Como selecionar ações para operar em intraday?

Para os traders, uma das questões mais difíceis é seleccionar sobre quais os activos ou acções operar. Ter conhecimento sobre indicadores técnicos, mercados, pode ser de pouca utilidade se escolhermos mal as acções com as quais operar. Primeiro, devemos escolher um corretor que tenha uma plataforma avançada para realizar análises técnicas e adicionar indicadores, como veremos abaixo. Neste artigo, tomamos o Clicktrade como um exemplo para as suas tarifas, plataforma de negociação “e para a ampla gama de mercados em que é possível negociar: Espanha, Grã-Bretanha, Alemanha, França, Itália, Holanda, Bélgica, Portugal, Países nórdicos (Suécia, Dinamarca, Finlândia), Estados Unidos e Canadá.

Para conseguir isso, é essencial seguir determinados critérios para reduzir essa ampla gama de ações. Uma compilação básica seria a seguinte, para a operação intraday:

Regra 1: Liquidez

É talvez a regra fundamental para que se possa obter êxito nas operações intradiárias. É muito importante que as acções que seleccionemos movam elevados volumes para que grandes quantidades possam ser compradas e vendidas sem afectarem em demasia o preço.

A negociação intraday é baseada na velocidade e no tempo, então, no final do dia, se tivermos todas as ações positivas, devemos ter um mercado para fechar as nossas posições.

Num mercado ilíquido, a entrada de grandes operações podem varrer o mercado e fazer-nos ignorar os “ stop “ e incorrer em perdas com movimentos violentos que não respondem às tendências reais dos activos.

É importante verificar a profundidade de mercado de um valor antes da negociação, especialmente se for volátil ou com baixa volatilidade:

Regra 2: Volatilidade média

Muitas vezes é um erro entre os traders iniciantes, selecionarem ações que mostram uma alta volatilidade, mesmo que extrema.

Nestes dias de movimentos muito volumosos de empresas no mercado contínuo, onde se verificaram variações de percentagens de até 3 cifras, pode ser um gancho fácil para os iniciantes que pensem serem os ideais para o comércio intraday quando a verdade é que estão longe da realidade . As acções muito voláteis geralmente tendem a ser bastante ilíquidas e podem perfurar a nossa conta em poucos minutos.

Para operar com esta alta volatilidade, você tem que estar disposto a sofrer grandes prejuízos o que a maioria dos traders não consegue assumir. A longo prazo, esta selecção de acções pode levar-nos a esvaziar nossa conta.

Os traders mais experientes estão mais inclinados a compartilhar com uma taxa de menos de 5% ao dia, mas com flutuações nos preços médios. Resumido numa frase, devemos selecionar ações que são como água quente, mas não aquelas que estejam a ferver.

Se quiser aprender mais sobre Bolsa, pode fazer download do nosso manual de gratuitamentemanual bolsa

Indicadores de volatilidade

Average True Range como indicador de volatilidade

ATR: ajuda-nos a medir a volatilidade de acordo com a média do “intervalo máximo”, ou seja, diz-nos qual é a diferença entre o máximo e o mínimo de um determinado dia, assim obtemos a média dos últimos “n” dias e, portanto, podemos ajustar melhor as nossas entradas e saídas do valor ou ajustar o Stop Loss. Como cada ativo tem uma volatilidade diferente, o ATR ajudar-nos-á a ajustar nossa estratégia.

Bandas Bollinger: As Bandas Bollinger são calculadas multiplicando por 2 o desvio do preço da sua média. Diz-nos qual é a “dispersão” dos preços esperados para um activo. Se os preços se comportam de acordo com uma distribuição normal, estima-se que 95% dos preços estejam concentrados nessas bandas. Quando eles estreitam, a volatilidade é baixa e quando se alargam, a volatilidade aumenta. Então, se estamos num período de bandas estreitas, podemos esperar que haja um forte movimento de preços, devemos então, estar atentos e preparados para o efeito.

Regra 3: Evite ser contrarian

Enquanto alguns traders dedicam-se a serem contrarians, para selecionarem ações, uma estratégia melhor é acompanhar as ações que se correlacionam com seu setor e índice.

Este tipo de acções seguem a trajectória esperada de sua indústria ou categoria, de modo a que os seus movimentos sejam mais previsíveis e permitam acertar mais facilmente com o tempo.

Regra 4: Determinar bons pontos de entrada e saída

Podemos selecionar as melhores ações do mundo que, se escolhêssemos erroneamente os pontos de entrada e saída, sofreremos grandes perdas.

Existem inúmeras estratégias para determinar bons pontos de entrada e saída, mas podemos resumir o mais comum:

  • Siga apenas a tendência intraday: os stoks movem-se como ondas e, portanto, não devemos estar pendentes do fundo do mar, devemos sim, cuidar das ondas que temos nesse dia no mercado. Devemos escolher as acções cujas tendências se encontram em alta. É verdade que num dia a tendência dominante muda, é nesses momentos que temos de cerrar posições e apontar para novas tendências; Por último, é muito importante ter uma boa manipulação de dos Stops e Timing.
  • Comprar acções fortes quando têm uma tendência positiva e acções fracas quando têm uma tendência negativa: esta regra é baseada na detecção dentro de um índice que são as acções com a maior força; Essas empresas, quando o índice ou os futuros no índice estiverem numa tendência positiva, serão aqueles que no futuro nos irão proporcionar um maior crescimento. Por outro lado, se detectamos uma tendência negativa no índice ou nos futuros do mesmo, as acções fortes geralmente são as que menos acusam o choque das quedas acentuadas; enquanto os valores fracos tendem a sofrer mais porque são vítimas da incerteza que faz investir nos blue chips.
  • Seja paciente e tire proveito dos pull-backs: devemos ser claros sobre as nossas linhas de tendência, bem como os principais apoios e resistências de valor. Uma vez que uma resistência está partida, devemos aguardar a recuperação da tendência ascendente e, se for acompanhada por um volume menor do que o presente no outono, estamos perante um pullback e é um bom momento para entrar por muito tempo.
  • Coleccionar os ganhos enquanto puder: este é um ponto essencial para os traders. No final do dia, a sobrevivência do nosso capital como trader depende da rapidez com que cortamos as posições nas quais estamos em perda e as que hajem contrariamente aquilo que esperávamos; e, por outro lado, saber como cobrar nossos lucros num ponto em que o saldo de nossa conta permanece positivo. Para realizar-mos os nossos benefícios, os seguintes pontos seriam interessantes:
  • Posição alta: ligeiramente acima do máximo anterior na tendência actual.
  • Posição baixa: ligeiramente abaixo do mínimo anterior na tendência actual.
  • Quando o mercado é lateral não opere: mercados ou acções não estão sempre em tendência. Nessas condições, é difícil determinar a direcção do mercado, portanto, se os movimentos não forem suficientemente amplos, o risco supera a recompensa possível e uma decisão sábia é ficar longe. Desligue o seu computador e espere mais um dia para operar, num mercado paralelo todos ganham excepto o trader.

Conclusões

Essas regras analisadas são boas diretrizes para a seleção de ações com as quais operar intraday, mas elas não são as únicas que devemos ter em mente para ter sucesso numa operação intraday.

Devemos ser claros sobre as implicações dos produtos com os quais operamos e seus riscos, além de operar com um corretor com comissões competitivas para esse tipo de operação e com uma plataforma que nos permite implementar indicadores técnicos e ter uma funcionalidade otimizada nas nossas operações.

Todas as imagens do artigo foram tiradas da plataforma Clicktrade que foi escolhida em 2015 como o melhor corretor para operar em acções.

Sobre o autor

Juan Diego Quilez
Gestor do Rankia Portugal

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *