XTB: Market Update 11 Maio 2018

 

Depois de uma semana de lucros, os investidores entram nesta sexta-feira a tomar mais-valias. Vemos assim os índices europeus a negociar no vermelho, os índices norte-americanos a negociarem na linha de água e o petróleo a corrigir dos seus máximos.
Esta semana os holofotes estiveram virados para o petróleo. Este valorizou mais de três por cento, com Trump a ‘virar as costas’ ao acordo com o Irão e com a instabilidade vivida no seio dos maiores produtores de petróleo e já se ouve mesmo falar dos 100 USD como preço alvo para o petróleo, em notícias da área financeira.
O aumento do preço do petróleo cria pressão inflaccionista mas ontem os dados sobre a subida generalizada dos preços não assustou os investidores. Este indicador tem vindo a subir de forma gradual não implicando uma atitude agressiva por parte da FED, ou seja, não se espera que estes venham a aumentar as taxas de juro mais do que as três vezes já esperadas para este ano. E mesmo a subida das yields não se têm reflectido negativamente na performance dos índices accionistas, uma vez que ajudam na performance positiva do sector bancário.
As negociações entre os EUA e a Coreia do Norte correm sobre ‘rodas’ e para a semana começa mais um encontro entre os EUA e a China, de forma a tentarem chegar a um acordo quanto às importações e exportações.
Em Itália, parece haver um acordo político, agora tenta-se perceber qual a posição que vão tomar em relação à União Europeia.
Em Portugal, é a Nos a estrela do dia, depois de ter apresentado resultado acima do esperado. Vem testar os máximos do mês e agora tenta-se perceber se irá conseguir quebrar a resistência dos cinco euros em alta, de forma consistente. Por outro lado, a EDP é a acção que mais desvaloriza com a apresentação de resultados e com o efeito cambial do real nas suas contas e com a venda da operação de distribuição.

Mercado Asiático 

Depois de duas sessões mais agitadas e imprevisíveis, tivemos uma sessão asiática mais calma, num dia em que não houve grande volatilidade, nem a publicação de indicadores económicos com impacto relevante nos mercados, tendo novamente um desempenho misto.

Os destaques de hoje vão para o Japão, que fechou em alta a recuperar 1,09% face ao dia de ontem e para a queda de 0,10 % do índice australiano, no dia em que os dados referentes ao crédito imobiliário do mês de março registaram um decréscimo de 2,2 % face ao mês de fevereiro, quando se esperava que fosse de apenas 2 %, bem como o financiamento habitacional a passar de um crescimento de 0.5% em Fevereiro, para um decréscimo de 9 % face ao mês anterior, registando mesmo a maior queda desde Setembro de 2015.

Ouro a ganhar força compradora – D1

Após os dados da inflação do EUA a ficarem abaixo do esperado vimos o ouro a recuperar e ganhar força compradora. Em termos técnicos vimos a confirmação da linha de suporte a manter-se já desde o inicio do ano e o MACD a revelar sinais de compra.

Aconselhamos posições longas no Ouro com SL nos 1312 e TP nos 1351

chart (1)-2
Departamento de Research XTB

Declaração de Risco

A X-Trade Brokers Dom Maklerski S.A. não se responsabiliza por decisões de investimento que se baseiem em informações contidas nesta newsletter. Nenhuma da informação aqui contida deverá ser entendida como recomendação de investimento, garantia de lucro ou de risco significativamente menor. Os investimentos baseados no uso de produtos derivados com alavancagem financeira são, por natureza, especulativos e poderão resultar tanto em lucros como perdas significativas, as quais poderão superar os montantes inicialmente depositados.

Sobre o autor

Rankia

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Estas são as comissões que nos cobraram em 2017 as principais corretoras de bolsa do mercado português.  A melhor corretora para um investidor não tem que ser a melhor “broker” para outro. O...