Tipos de empresas na bolsa de valores

Na hora de comprar ações de empresas cotadas, um ponto fundamental é saber que tipo de empresa queremos adicionar ao nosso portfólio. Obviamente, nem todas as empresas são iguais e, dependendo da natureza de seus negócios, podem ter algumas características ou outras.

O ranking de Peter Lynch é muito preciso, embora uma empresa possa ser catalogada em mais de uma das seguintes categorias:

Tipos de empresas na bolsa de valores

Empresas cíclicas

As empresas cíclicas, como o nome sugere, dependem muito do ciclo económico ou do preço de alguma matéria-prima. Portanto, teremos que ter cuidado ao investir nesses tipos de empresas. Não são empresas que têm lucros crescentes e altas margens de lucro. Em vez disso, eles têm maiores lucros e margens quando estão na parte superior do ciclo e mais baixos quando estão na parte inferior.

Portanto, se acertar-mos o momento de investimento, podemos obter bons retornos, enquanto, se não estiver correto, a perda será volumosa, já que normalmente o preço dessas empresas acompanha os resultados. Os setores cíclicos são aço, petróleo, hotel, imóveis, etc.

Em geral, todas as empresas são cíclicas de alguma forma, já que em períodos de crise seus benefícios são minimizados, mas são consideradas empresas cíclicas que dependem excessivamente do ciclo económico ou de alguma matéria-prima. O investimento em empresas cíclicas é mais adequado para um investimento de médio prazo, quando somos capazes de determinar a parte inferior do ciclo para comprá-los e a parte superior para vende-los.

Empresas sólidas

As empresas sólidas são grandes empresas que operam em setores maduros, mas por causa de sua posição no mercado, elas mantém crescimentos de lucros razoavelmente altos, ou seja, têm alguma vantagem competitiva. Elas conseguem crescer pela internacionalização e de forma orgânica (sem adquirir outras empresas) e mantêm uma estrutura financeira muito boa.

Em situações de pânico nos mercados tendem a ser cotadas a preços interessantes, embora geralmente não haja grandes contratempos em suas cotações devido à vantagem competitiva que eles têm, e é por isso que elas geralmente tem o rácio PER mais altos com uma média-baixa rendimento de dividendos.

No entanto, investir em uma empresa desse tipo deve ficar atento à manutenção da vantagem competitiva que a torna tão lucrativa. O exemplo típico que é colocado é o exemplo da Coca-Cola por causa da forte imagem de marca que possui.

Empresas de baixo crescimento

Empresas de baixo crescimento são empresas que operam em mercados maduros e saturados. Portanto, eles não têm a capacidade de obter crescimento nos lucros ano após ano.

Este tipo de empresa consegue crescer principalmente através de aquisições de outras empresas e que operam em outros países, uma vez que o mercado nacional já foi assumido por eles.

Exemplos destas empresas em portugal pode ser a EDP, NOS, PT (Pharol).

Geralmente, eles geralmente pagam um dividendo alto, pois não têm muitas opções para alocar os benefícios. O investimento em empresas de baixo crescimento geralmente é feito pelo alto rendimento de dividendos e porque eles geralmente têm uma receita razoavelmente recorrente e previsível.

Empresas de alto crescimento

Muitas vezes, empresas de alto crescimento são empresas relativamente pequenas na fase de expansão.

Nesse caso, se uma dessas empresas puder ser detectada e investir nela no estado inicial, a rentabilidade pode ser muito alta, já que o preço pode ser multiplicado por dez vezes ou mais. Este tipo de empresas são menos afetados pelos ciclos económicos, o caso típico dessas empresas são a tecnologia como a Google, Apple, Amazon, entre outras.

Empresas em reestruturação

As empresas em reestruturação são empresas que estão a passar por problemas de algum tipo devido ao negócio em que atuam, a má gestão, ao ciclo de mercado sem saber como antecipar as condições de mercado, ou à alta dívida incorrida, etc.

Quando uma empresa está a passar por uma situação negativa até ao momento de questionar sua viabilidade, a cotação cai.

Somente quando há sintomas que a empresa recuperará, será um bom momento para investir, já que provavelmente está a cotar com desconto excessivo.

Empresas com ativos ocultos

São empresas que mantém algum ativo excepcional e que não se reflete no preço, pelo menos no momento. Este tipo de ativos pode ser um imóvel ou solar, uma patente ou o desenvolvimento de um fármaco no caso do setor farmacêutico. Quando o ativo oculto é avaliado pelo mercado, o preço da ação aumenta.

A parte complicada dos ativos ocultos é encontrá-los, avaliar se eles realmente têm algum potencial e determinar se esse potencial é incorporado ao preço.

Sobre o autor

Juan Diego Quilez
Gerente em Rankia Portugal

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Estas são as comissões que nos cobraram em 2017 as principais corretoras de bolsa do mercado português.  A melhor corretora para um investidor não tem que ser a melhor “broker” para outro. O...