Sanofi: Oportunidades depois de queda de preço exagerada

Descrição

A Sanofi é uma empresa que produz fármacos e vacinas. O segmento de medicamentos sujeitos a receitas médicas representou em 2017 27,8% das vendas, vacinas representaram 14,6%, doenças raras 8%, diabetes 18,2% e medicamentos de consumo geral 13,8%. Estes últimos incluem medicamentos para alergias, constipações, alívio de dor e de nutrição. Em termos geográficos a farmacêutica está bem diversificada com 33% das vendas nos EUA, 28% em mercados emergentes, 26% na Europa Ocidental e 13% no resto do mundo. A acção negoceia na Euronext de Paris com uma capitalização bolsista de EUR 80 mil mn.

Racional

  • Incerteza já está no preço: Diversos factores pressionaram recentemente tanto a performance da empresa como do sector. Este último desvalorizou 19% desde máximos em 2015, influenciado por notícias negativas de reformas no sistema de saúde americano e maior pressão de reguladores a favor de descida de preços de medicamentos. A Sanofi está neste momento muito perto de mínimos de 2014, pressionada também por recentes aquisições realizadas e incertezas em relação ao crescimento do seu pipeline demedicamentos. As recentes aquisições (Bioverativ por USD 11,6 mil mn e Ablynx EUR 3,9 mil mn), apesar de percepcionadas pelo mercado como caras, visam aumentar o crescimento da empresa, principalmente no segmento de doenças raras de sangue.
  • Dividend Yield de 4,73%: Com a recente correcção de mercado a empresa passou a cotar com uma taxa de dividendo bastante alta considerando o nível actual de taxas de juro. A empresa irá propor na próxima reunião de accionistas o 24º aumento consecutivo de dividendos, sublinhando assim a importância que o aumento de remuneração dos accionista tem para a Sanofi.

  • Múltiplos atractivos e abaixo da média do sector: Destaque para o rácio do preço sobre o resultado líquido (P/E) esperado para 2018 de 11,7 vs a média do sector 15,6; Rácio do valor da empresa sobre o EBITDA (EV/EBITDA) de 12,8 vs 15 ; Rácio de capitalização bolsista sobre o valor do balanço (P/BV) de 1,4. Tem no entanto uma margem EBITDA de 21,2% vs 29,6% e um retorno sobre os seus activos (ROA) de 8,2% vs 10,2%.

Acede a toda a informação elebaborada por Big Research

Este documento foi preparado exclusivamente para fins informativos, baseando-se em informações disponíveis para o público em geral e recolhida de fontes Research consideradas de confiança. O BIG não assume qualquer responsabilidade pela correcção integral da informação
disponibilizada, nem deve entender-se nada do aqui constante como indicador de que quaisquer resultados serão alcançados. Chama-se particularmente a atenção para o facto de que os resultados previstos são susceptíveis de alteração em função de modificações que se venham a
verificar nos pressupostos que serviram de base à informação agora disponibilidade. Adverte-se igualmente que o comportamento anterior de qualquer valor mobiliário não é indicativo de manutenção de comportamento idêntico no futuro, bem como que o preço de quaisquer valores pode ser alterado sem qualquer aviso prévio. O BIG poderá disponibilizar informação adicional, caso tal lhe seja expressamente solicitado. Este documento não consubstancia uma proposta de venda, nem uma solicitação de compra para a subscrição de quaisquer valores mobiliários.

Sobre o autor

BiG Research

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Estas são as comissões que nos cobraram em 2017 as principais corretoras de bolsa do mercado português.  A melhor corretora para um investidor não tem que ser a melhor “broker” para outro. O...