UBER entra em bolsa sexta-feira 10 de Maio

uber xtb

Na sexta-feira, dia 10 de Maio de 2019, a Uber Technologies entra em bolsa Norte-Americana (NYSE).

Esta entrada tem sido noticiada como o evento de investimento do ano e a questão que se coloca, no seio dos jornalistas e analistas, é se esta Oferta Pública de Venda (OPV) é o futuro deste tipo de empresas ou se simboliza o início da segunda bolha online? Independentemente de cada opinião, este evento é histórico e é importante descobrir, como é que esta empresa passou a ser uma gigante global a partir de uma simples ideia?

Os analistas da equipa da XTB prepararam um relatório sobre a Uber, no qual poderá aprender, dentro de outras coisas, quais são as diferenças entre os modelos de negócio da Uber e da LyftQue risco envolve a UBER?

A maior empresa de “car-sharing” surgiu da necessidade de pedir um taxi normal em Paris. Foi neste contexto que a ideia de negócio nasceu na mente de 2 amigos. Os criadores da Ubersão Travis Kalanick e Garrett Camp. A empresa foi fundada em 2009 em São Francisco, na Califórnia. Primeiramente, chamava-se UberCab, uma aplicação para os smartphones que permitia aos utilizadores pedir viagens. Mais tarde, a palavra “cab” foi removida do nome, e assim, a Uber foi criada. Cinco anos após o lançamento do serviço, o total de pedidos ascendia os mil milhões, e a Uber tornou-se desde sempre um símbolo da revolução no mercado de serviço de transportes. A procura pelos serviços da empresa está a crescer, o que é perfeitamente ilustrado nos seus relatórios anuais, na quantidade de dinheiro que os utilizadores gastam na aplicação. Em 2018, foi de 49.8 mil milhões de dólares, uma subida de 44%.

Uber é a segunda empresa no segmento do “car sharing” a entrar em bolsa de valores. A Lyft fez o seu lançamento a 29 de Março de 2019. A Uber oferece uma gama relativamente ampla de serviços, especialmente nos EUA e na Europa, o que faz da mesma uma empresa mais diversificada, enquanto que a Lyft opera apenas nos EUA.

O que deve saber sobre as ações de empresas como a Uber?

“A UBER é uma das maiores e mais importantes entradas em bolsa de valores Norte Americana dos últimos anos. Não é apenas devido ao valor da empresa, estimado em 80 mil milhões de dólares, mas também pelo seu modelo de negócio inovador, daqueles que mudam a maneira como vivemos. A UBER é, por um lado, uma visão de um avanço tecnológico, mas por outro lado – uma empresa que atualmente regista grandes perdas. Assim, temos um enorme potencial de crescimento no futuro, mas ao mesmo tempo um risco considerável de insucesso” – refere o Dr. Przemysław Kwiecień – diretor económico na XTB.

Uber não é a única empresa de joint venture que gera perdas. Na verdade, isto aplica-se à maioria deste tipo de empresas incluindo a Didi e Grab, que são empresas onde a Uber tem ações. Pode acontecer que estas empresas não atinjam lucro e vão à falência, o que resultaria em grandes reduções no balanço da Uber.

Quando é que a Uber começará a ganhar?

A gigante de transportes Americana registou um aumento nas receitas bastante dinâmico nos anos recentes – 209% em 2017 e 142% em 2018. A taxa de crescimento da receita desacelera, mas ainda é maior do que a taxa de crescimento dos custos de receita, o que leva a uma melhoria nas margens. A margem bruta aumentou de 21,6% em 2014 para 50,1% em 2018. Neste contexto de resultado bruto, a situação está também a melhorar – Uber continua a gerar perdas, mas a margem bruta de perdas desceu de 131.9% em 2014 para 25.8 % em 2018. No caso da Lyft, tanto a margem bruta como a margem líquida de perdas foi de 42,3% em 2018. Adicionalmente, as receitas da prestação de serviços de transporte por motorista no caso de Uber foram de 2.354 $ em 2018, e para a Lyft de 1.135 $.

As ações da Uber estarão disponíveis na plataforma xStation desde o primeiro dia da sua entrada em bolsa. As ações podem ser encontradas na secção “Análise de Mercado” com o símbolo “Uber.US”. A execução de ordens será possível antes da primeira sessão.

    Sobre o autor

    Juan Diego Quilez
    Gestor do Rankia Portugal