XTB: Market update de 21 Novembro de 2017

Por João Tenente, gestor da corretora XTB

Sessão Europeia

Como foi referido ontem, as praças europeias encontram-se a dar os primeiros sinais de recuperação, depois das quedas provocadas pelo adiamento do corte das reformas fiscais. Os investidores começam a deixar para trás este contratempo e aos poucos a tendência altista retoma. Ontem, o dia foi marcado pela valorização mais forte desde o adiamento, no entanto, não podemos esperar movimentos acentuados como os que se verificaram aquando da expetativa da nova reforma fiscal.

O PSI20 segue em sentido inverso às restantes bolsas europeias, porém é esperado que o índice português volte a terreno positivo, dando seguimento às valorizações do dia de ontem. Para já, alguma cotadas seguem com uma ligeira correção depois do dia de ontem, como por exemplo o setor bancário que hoje segue com uma das maiores desvalorizações do dia. A acompanhar seguem também os títulos do setor energético, Mota Engil, Ren e Sonae. Em sentido inverso temos CTT, Nos e Semapa.

Sessão Asiática

Durante a madrugada de terça-feira, o mercado japonês encerrou a sessão em território positivo, depois de ações de grandes capitais, como montadoras e fabricantes de equipamentos de automação de fábrica terem recuperado, enquanto as tensões norte-coreanas limitaram o crescimento.
O Nikkei subiu 0,7%, para os 22.416,48, enquanto o Topix somou mais 0,7% e está agora nos 1.771,13.
Os fabricantes de automóveis subiram, a Toyota 1,4% e Subaru 1,7%. Acções ligadas à automação de fábrica também atraíram compradores, com a Fanuc a subir 1,8% e a Keyence 1,7%, sendo os maiores destaques do índice de referência. Os bancos também recuperaram, com a Mitsubishi UFJ Financial Group a subir 1,2% e a Mizuho Financial Group 0,9%.
Nas restantes praças asiáticas assistimos ao Shanghai Composite, da China, a subir 0,53%, o Hang Seng, de Hong Kong, a subir 1,91%, o Kospi, da Coreia do Sul, a subir 0,18%, o Nifty, da Índia, a subir 0,55% e o S&P, da Austrália, a subir 0,30%.

Ações

 BHP Billiton (BLT.UK)- a companhia mineira acordou a extensão das conversações sobre o desastre ocorrido na barragem brasileira Samarco em 2015 com as autoridades daquele país por mais 150 dias, tal como anunciou esta terça-feira. As ações da empresa sentiram um impulso ascendente com esta notícia e rejeitaram uma zona de suporte, tornando interessantes entradas compradoras no ativo, apontando até às 14 libras.

Matérias-primas: Sugar short

O range do açúcar foi mais uma vez confirmado pelo retracement baixista que se verificou na resistência. O rally verificado desde o suporte foi motivado pela expetativa de aumento da produção por parte dos angolanos da Biocom, que prevêem produzir este ano 63000 toneladas de açúcar. Após a notícia verificou-se queda na cotação dos futuros, dado que mesmo com o aumento de produção angola continua a ser deficitária nesta matéria-prima. Pensa-se que o aumento do preço poderá ter sido excessivo provocado por um excesso de otimismo por parte dos traders de futuros. Assim, é oportuno shortar esta matéria-prima com TP no suporte e SL acima da resistência, aproveitando o fecho das posições compradoras como propulsor das quedas.

Índices: CHN comp em máximos ganha força

Esta terça, o índice de Shangai  disparou, em grande parte devido aos resultados das corretoras que continuam a beneficiar fortemente do rally no mercado accionista. Esta zona representa máximos de 28 meses. O índice blue-chip a criar um efeito dominó e permitiu ao índice Shenzhen, que mostramos no gráfico a apontar para os 61.8 de Fibonacci do gráfico semanal. Nesta zona, devemos aguardar uma correção em diário para voltar a entrar, mas a tendência é absolutamente evidente.

Declaração de Risco

A X-Trade Brokers Dom Maklerski S.A. não se responsabiliza por decisões de investimento que se baseiem em informações contidas nesta newsletter. Nenhuma da informação aqui contida deverá ser entendida como recomendação de investimento, garantia de lucro ou de risco significativamente menor. Os investimentos baseados no uso de produtos derivados com alavancagem financeira são, por natureza, especulativos e poderão resultar tanto em lucros como perdas significativas, as quais poderão superar os montantes inicialmente depositados.

Sobre o autor

Rankia

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Melhores corretoras de Bolsa em Portugal

    Estas são as comissões que nos cobraram em 2017 as principais corretoras de bolsa do mercado português.  A melhor corretora para um investidor não tem que ser a melhor “broker” para outro. O...