disponível para todos os poupadores, embora se espalhe a reputação de que só é adequado para os ricos.

Neste artigo, apontaremos as diferenças e semelhanças entre essas duas Instituições de Investimento Coletivo. Além disso, veremos como os investidores das SICAVs diferem dos fundos de investimento.

Semelhanças entre SICAVs e Fundos de Investimento

Os SICAVs têm características semelhantes aos fundos de investimento. Eles reúnem o capital que todos os investidores têm contribuído, que por sua vez é investido em diferentes tipos de ativos (renda fixa, renda variável, moedas, matérias-primas, etc). Tal como nos fundos de investimento, existem SICAV que possuem uma carteira mais ou menos defensiva, dependendo do activo em que investem. Ambos os veículos são supervisionados pela CMVM. É importante notar que a lei exige que eles tenham uma carteira significativamente diversificada, para que ela não seja concentrada em um único ativo.

Vantagens de uma SICAV

Destacamos as seguintes vantagens da SICAV:

  • Política de investimento: geralmente é muito ampla, com isto podemos concluir que a SICAV é caracterizada pela grande flexibilidade (os fundos de investimento, por outro lado, normalmente têm uma política de investimento mais rigorosa). Portanto, se confiarmos no gestor da SICAV, este poderia ser um ponto importante a considerar.
  • Diferimento do pagamento de juros: o investidor é tributado se vender as ações da SICAV e tiver ganhos de capital. No entanto, também pode transferir dinheiro de uma SICAV para outra (desde que tenha pelo menos 500 acionistas) sem pagar, como no caso de fundos de investimento.
  • Aquisição das ações: o investidor pode comprar ações de uma SICAV de qualquer instituição financeira, isso oferece uma importante flexibilidade contra os fundos. Além disso, os relatórios desses veículos estão disponíveis ao público no site da CMVM.

Diferenças entre a SICAV e os Fundos de Investimento

Algumas das diferenças entre uma SICAV e um fundo de investimento que podemos destacar são:

  • Os fundos não têm personalidade jurídica enquanto as SICAVs o tem. Eles também têm um Conselho de Administração, que pode influenciar as decisões de investimento. A diferença é que uma SICAV é uma SA (Sociedade Anónima) como referimos no início.
  • As SICAVs geralmente gozam de maior flexibilidade em termos de política de investimento.
  • As SICAVs podem-se auto gerir ou, se desejarem, delegar a função a uma empresa de gestão, enquanto no caso de fundos de investimento não podem se auto gerenciar e precisar de uma empresa de gestão para essa tarefa.
  • Qualquer um pode comprar ações de uma SICAV de qualquer instituição financeira, enquanto no caso de fundos de investimento, o investidor deve ter uma conta aberta na entidade que comercializa o fundo.

SICAV vs Fundos de Investimento: Conclusões

Tanto a SICAV como os fundos de investimento são Instituições de Investimento Coletivo, normalmente acessíveis a todos os investidores/ aforradores (dependendo do investimento mínimo). Uma diferença importante, tendo em conta o investidor, é que as ações da SICAV são normalmente cotadas no PSI e, portanto, podem ser compradas de qualquer instituição financeira (é importante salientar que têm despesas de compra e venda), embora nem todos os fundos de investimento estão disponíveis em todas as entidades. É importante saber que, se reembolsarmos o dinheiro investido, pagaremos os ganhos de capital em ambos os casos.

Sobre o autor

Rankia