Como importar dados de ações do Google Finance

Como importar dados de ações do Google Finance

Neste artigo, vamos falar sobre como importar dados do google finance. O site de finanças do Google contém muitas informações financeiras que podem ser do seu interesse para começar no mundo do mercado de ações e começar a analisar empresas. Entre outras coisas, o google finance permite importar facilmente dados para uma folha de calculo, especificamente, dados financeiros: cotações, volume, máximos, mínimos, PER etc.

Para importar dados financeiros, temos que ter uma conta registrada no Gmail, o serviço de e-mail do google. Deve ter uma conta do Google para poder usar a folha de calculo do Google (um aplicativo muito semelhante ao Excel de toda a vida, mas um pouco menos completo), onde podemos importar os dados facilmente.

Como criar uma folha de cálculo do Google

Para aceder às folha de cálculo do Google, temos que abrir o e-mail e pressionar o botão no canto superior direito (assinalado a azul):

buscador google

Pressionar o botão abrirá uma lista suspensa. Entre outros aplicativos disponíveis, vamos nos concentrar em dois deles: Google Drive e Google Spreadsheets.

drive

 

O Google Drive é uma pasta associada ao e-mail que permite salvar arquivos na nuvem, bem como outros aplicativos, como o Dropbox. Além de permitir salvar arquivos, podemos criá-los diretamente de lá. Os arquivos que podemos criar são folha de calculo (google excel), documentos (google word), apresentações (google power point) e outros e são salvos automaticamente enquanto os editamos.

Para criar uma folha de calculo , clique no botão Drive da imagem anterior e crie um novo arquivo, Folha de cálculo do Google.

google finance: drive

 

 

google finance

 

Obter dados atualizados de ações

Depois de criarmos a planilha, agora podemos importar dados sobre ações. Primeiro temos que ir ao google finance e procurar pelo ticker associado à ação na qual queremos importar dados. Normalmente é geralmente o ticker do mercado de ações seguido por dois pontos e pelo ticker de ações. Por exemplo o ticker da Google e General Electric, nos Estados Unidos, os tickers são NASDAQ: GOOGL e NYSE: GE, respectivamente. Os ticker da Repsol e Mapfre são BME:REP e BME:MAP respectivamente. Esses tickers são aqueles que inserimos na folha de cálculo em diferentes células. Agora, na coluna à direita, temos apenas que escrever a função = GOOGLEFINANCE (B3) se quisermos obter a cotação para a ação na célula B3:

dados

Além da cotação, à  google finance, podemos pedir que nos devolva mais informações:

  • = GOOGLEFINANCE (B3; “priceopen”): preço de abertura
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “closeyest”): preço de encerramento de ontem
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “low”): preço mínimo do dia
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “high”): preço máximo do dia
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “change”): alteração na cotação
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “changepct”): alteração na percentagem de cotação
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “high52”): máximo de 52 sessões
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “low52”): mínimo de 52 sessões
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “volume”): volume negociado
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “EPS”): lucro por ação
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “PE”): PER
  • = GOOGLEFINANCE (B3; “NAME”): nome da empresa
  • = GOOGLEFINANCE (B3, “shares”): número de ações
  • = GOOGLEFINANCE (B3, “currency”): moeda da ação.

Além desses dados, podemos obter muitos mais, você pode ver toda a lista aqui. No entanto, nem todos os dados estão disponíveis para todas as empresas.

Introduzindo essas funções nas diferentes células, podemos seguir as ações que achamos interessantes numa folha de calculo de uma maneira simples. Além disso, os dados são atualizados com um atraso de cerca de 15 minutos.

Obter dados históricos

Além de obter dados atuais sobre algumas magnitudes financeiras das ações, podemos obter o histórico. Neste caso, tomaremos Repsol como exemplo. O procedimento é semelhante:

google finance historicos

 

Na célula B4, introduzimos a função = GOOGLEFINANCE; da mesma forma que antes, inserimos os dados que queremos retornar (“price”, “low” e “high”) e inserimos o número de dias que desejamos. Se quisermos observar os dados diários durante o último ano, apresentamos TODAY () – 360; TODAY () e depois “DAILY”. Se quisermos dados semanais, apresentamos “WEEKLY”.

Vemos como a função google finance gera automaticamente uma coluna com as datas em que queremos retornar dados históricos. A única maneira de “apagá-los” é abrir outra guia na folha de cálculo e copiar as colunas C, E e G (Close, Low e High).

Se quer aprender mais sobre Bolsa, pode fazer download do nosso manual de gratuitamente

Manual Bolsa de Valores

Sobre o autor

Henrique Garcia

Analista de Mercados

Responder a este tópico

  • Jorgito

    Não há necessidade de criar uma coluna para cada situação do ativo (high, low, close). Basta usar a função “all” que ela retorna a abertura , máxima, mínima, fechamento e volume diários.
    Ex. Googlefinance(B3,”all”,today()-360;today()

  • Juarez

    Henrique, boa tarde. Não consigo obter o nome da empresa usando o comando indicado:

    = GOOGLEFINANCE (B3; “NAME”): nome da empresa.

    Vc pode ajudar, por favor. Obrigado.

  • Daniel

    Para as ações que tenho em Portugal, funcionou da seguinte forma: =GOOGLEFINANCE(“ELI:”,”price”).

    E.g.: =GOOGLEFINANCE(“ELI:JMT”,”price”)

  • Bem-vindo(a) à comunidade!

    Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

    Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


    Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


    Ao continuar, aceita a política de privacidade