Trading: o que é e como funciona?

Subscrever Newsletter

Selecione os temas de seu interesse e assine nossa newsletter abaixo:

Subscription Type(Obrigatório)

Neste artigo, responderemos à pergunta”O que é o trading?” e ajudaremos a compreender os princípios básicos desta prática financeira. Desde os diferentes tipos de trading até aos riscos e recompensas envolvidos.

E, claro, indicaremos os passos necessários para começar a negociar e a vasta gama de produtos disponíveis. Portanto, se está pronto para entender como funciona o trading, continue a ler.

O que é Trading?

O trading é o processo de compra e venda de activos financeiros com fins lucrativos mediante acções, obrigações, divisas, matérias-primas e outros produtos financeiros.

Trata-se, por conseguinte, de uma prática arriscada que requer conhecimentos e competências específicos para negociar eficazmente nos mercados. O trading pode conduzir a rendimentos elevados, mas também pode levar a perdas significativas se o risco não for correctamente gerido.

Consequentemente, o que os investidores precisam para ganhar dinheiro é de uma estratégia testada e comprovadamente rentável, nomeadamente: uma abordagem mais conservadora limita a exposição ao mercado, adoptando uma perspectiva de longo prazo, enquanto uma abordagem mais agressiva procura obter lucros rápidos especulando sobre o movimento dos preços a curto prazo.

Com isso, conhecendo o significado de trading, dividiremos este guia nas seguintes seções, onde buscaremos ir de menor a maior grau de dificuldade e profissionalização:

Como funciona o trading?

O trading difere dos investimentos na bolsa na sua forma de funcionamento. Enquanto um investidor compra ações ou outros instrumentos financeiros para criar uma carteira estável mantida ao longo do tempo, o trading funciona em períodos mais curtos, que podem variar de minutos a meses, mas muito raramente um investidor mantém uma posição aberta durante um ano ou mais.

No trading, são estudadas as tendências do mercado sendo abertas posições à sua volta, quer as seguindo, quer negociando contra elas. Desta forma, um trader estabelece a sua estratégia e o seu sistema, configurando o gráfico conforme a sua conveniência, dado que o entende melhor.

Como começar no trading em 6 passos?

Aqui estão os 6 passos que deve ter em conta antes de se iniciar no mundo do trading:

1. Estudar, ler e observar os melhores traders

Antes de se iniciar no mundo do trading, é essencial obter informação suficiente para compreender as bases do mercado. Deve ter em mente que o trading não é uma actividade simples, mas requer um conhecimento profundo dos mercados financeiros e dos produtos neles negociados.

Por conseguinte, é importante ler o máximo possível sobre os mercados financeiros e os produtos neles transaccionados:

  • Diferentes produtos financeiros,
  • Estratégias de trading,
  • Análise técnica e fundamental
  • Bem como as notícias económicas que podem afectar o mercado.

Por exemplo, aqui está um link para os melhores livros de análise técnica.

2. Conhecer os principais produtos de investimento financeiro

Antes de começar o trading, é importante conhecer os diferentes produtos financeiros que existem no mercado, bem como algumas considerações a este respeito, como indicamos a continuação:

Ações

  • Dificuldade para investir: Fácil
  • Custos médios: Altos
  • Depósito mínimo (aprox.): 1.000 euros

ETFs

  • Dificuldade para investir: Fácil
  • Custos médios: Baixos
  • Depósito mínimo (aprox.): 2.500 euros

Divisas/FX

  • Dificuldade para investir: Difícil
  • Custos médios: Médios
  • Depósito mínimo (aprox.): 500 euros

Futuros

  • Dificuldade para investir: Difícil
  • Custos médios: Altos
  • Depósito mínimo (aprox.): 1.000 euros

Opções

  • Dificuldade para investir: Muito difícil
  • Custos médios: Altos
  • Depósito mínimo (aprox.): 1.000 euros

Criptomoedas

  • Dificuldade para investir: Média
  • Custos médios: Médios
  • Depósito mínimo (aprox.): 500 euros

Títulos

  • Dificuldade para investir: Média
  • Custos médios: Baixos
  • Depósito mínimo (aprox.): 1.000 euros

Claro, cada produto tem características específicas e diferentes níveis de risco, por isso é fundamental que os entenda para poder selecionar os que melhor se ajustam aos seus objetivos e perfil de investimento.

3. Escolher uma boa corretora conforme o seu perfil

A corretora é um elemento chave no trading, pois será o intermediário entre si e o mercado. Por isso, é importante que seleccione uma corretora adequada às suas necessidades e perfil de investimento.

Deve ter em conta os seguintes aspectos:

  • Regulamentação
  • Comissões
  • Plataforma de trading
  • Variedade de produtos

Quer fazer trading? Aqui estão algumas corretoras do mercado 👇

Ampla variedade de
derivados financeiros
Mais de 5800
instrumentos financeiros
Spreads
Competitivos

👉 Para te ajudar na sua tarefa, deixo-vos o seguinte artigo com uma seleção das melhores corretoras para trading

4. Regra dos 2%: Mantenha o seu risco sob controlo

O risco é uma parte fundamental do trading, e é importante aprender a gerenciá-lo adequadamente para evitar grandes perdas.

Por exemplo, uma regra comummente aceite é a regra dos 2%, que implica que não deve arriscar mais de 2% do seu capital numa única transacção. Por outras palavras, se tiver 10.000 euros na sua conta de negociação, não deve arriscar mais de 200 euros numa única transacção.

5. Começar a investir no mercado real

Após se ter informado suficientemente e de ter seleccionado a sua corretora, é altura de começar a investir no mercado real.

A ideia de negociar numa conta de demonstração pode ser apelativa, mas deve ser apenas para aprender a dinâmica da plataforma da corretora, ou como funciona um determinado activo.

Em todo o caso, após se ter familiarizado com a plataforma e com a mecânica do trading, não fique muito tempo com ela.

No final, a negociação no mercado real é o que lhe dará a experiência. O trading não é um jogo.

👉 Corretoras com as melhores contas de demonstração

6. Documentar as suas transacções

Uma boa prática para melhorar a sua negociação é documentar todas as suas transacções. Isto permitir-lhe-á analisar os seus sucessos e erros, aprender com eles e melhorar a sua estratégia de trading. Pode utilizar uma folha de cálculo ou um diário de trading para registar as suas negociações, o tamanho da posição, o nível de risco, o resultado, entre outros aspectos relevantes.

Tipos de Trading

Conforme o período em que uma operação é aberta e fechada, pode encontrar quatro tipos de trading principais.

👉 Tipos de trading: estratégias e diferenças

Position Trading (Trading a longo prazo)

O trading a longo prazo ou position trading é uma estratégia de trading que se baseia na realização de operações a longo prazo. Pode ajudar os traders a obter uma melhor compreensão dos movimentos do mercado, assim como uma maior oportunidade de obter rentabilidade.

A principal vantagem desta estratégia é que permite aos traders aproveitar os movimentos do mercado a longo prazo sem ter que estar ao tanto dos movimentos a curto prazo.

Swing trading

O swing trading é uma forma de fazer trading a curto prazo que se foca em aproveitar movimentos de preços de curta duração nos mercados financeiros. O objetivo principal desta técnica é obter ganhos em prazos que podem durar desde uns poucos dias até várias semanas.

O swing trading é uma técnica que se baseia na análise técnica e no uso de indicadores de força e momento como o MACD, o RSI e as médias móveis, para identificar pontos de entrada e saída no mercado. É importante ter em conta que o swing trading requer certa atenção diária ao mercado, mas também pode ser uma boa estratégia para aqueles que procuram uma forma de operar a curto prazo sem ter que estar em frente à tela todo o dia.

Aprenda mais sobre este tipo de trading 👉 Swing Trading: o que é e como funciona?

Day trading

O day trading ou trading intradiário, é uma técnica de trading em que se compram e vendem ativos financeiros num mesmo dia, com o objetivo de obter ganhos rápidos no curto prazo, normalmente graças ao alavancamento. Esta técnica requer um alto grau de conhecimento, experiência e controle das emoções, pois implica a tomada de decisões rápidas e precisas com base numa estratégia baseada em análise técnica.

Leia ainda 👉 Day trading | O que é e como funciona

Scalping

O scalping é uma técnica de trading que envolve a realização de várias transacções num tempo muito curto, procurando lucrar com pequenos movimentos de preços. O objetivo é obter lucros rápidos e minimizar as perdas. Os scalpers negoceiam normalmente em períodos muito curtos, como 1 ou 5 minutos, e procuram tirar partido dos movimentos rápidos do mercado.

Esta estratégia requer uma grande dose de disciplina e controlo emocional, uma vez que a negociação é muito rápida e quaisquer erros podem ser dispendiosos. Além disso, para que o scalping seja eficaz, é necessária uma plataforma de negociação com excelente execução de ordens, spreads baixos e elevada alavancagem.

No entanto, existem outros tipos de trading mais complexos e avançados, como o fluxo de ordens, a negociação em papel ou a negociação OTC.

Queres saber mais sobre o scalping? Deixamos um artigo 👉 O que é scalping?

Trading com IAs

Descobre como a Inteligência Artificial, especificamente o Chat GPT, está a transformar o mundo do trading. Nesta guia, revela-se como testar estratégias de trading utilizando a potência do Chat GPT em combinação com o TradingView.

Embora o Chat GPT não realize operações de trading autónomas, é uma ferramenta inestimável para backtesting e análise. No entanto, é essencial recordar que as decisões finais devem ser tomadas pelo trader, até que se disponha de uma estratégia suficientemente consolidada em diferentes cenários.

👉 Mais informação: Trading com Chat GPT – Guia básico para iniciantes

Social Trading

O copy trading, também conhecido como “trading social”, é uma modalidade de investimento que tem ganhado popularidade nos últimos anos. Esta prática permite aos investidores replicar automaticamente as operações realizadas por outro investidor, o que oferece a vantagem de operar nos mercados financeiros sem necessidade de ter conhecimentos prévios ou experiência.

É especialmente útil para investidores novatos ou aqueles que não tiveram sucesso nos mercados, já que podem copiar as operações de um investidor mais experiente. No entanto, é essencial ter em conta que o copy trading não garante rentabilidades futuras e não elimina o risco de perdas. Além disso, embora permita aprender com outros traders mais experientes, não proporciona um conhecimento profundo das estratégias de trading nem das razões por detrás de cada operação.

👉 Para mais informação: Copy trading – A guia definitiva para iniciantes

Produtos financeiros para fazer trading na bolsa de valores

E tal como não existe um único tipo de negociação, não existe um único produto para negociar. No entanto, estes são os activos financeiros mais importantes para negociar.

Operar com ações

Quando compras ações, estás a adquirir uma parte de uma empresa. Se o preço da ação sobe, o teu investimento também aumentará. Se o preço da ação cai, o teu investimento diminuirá.

Operar com futuros

Outra opção na hora de fazer trading é através dos futuros financeiros. De facto, muitos traders e investidores podem usá-los para cobrir determinados riscos de perda de bens físicos ou carteira de investimento. No entanto, a maioria dos traders usa-os hoje em dia para especular sobre os movimentos dos preços.

Em qualquer caso, deves saber que a operativa com futuros é uma das mais seguras que existe, porque é realizada em mercados regulados.

👉 Mais informação: Trading de futuros – Guia básico para aprender a operar

Operar em forex

Uma corretora de Forex oferecerá uma plataforma de comércio online para que possas operar. A corretora também te fornecerá os dados e a informação necessários para que possas tomar decisões informadas.

Uma vez que tenhas aberto uma conta, é hora de desenhar uma estratégia. Esta estratégia deve incluir vários fatores, como o tamanho da posição, a duração da operação e os níveis de preços alvo. Também é importante estabelecer uma quantidade de capital para investir em cada operação.

Trading com warrants

Os warrants são uma forma de investimento a longo prazo baseada na especulação do preço de um ativo subjacente. Os compradores de warrants têm o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender o ativo subjacente a um preço determinado durante um período de tempo concreto. Isto dá aos investidores a oportunidade de obter um lucro se o preço do ativo subjacente aumenta ou diminui durante o período de tempo estabelecido.

Operativa com matérias-primas

O trading com matérias-primas refere-se à compra e venda de produtos básicos, como ouro, prata, soja, petróleo e trigo, entre outros. Desta forma, buscam lucrar graças às flutuações nos preços que há diariamente, em função da situação macroeconómica.

Outros investidores, em contrapartida, utilizam o trading com matérias-primas como uma forma de se protegerem contra a inflação, já que os preços destes produtos podem aumentar em tempos de alta inflação.

👉 Commodities: o que são, tipos e como funcionam

Tradear com opções financeiras

O trading com opções é uma forma de investimento em que se compram e vendem contratos de opções sobre ativos subjacentes, como ações, índices ou matérias-primas. Uma opção é um contrato que dá ao comprador o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender o ativo subjacente a um preço determinado em ou antes de uma data determinada.

O trading com opções pode ser uma forma rentável de especular sobre os movimentos de preços dos ativos subjacentes, mas também acarreta um maior risco e requer um conhecimento e análise detalhada dos mercados financeiros.

👉 Mais informação: O que são opções?

Operativa com criptomoedas

O trading com criptomoedas tornou-se uma atividade muito popular nos últimos anos. Basicamente, trata-se de comprar e vender moedas digitais, como o Bitcoin ou o Ethereum, com o objetivo de obter benefícios a curto ou longo prazo. Este tipo de trading é realizado em plataformas de intercâmbio especializadas, onde se podem encontrar diversas opções para investir e aproveitar a volatilidade do mercado de criptomoedas.

Outra opção para efetuar trading com ativos criptográficos é fazê-lo através de borretoras, onde normalmente, mais do que com o ativo, faremos trading com CFDs de criptomoedas.

Mais informação: Trading com criptomoedas | Guia básico para iniciantes

Trading para profissionais

E se já procuras ir um passo mais além, talvez te interesse descobrir as diferentes formas que existem de profissionalizar a nossa atividade investidora:

  • Trading quantitativo
  • Sistemas de trading
  • Trading automático
  • HFT

Quantitativo ou algorítmico

O trading quantitativo é uma estratégia de investimento que utiliza modelos matemáticos e algoritmos para identificar oportunidades de trading nos mercados financeiros. Diferentemente do trading tradicional, que pode basear-se na intuição ou na análise fundamental de um operador, o trading quantitativo foca na análise de dados e padrões numéricos. Os traders quantitativos, também conhecidos como “quants”, utilizam diversas ferramentas matemáticas e estatísticas para prever movimentos de preços e tomar decisões de investimento. Isso inclui a análise de dados históricos, a aplicação de teorias financeiras e o uso de complexos modelos de risco.

Uma característica distintiva do trading quantitativo é a sua dependência da tecnologia e da programação informática. Os quants costumam desenvolver algoritmos de trading automatizados que podem executar operações a velocidades e frequências que seriam impossíveis para um trader humano. Estes algoritmos podem analisar grandes conjuntos de dados de mercado e executar ordens baseadas em critérios preestabelecidos.

Automático

O trading automático, também conhecido como trading automatizado, refere-se ao uso de programas e algoritmos para executar operações nos mercados financeiros com pouca ou nenhuma intervenção humana. Estes programas estão desenhados para tomar decisões de trading baseadas num conjunto de regras ou critérios predefinidos, como indicadores técnicos, padrões de preços ou sinais de mercado.

Os traders e investidores utilizam o trading automático para implementar estratégias de trading de maneira mais eficiente e objetiva, minimizando o impacto das emoções humanas e o erro humano nas decisões de investimento.

Com tudo, é um passo mais além dentro do quant, já que o quantitativo te dá os sinais de entrada e saída dentro dos parâmetros estabelecidos, mas só quando esse processo é automatizado, é que a tua atividade investidora será 100% independente de toda intervenção e emoção humana.

Sistemas

Em poucas palavras, um sistema de trading é um conjunto de regras e estratégias que são utilizadas para tomar decisões de compra e venda nos mercados financeiros. Estas regras podem basear-se em indicadores técnicos, análise fundamental ou uma combinação de ambos. O objetivo de um sistema de trading é maximizar os ganhos e minimizar as perdas.

É importante ter em conta que nem todos os sistemas de trading são iguais e o que funciona para um trader pode não funcionar para outro. Além disso, é essencial ter uma boa compreensão dos mercados financeiros e da gestão de riscos antes de utilizar qualquer sistema de trading.

HFT

O High-Frequency Trading (HFT), ou trading de alta frequência, é uma forma de trading automático que utiliza algoritmos sofisticados para executar um grande número de ordens a velocidades extremamente rápidas.

Os traders de HFT utilizam computadores poderosos e conexões de alta velocidade para analisar dados de mercado e executar ordens em frações de segundo. A estratégia baseia-se na execução de transações a grande velocidade para capitalizar pequenas variações de preços em um curto período de tempo, o que muitas vezes resulta em margens de lucro muito pequenas por operação, mas que podem acumular-se significativamente ao longo de muitas transações.

Seria o passo mais profissionalizado dentro do trading automático. Já que implicaria realizar operações automáticas, de forma muito rápida, baseadas em regras quantitativas. Este tipo de trading, costuma ser utilizado para fazer arbitragem, e é responsável por cerca de 70% das transações financeiras que ocorrem diariamente.

Para que serve a análise técnica no trading?

A análise técnica é uma técnica utilizada no trading para analisar os movimentos de preços no mercado e prever a sua possível evolução futura. Baseia-se no estudo de gráficos e de dados históricos de preços, com o objectivo de identificar padrões e tendências que possam ser utilizados para tomar decisões de investimento.

Por outras palavras, é uma ferramenta muito útil para os traders, pois permite-lhes analisar a informação de forma objectiva e tomar decisões informadas com base em dados históricos. Através do estudo de padrões e tendências, é possível identificar oportunidades de investimento e minimizar os riscos associados à negociação, entre eles:

  • Índice de Força Relativa (RSI) para medir a força relativa de um activo.
  • A média móvel (MA) para monitorização de tendências
  • índice de volatilidade (VIX): para identificar a volatilidade de um activo.

Queres saber mais sobre a Análise técnica? Leia o nosso artigo 👉 Análise técnica: tudo o que necessita saber

O que deve ter em conta para fazer trading?

O trading não, é algo que se aprende de um dia para o outro, para o conseguir é necessário ter em consideração vários aspetos:

  • Psicologia: é necessário ter uma mentalidade adequada para operar, dado que as emoções afetam diretamente a forma de operar. Por exemplo, quando uma operação é aberta, após ter perdido uma ou várias operações, com a intenção de “vingança” do mercado, sem ter feito uma análise prévia sobre se se trata de uma boa oportunidade ou não. O objetivo de cada trader deve ser o de fazer boas transações acima de ganhar ou perder dinheiro.
  • Gestão adequada do risco: A gestão adequada do risco leva à sobrevivência da conta e à capacidade de alcançar resultados consistentes. Um trader profissional normalmente não arrisca mais de 1% a 3% do seu capital em cada comércio. Também muito importante é a relação risco/retorno; o lucro alvo do comércio em relação à perda máxima que iremos suportar. Uma boa relação risco/retorno seria 1/2 ou 1/3.
  • Estratégia: isto corresponde ao plano a que nos mantemos para determinar os sinais de entrada e saída do mercado. E é aqui que o conhecimento do mercado e a análise técnica são aplicados.

Pode aprender trading para viver disso?

A primeira coisa a fazer é compreender os princípios básicos do trading. Isto inclui compreender os diferentes mercados financeiros, bem como as noções básicas de gestão de riscos. Estes conceitos são fundamentais.

O passo seguinte é encontrar uma estratégia que se adeque ao seu estilo de trading e objectivos de investimento. Isto também significa que precisa de estudar e praticar antes de começar a negociar com dinheiro real.

Para além disso, também é importante ter uma boa gestão do risco. Isto significa que deve estabelecer o montante máximo de perdas que está disposto a suportar antes de fechar uma transacção.

O trading pode ser uma óptima forma de ganhar dinheiro, mas requer tempo, esforço e uma forte disciplina. Se estiver realmente interessado em negociar como um modo de vida, deve dedicar algum tempo a aprender as noções básicas de negociação e a praticar a sua estratégia de negociação antes de começar a negociar com dinheiro real.

👉 Melhores livros sobre trading

Os 7 melhores traders

  • Mark Minervini
  • Richard Dennis
  • William O’Neil
  • Jim Simons
  • Weili Zhou
  • Michael Marcus
  • Ed Seykota

No artigo seguinte, encontrará uma selecção dos melhores traders do mundo.

Disclaimer:

RANKIA PORTUGAL: Este artigo é meramente informativo e educacional. As informações fornecidas aqui não podem ser consideradas como aconselhamento financeiro ou recomendação de compra / venda.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF

Artigos Relacionados

Neste artigo, vamos proceder a explicar o que são as stablecoins de forma ampla, a sua importância no ecossistema cri...