Destaques da manhã (02/06/20)

Por André Neto Pires, Analista na XTB Portugal

A sessão americana de ontem terminou em alta, com os investidores a ignorarem as suspeitas levantadas por alguns relatórios da Bloomberg, segundo os quais a China estaria a planear interromper as comprar de produtos agrícolas dos EUA e quebrar o acordo comercial PhaseOne. Pelo contrário, a publicação de vários índices industriais a mostrarem uma recuperação na Europa e nos EUA, sinalizou que o pior da recessão já terá ficado para trás, dando apoio ao otimismo de mercado.

Esta manhã, o governo Chines negou ter intenções de quebrar o acordo comercial com os EUA, desmentindo os relatórios da Bloomberg publicados ontem. Este anúncio animou os mercados e a sessão europeia começa o dia em alta. O DE30 volta a estar acima dos 11.900 pts com a notícia.

Ainda assim, os desacatos e vandalismos provocados por “manifestantes”, supostamente contra a violência policial racial, continuam a preocupar cidadão, inclusive os investidores, uma vez que a situação poderá atrasar a recuperação económica do país.

“Se os consumidores americanos estiverem relutantes a sair do isolamento da Covid-19 receando uma segunda vaga, é pouco provável que se sintam mais seguros com veículos militares a descer a Pennsylvania Avenue” comentou Stephen Innes, da AxiCorp.

Donald Trump já alertou que enviará mais tropas para as cidades dos EUA, caso as autoridades locais não consigam impedir os tumultos. Especula-se já sobre a possibilidade da necessidade de imposição da lei marcial.

Enquanto isso, a Pandemia continua a ser “o ar que respiramos”, mas o facto de estar agora a afetar especialmente alguns países de terceiro mundo torna-a menos assustadora para os investidores. O número de casos confirmados de coronavírus aumentou para 6,37 milhões, dos quais 377,5 mil são vítimas mortais e 2,9 milhões de recuperados. Este é o sexto dia seguido em que são reportados mais de 100 mil novos casos diários.

O UK Times dá a saber que o Reino Unido estaria pronto a fazer concessões nas negociações comerciais UE-Reino Unido, nomeadamente no que toca à área piscatória, se a União Europeia abandonasse a postura maximalista e mostrasse disposição para dar o primeiro passo nas concessões. .

O Reserve Bank of Australia (RBA) deixou as taxas inalteradas na reunião de hoje, em 0,25%, que são, de facto, mínimos históricos para o País. O Banco sinalizou que a abordagem atual deverá ser mantida pelo período necessário.

Calendário económico de hoje é pobre, e mesmo que não o fosse, a publicação de dados macroeconómicos seria, provavelmente, ignorada pelos investidores. Os traders deverão continuar focados, especialmente, em notícias da frente política e comercial, cujos desenvolvimentos poderão ter um impacto particularmente grande neste momento.

Mais de 100.000 novos casos foram registados em cada um dos últimos 6 dias. Fonte: worldometer, XTB


O produto CFDs não é simples e a sua compreensão poderá ser difícil, apresentam um elevado risco de perda rápida de dinheiro devido ao efeito de alavancagem.
79% das contas de investidores de retalho perdem dinheiro quando negoceiam CFDs com este fornecedor.
Deve considerar se compreende como funcionam os CFDs e se pode correr o elevado risco de perda do seu dinheiro. X-Trade Brokers Dom Maklerski, S.A. Sucursal Portugal está inscrita na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários(CMVM) com o número 341. Este e-mail foi enviado de acordo com os termos e condições de utilização do site www.xtb.com/pt. Esta informação foi preparada apenas para informação e não constitui uma oferta ou compromisso nem constitui aconselhamento de investimento.
Por favor, note que a empresa não oferece nenhuma garantia, expressa ou implícita, quanto à precisão ou integridade das informações e opiniões aqui. X-Trade Brokers DM S.A. Praça Duque de Saldanha Edifício Atrium Saldanha 9ºB Lisboa, Lisboa 1050-094 Portugal Esta mensagem constitui uma comunicação comercial de acordo com o artigo 24(3) da Directiva 2014/65/UE do Parlamento Europeu e do Concelho de 15 de Maio de 2014 sobre Mercados e Instrumentos Financeiros e da Directiva revista 2002/22/EC e da Directiva 2011/61/UE.
0

Sobre o autor

André Pires

Analista na XTB Portugal

Responder a este tópico

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *