XTB – Market Update 6 de novembro de 2018

Abertura dos mercados 

Por Carla Santos, Senior broker
Hoje os mercados seguem a negociar mistos, a aguardar os resultados das eleições intercalares nos EUA. 
As políticas do presidente Donald Trump são colocadas em causa. Por um lado, tivemos o corte de impostos, que foi visto como positivo  e impulsionou os mercados accionistas, há dois anos atrás, quando foi eleito, mas que coloca também o défice público numa situação perigosa. Por outro lado, temos uma política comercial agressiva e hostil que coloca em causa o comércio internacional e o próprio crescimento, seja interno, seja externo.
Vão ser escolhidos 35 dos 100 senadores e a totalidade dos congressistas, ou seja, 435 eleitos para a Câmara dos Representantes.
Os investidores esperam que se os republicanos mantiverem a maioria, Trump possa voltar a reduzir impostos, o que terá um efeito positivo no mercado acionista.
Ontem voltámos a ver o sector tecnológico a desvalorizar. Os investidores e gestores de fundos têm, na sua média, uma sobre-exposição a este sector, acima do benchmark, uma vez que tem sido o sector que tem apresentado uma melhor performance nos últimos anos. Os resultados de empresas com um grande volume nas carteiras, como a Google,  a Amazon,  a Apple, ficaram abaixo do esperado pelos analistas, levando a que os investidores se desfaçam da sua sobre-exposição.
O sector bancário mostrou uma performance positiva, influenciado principalmente pela recompra de acções próprias no valor de 1000 M USD, por parte da Berkshire Hathaway, detida por Warren Buffett. As acções valorizaram mais de 4 porcento, levando o S&P 500 a reagir em alta.
Em Portugal, a possibilidade cada vez mais próxima de o BCP passar a pagar dividendos, está a fazer com que se torne apelativo para os investidores comprarem as ações do Banco, que regista uma cotação acessível a qualquer carteira.

Ações

Por José Correia, Senior broker
Lufthansa (LHA.DE) – o diretor executivo da companhia aérea, Carten Spohr, afirmou que o outlook para continuação de crescimento da Lufthansa está a reduzir, e que a indústria de aviação deve deixar a perspectiva de crescimento eterno, depois de um Verão marcado por greves, atrasos e cancelamentos. Tal facto tem origem na falta de infra estruturas e capacidade organizacional para proporcionar o serviço de forma conveniente, mas o diretor da empresa afirmou que vai moderar o crescimento para evitar esse tipo de situações. A Lufthansa detém várias companhias europeias tal como a Swiss, Australian airlines, Eurowing e Air Berlin, e irá aumentar a sua capacidade de frota em 3.3%, um valor bastante abaixo da média europeia de 8.8%. A A nível gráfico, o preço da Lufthansa recuperou da sua tendência de queda é poderá valorizar ainda mais, até à resistência dos 20 euros.
X-Trade Brokers DM S.A., Sucursal em Portugal

Sobre o autor

XTB Portugal

    Onde Investir com Bolsonaro na Presidência

    Onde Investir com Bolsonaro na Presidência

    O Plano O economista de Jair Bolsonaro é Paulo Guedes, um conhecido liberal e ex-banqueiro que desenhou o plano de governação focado em reformas e privatizações. O "Tripé" O programa...