Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Como investir na Bolsa sendo iniciante: passo a passo

Subscrever Newsletter

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Aprender a investir na bolsa é mais fácil do que pensamos, só precisamos de informação e formação para fazer face aos primeiros investimentos no mercado de valores. Neste artigo te ajudamos a iniciar no mundo da bolsa: vantagens e riscos, dicas e informação básica para começar a investir se for principiante.

A Bolsa tem maior segurança, rentabilidade, liquidez e flexibilidade do que qualquer outro activo. Portanto, o investimento na bolsa é interessante para todo o público, uma vez que a longo prazo é muito rentável; além disso, através de dividendos dá uma maior estabilidade.

O que é a Bolsa de valores?

É preciso pensar na bolsa de valores como se fosse um supermercado onde os produtores (empresas) colocam uma parte de sua propriedade à disposição de alguns compradores (acionistas) para captar dinheiro para seu crescimento.

O mercado de ações garante que a compra e venda de ações ocorra com segurança e atrai mais empresas que desejam compartilhar seus imóveis com poupadores que desejam investir dinheiro.

O que é a bolsa de valores portuguesa e como funciona?

Euronext Lisboa funciona de acordo com a dinâmica do mercado e a lei da oferta e da procura. Por outras palavras, quando uma ação é muito procurada, o seu preço aumenta e o seu valor seguirá as tendências do mercado onde negoceia, e pode variar de mais alto para mais baixo. Além disso, entre as mais de 50 empresas que operam na Euronext Lisboa, há muitas empresas portuguesas proeminentes como a GALP, Sonae, NOS e CTT.

Além disso, se desejar acompanhar os altos e baixos das ações da bolsa portuguesa e gerir o preço da sua carteira, pode seguir em directo o comportamento do mercado no website da Euronext Lisbon, assegurando um maior controlo.

É também importante identificar quando comprar e vender na bolsa de valores: Neste caso, é aconselhável comprar ações se o preço de um ativo se tiver tornado desejável (ou seja, baixo ou muito baixo), enquanto que é aconselhável vender se os preços tiverem subido demasiado alto. Para ganhar dinheiro em ações, é preciso proteger o dinheiro que se tem.

Mercado primário e Mercado secundário

As bolsas de valores são responsáveis ​​pela gestão e negociação de diferentes tipos de ativos financeiros. E seu principal objetivo é captar as economias empresariais e pessoais. Existem dois tipos de mercados de ações : mercados primários e mercados secundários . A seguir vamos conhecer as diferenças, características e exemplos de cada um desses mercados.

O que é o mercado primário?

O mercado primário também é conhecido como mercado de emissão e é por meio dele que empresas e empresas emitem títulos que representam títulos que podem estar na forma de instrumentos de dívida, ou de renda fixa, ou de renda variável, ou títulos de risco. 

O mercado primário é aquele em que os títulos são negociados pela primeira vez, ou seja, são aqueles emitidos diretamente pela empresa por meio de oferta pública. Vamos ilustrá-lo com a compra de um veículo. Quando o cliente vai diretamente à concessionária e compra um veículo novo, está participando do mercado primário desse veículo, ou seja, está comprando um item que não foi negociado anteriormente. No entanto, no momento em que decide vendê-lo, o próximo comprador não estaria comprando no mercado primário, mas sim no mercado secundário, já que a operação de venda é entre pessoas físicas.

O que é o mercado secundário?

O mercado secundário é o mercado financeiro onde as movimentações e operações de oferta e procura de títulos são realizadas entre pessoas físicas, ou seja, entre investidores e poupadores que já adquiriram títulos de uma empresa ou de outro investidor. É a parte do mercado de capitais onde a oscilação dos preços é maior e começam as perdas ou ganhos dos títulos emitidos pelas empresas.

No mercado secundário, são negociados os títulos já emitidos anteriormente por meio de oferta pública ou privada e adquiridos por um investidor. A partir de então, tudo o que for feito com o referido título passa a fazer parte do mercado secundário, sendo responsável pelo registro de todos os movimentos de compra e venda que são realizados com os referidos títulos. É por isso que o mercado secundário tem um fluxo de operações maior do que o mercado primário.

Embora o mercado secundário seja dependente do mercado primário, o mercado secundário é absolutamente necessário para o funcionamento e a dinâmica do mercado primário, uma vez que depende do mercado secundário a eficiência e o cumprimento dos objetivos da emissão dos referidos títulos pelas empresas, é isto é, dos movimentos que são feitos posteriormente com os referidos valores. Isso significa que se não houvesse negociações dos títulos emitidos pela empresa em primeira instância pelo mercado secundário, o sistema econômico entraria em colapso e eu fluiria adequadamente.   

Continuando com o exemplo da compra do veículo, mencionamos que se o cliente for diretamente à concessionária para comprar o carro, ele estaria participando do mercado primário. Mas o que acontece se depois de dois anos decidir vendê-lo? Estaria iniciando o mercado secundário para o referido veículo. Isso, claro, faz com que o valor do veículo varie entre um indivíduo e outro, assim como acontece com os valores emitidos pela empresa.

A diferença entre este exemplo e o mercado secundário é que um bem como um veículo tende a perder valor entre as compras. Mas no caso dos títulos, esse movimento pode aumentar o preço dos títulos, o que representa o retorno do investidor. Ninguém compraria um título se soubesse de antemão que só perderia valor.

Como investir na bolsa para iniciantes?

É importante saber que não existe um único saco. No mundo existem atualmente mais de 70 bolsas distribuídas nos 5 continentes.

Quase todas as economias desenvolvidas possuem uma ou mais bolsas de valores em seu país , nas quais geralmente estão listadas empresas nacionais ou com participação nesse mercado.

Como investir passo a passo?

Para investir no mercado de ações, precisa dos seguintes passos:

  1. Tenha economia suficiente para o seu dia a dia (fundo de emergência)
    • As economias que precisa num curto período de tempo não são investidas no mercado de ações. A alta e queda dos preços das ações (volatilidade) pode significar que seu investimento está em baixa quando precisa do dinheiro
  2. Seja maior de idade
    • Embora por um tempo algumas corretoras tenham permitido investir sendo menores , quase nenhum sai.
    • Uma opção é que seus pais criem uma conta para um menor e invistam um valor em seu nome.
  3. Abra um contrato de investimento com uma corretora
    • No mercado de ações não pode comprar diretamente, mas precisa de uma empresa intermediária chamada corretora . Esta empresa tem troca por uma comissão que lhe permitirá comprar e vender ações
  4. Transfira dinheiro do seu banco para a corretora
    • Geralmente através de transferência bancária, Paypal, Sofort, Neteller. 
  5. Selecione a ação e a bolsa onde deseja comprar a ação ou ETF
    • A mesma ação pode estar disponível em várias bolsas, mas nem todas têm a mesma liquidez, nem pagará as mesmas comissões
  6. Lançar uma ordem de compra quando a bolsa estiver aberta

Uma vez que estes passos tenham sido seguidos, teria uma parte da empresa selecionada. A bolsa é o mecanismo que permite fazer parte de negócios tão díspares como Amazon, Google, Inditex ou Apple

O que deve ter em conta para investir na bolsa sendo iniciante

Sabemos que o futuro na economia de qualquer pessoa é determinado por:

  • O dinheiro que ganha
  • O dinheiro que poupa
  • O dinheiro que  investe

Estamos errados quando pensamos que a ideia para enriquecer é ganhar muito dinheiro, porque que não é verdade, ficamos ricos quando poupamos. Queremos dizer que mesmo que ganhemos muito se gastamos tudo, não ficamos ricos, então temos que saber poupar e investir essas poupanças na criação de mais riqueza .

Voltando ao tema do investimento na bolsa, aqui estão os 10 passos que deve ter em conta:

  1. Analise o seu perfil financeiro: rendimento vs. despesas, fase de vida, capacidade de poupança, planos futuros, carreira, almofada de liquidez.
  2. Analise a sua psicologia: Como lida com as perdas? É consistente?
  3. Estabelecer um horizonte temporal de investimento: 1, 5, 10, 20 anos?
  4. Estabeleça o seu limite de perdas: o mercado de ações flutua e deve estar ciente de que quando precisa do dinheiro, este pode não ser o mais favorável e pode ter perdas.
  5. Estabeleça o seu objectivo de retorno: tenha sempre em mente que mais retorno é mais risco e que, a muito longo prazo, os melhores investidores de todos os tempos não geraram mais de 20% por ano. Seja realista; se lhe forem prometidos retornos muito elevados, tenha cuidado.
  6. Decida o seu estilo de investimento: muitos investidores só querem poupar e ter alguém a criar uma carteira diversificada para eles (por exemplo, o robô-consultor), enquanto outros gostam de escolher acções e mesmo os mais arriscados querem comprar e vender frequentemente através da negociação.
  7. Seleccione a sua corretora: as diferenças entre os corretores mais baratos e os mais caros do mercado são impressionantes. Portanto, compare as corretoras e encontre aquele que melhor se adequa ao seu perfi.
  8. Poupar: É essencial que a longo prazo poupe e invista as suas poupanças. Quanto mais cedo se começar, mais cedo o interesse composto funcionará a sua magia.
  9. Diversificar: é importante não ter todos os seus ovos no mesmo cesto. Deve-se diversificar por país, sector, bens.
  10. Tente aumentar os seus rendimentos: uma parte importante se for jovem é que não deixe de treinar ou de procurar formas de aumentar os seus rendimentos a longo prazo e pode ajudá-lo com os seus objectivos de investimento.

Onde investir sendo iniciante?

Vejamos todas as opções disponíveis para investir e quais são adequadas para iniciantes.

Com o seu dinheiro pode investir nos seguintes tipos de ativos

  • Imóveis : apartamentos para alugar, garagens, estabelecimentos comerciais, armazéns
  • Terra : colheitas, parcelas
  • Metais preciosos físicos : ouro, prata, platina, diamantes
  • Arte : pinturas, esculturas, peças musicais, cinema
  • Colecionáveis : selos, moedas, vinhos, uísque
  • Ativos bancários : depósito, notas promissórias
  • Empresas privadas : startups, equipas esportivas
  • Renda Fixa : títulos, títulos do tesouro, debêntures
  • Financiamento alternativo : crowdfunding, crowdlending
  • Bolsa: ações, fundos de investimento, ETFs
  • Derivados : opções, futuros, CFDs, warrants
  • Criptomoedas : bitcoin, ethereum, etc.

De toda essa lista, sem dúvida para os iniciantes a melhor opção para  investir é o mercado de ações, de forma diversificada e de longo prazo.

Como ganho dinheiro na bolsa?

Ao comprar ações, pode ganhar dinheiro de três maneiras:

  1. Que as ações subam de preço
  2. Que a empresa distribui dividendos (lucros anuais distribuídos entre os acionistas)
  3. Que a taxa de câmbio seja favorável para você caso invista em ações fora da Europa. 

Quanto dinheiro é necessário para investir no mercado de ações?

Vamos ver as três alternativas que discutimos para investir no mercado de ações e o dinheiro que é necessário em cada caso para começar a investir

  • Ações e ETFs : o custo de uma ação*
    • * existem corretoras que permitem comprar ações fracionárias
    • Por exemplo, o mínimo de uma ação no caso da Inditex é de € 20, mas uma ação da Amazon vale mais de € 2.000.
  • Fundos de investimento:  o mínimo exigido pelo gestor dependerá
    • Pode variar de uma ação a dezenas de milhares de euros
    • Roboadvisors : empresas que criam um portfólio de fundos ou ETFs para você, o mínimo pode variar de € 150 a € 3.000

Tipos de análise na Bolsa

Existem dois tipos de análise recomendados para tomar uma decisão de investimento em uma empresa.

Análise Fundamental

A análise fundamental tenta determinar o valor das empresas com base nos seus resultados e nos ativos que possuem.

  1. PER: Relaciona a capitalização de mercado de uma empresa com o seu lucro líquido, ou seja, o seu lucro por ação com o seu preço por ação. Ele nos informa quantos exercícios são necessários para que os benefícios gerados sejam iguais à sua capitalização de mercado.
  2. PREÇO / CASH FLOW: taxa usada para comparar o valor de mercado de uma empresa com o seu fluxo de caixa. Quanto menor a proporção, melhor será o seu valor.
  3. PREÇO / VALOR CONTABILÍSTICO: mede a relação entre o preço em que as ações são cotadas com o valor dos seus próprios recursos, ou seja, o valor contabilístico dos seus ativos menos o valor contabilístico das suas dívidas.            <1: O preço pelo qual é cotado é menor que o seu valor contabilístico e, portanto, teríamos uma oportunidade de compra.= 1: A empresa é cotada por um preço próximo ao seu valor contabilístico.> 1: O preço a que é cotado é superior ao seu valor contabilístico.
  4. ROE : mede o desempenho obtido pelos acionistas dos fundos investidos na empresa, ou seja, a capacidade da empresa de remunerar os seus acionistas.
  5. DIVIDENDO LÍQUIDO POR AÇÃO : é o montante do lucro líquido obtido por uma empresa que é dividido ou dividido pelo número de ações.
  6. RENTABILIDADE POR DIVIDENDO : mede a porcentagem do preço de uma ação que vai para os acionistas na forma de um dividendo a cada ano.
  7. RESULTADO LÍQUIDO: é o lucro que permanece na empresa depois de cobrir todas as despesas e impostos.
  8. EBITDA: é o resultado operacional bruto apurado antes das despesas de depreciação e amortização.
  9. EPS: é a parte do lucro que corresponde a cada ação de uma empresa, indica a rentabilidade da empresa.

Análise Técnica

A análise técnica deve olhar para os gráficos das cotações, a evolução da sua cotação e não leva em conta os resultados ou ativos da empresa . Aconselha-se o uso de 2 ou 3 indicadores para não se desvincular da análise. Estes programas são geralmente fornecidos pela plataforma do nosso corretor (eles podem ir em alguns casos com um certo atraso), seria conveniente para eles estarem em tempo real.

  1. Indicadores de Tendência Média Móvel Simples que é usada para identificar o início de novas tendências. A sua interpretação em termos gerais é que se o preço se move acima do MM, portanto o MM tem uma direção de alta (inclinação positiva), pode ser considerado como um sinal de força (compra). Se o preço se move abaixo do MM, portanto o MM tem uma direção descendente (declive negativo), ele pode ser considerado como um sinal de fraqueza (venda). Os sinais válidos de compra e venda não ocorrem quando o MM muda. somente quando o preço se move acima ou abaixo do MM.
  2. Indicador de volume que nos informa a quantidade de títulos negociados em um período escolhido (intradiário, dia, semana …). Segundo a teoria DOW, o volume deve acompanhar a tendência. A magnitude do volume é indicativa da consistência do movimento.
  3. O oscilador de força relativa RSI mede a força do preço. Graficamente, o RSI oscila em um intervalo de 0 a 100, o que indica as áreas de sobrecompra (de 70 a 80 a 100) e oversold (abaixo de 30 a 0 a 0). Ele indica a tendência ascendente quando se aproxima de 100 e indica a tendência de queda quando se aproxima de 0. Na prática, os sinais de compra geralmente ocorrem quando o piso de 30 cruzamentos e os sinais de venda, ao atravessar o telhado de 70.

Devemos fazer as duas coisas, a fundamental, porque nos diz a situação da empresa e a técnica, porque nos dá o sinal de entrada e saída.

Quando investimos em segurança, é importante acompanhar os resultados trimestrais apresentados pela empresa.

Horário da Bolsa Portuguesa

Leilão de abertura 8,30h. às 9h (+ 30 min)
Leilão de encerramento 17,30h a 17,35h (+30 min)
Operações especiais 17,40h às 20h

No leilão de abertura das 8h30 às 9h, os pedidos podem ser inseridos, modificados e cancelados, mas sem operações de cruzamento, uma vez que o livro de ofertas ainda não está disponível . O final aleatório do leilão (30 min), no período de 30 segundos, termina sem aviso. Serve para evitar manipulações de preços.

O mercado à vista contínua está aberto a partir das 9 horas da manhã. (depois de 30 minutos) até 17,30h .

No leilão de encerramento acontece exatamente o mesmo sendo o intervalo de 5 horas que seria de 17,30h para 17,35h e também terminará com um final aleatório do leilão de 30 minutos. 

Leia ainda: “Como investir na Bolsa Portuguesa?”

Comissões para investir na bolsa

É tão importante saber onde colocar seu dinheiro no mercado de ações quanto escolher em qual plataforma vai investir. Tomar uma decisão errada começando no mercado de ações do zero pode significar uma grande perda de dinheiro.

Vamos ver uma lista com as quatro comissões que podemos enfrentar se começarmos a investir no mercado de ações:

Comissões para investir no mercado de ações
Comissão de custódia ou manutenção
Comissão de compra e venda
Comissão de pagamento de dividendos
Custo de corretagem
  • Comissão de custódia ou manutenção: é a comissão mensal por manter seus ativos na plataforma, que costuma variar entre 5 e 20 euros por ano.
  • Comissão de compra e venda:  uma comissão cobrada por cada transação, que pode ser uma porcentagem ou um valor fixo. Geralmente varia entre 0,20% e 0,60%
  • Comissão de pagamento de dividendos : o custo de recebimento de um dividendo é geralmente entre 0,50 e 1 euro.
  • Custo de corretagem: aplica-se apenas a bancos e caixas económicas, sendo cobrado por cada operação. Também é conhecido como comissão dupla, pois o banco deve pagar outro corretor para fazer o trabalho

Como começar a investir com pouco dinheiro?

O principal problema se você tem pouco dinheiro para investir são as comissões. Investir não é gratuito e você deve saber disso desde o início. 

Imagine que você começa a investir com € 100 e a comissão do corretor é de € 10 para comprar uma ação da Repsol. Você terá perdido 10% do seu investimento assim que começar.

Para isso, dou duas recomendações:

  1. Invista apenas em corretores de baixa comissão.
  2. Reduza o número de compras e vendas: quanto  menos você negociar, menos danos

É por isso que é melhor se tiver pouca riqueza para começar com uma carteira de fundos de investimento ou roboadvisors

Escolher uma corretora

A fim de investir na bolsa de valores, precisamos de uma corretora. Uma corretora é um agente ou entidade que gere as negociações entre um comprador e um vendedor na bolsa de valores, cobrando uma comissão sobre cada transacção. Por outras palavras, é a pessoa ou entidade que actua como intermediário.

A questão que todos temos é qual é a melhor corretora ou em que podemos confiar. O meu conselho é o que um professor universitário me disse: se não conhece nenhuma corretora, em princípio é melhor ir ao banco onde tem a sua conta corrente e negociar com eles comissões justas.

Se isto não for possível e o seu banco cobrar muitas comissões, deve estudar em pormenor todas as corretoras para ver qual delas lhe convém melhor. Devemos diferenciar os produtos negociados pelos corretoras, como os CFDs, uma vez que são produtos complicados de operar no início quando se começa, porque com as ações é tudo mais fácil.

Deixo-lhe um link onde pode ver as melhores corretoras para negociar ações em Portugal e um comparador para saber qual a corretora mais adequada ao seu perfil de investimento.

Procura uma corretora? Abaixo encontrará algumas corretoras para principiantes:
Conta
Demo
Corretora
Low Cost

Tipos de corretoras

Você ouvirá sobre muitos tipos de corretoras.

Um assistente para descobrir qual corretora se adequa ao seu perfil de investimento . Se eles começam no mercado de ações do zero, esse ponto é um dos mais importantes.

  • Corretoras sem comissões : são aquelas que não cobram comissão de compra e venda, mas cobram câmbio ou vendem o fluxo de ordens
  • Corretoras de vários produtos : oferecem ações, ETFs e derivados.
  • Corretoras de Forex e CFD : replicam todos os tipos de ativos, oferecendo alavancagem
    • STP/ECN : envie seus pedidos para provedores de liquidez
    • Market Maker: são a contraparte em suas operações. O que ganha, a corretora perde e vice-versa.

Dicas para investir na bolsa sendo iniciante

Quais são as chaves para investir na bolsa de valores? Uma das chaves para investir no mercado de acções é a estratégia com que se constrói uma carteira de ações sólidas, ou seja, ações que têm lucros que crescerão a longo prazo. Para tal, seria aconselhável:

  1. Diversificar os ativos : Não é necessário ter grandes ativos para investir em várias empresas, por isso é aconselhável diversificar ambas as empresas, setoriais … para minimizar os riscos.
  2. Diversificar temporariamente: pode investir em uma empresa temporariamente, ou seja, decidir-se o tempo que quiser ou bom para, por dias, meses, anos, de modo que nos permite para evitar o risco de uma descida íngreme.
  3. Liquidez : Podemos ter a liquidez do investimento quando precisamos. Também é importante ter em mente que possuir ações de uma empresa sólida pode acessar para obter um crédito.
  4. Transparência : Encontraremos na internet muitas páginas web que nos fornecem informações gratuitas sobre cotação, dividendos, fundamentos e técnicas de qualquer empresa. Graças a essas transparências, podemos saber o preço da cotação de nossas ações.
  5. Rentabilidade: A rentabilidade depende do crescimento dos lucros e dividendos das empresas.
  6. Segurança: Os ganhos obtidos com a transferência das ações, bem como o dividendo, são diretamente registados diretamente na nossa conta.

A importância da diversificação de portfólio na negociação da bolsa;

Um dos aspectos mais importantes a considerar quando se investe é a diversificação da bolsa de valores. Esta estratégia é essencial para reduzir os riscos e ter retornos estáveis nos instrumentos da sua escolha. Isto consiste em investir o seu capital em diferentes tipos de ativos para proteger os seus recursos contra possíveis perdas que possam ocorrer.

Além disso, pode encontrar a diversificação de negócios, que procura investir em diferentes empresas de modo a obter o maior montante de dividendos. Esta estratégia procura protegê-lo contra uma diminuição do preço das ações ou um problema financeiro sofrido pela empresa; e a diversificação do sector, que visa investir em diferentes sectores da economia. É muito melhor para se ter vários stocks em sectores como o petróleo, ouro e tecnologia do que ter todos os seus bens numa só área.

Vantagens e desvantagens de investir na bolsa

Vantagens de investir na bolsa

  1. Rentabilidade periódica: É uma vantagem muito importante, uma vez que a carteira de títulos que acreditamos gerará uma rentabilidade com os dividendos das ações. Devemos ter em mente que o dinheiro obtido pela arrecadação dos dividendos podemos reinvestir na compra de mais ações, ou alocá-lo ao próprio consumo, dependendo das necessidades de cada investidor.
  2. Comissões baixas : eles são baixos em comparação com outros ativos, tais como fundos ou despesas de investir em imobiliário, mas de claro que devemos ter em conta que o cobrado a cada ano ou por transação, dependendo sobre a corretora que usa para realizar as operações, portanto teremos que nos informar muito bem das comissões do corretor antes de começar a investir na bolsa
  3. Total liberdade para investir : Não temos obrigação de comprar ou vender se não queremos. Temos Liberdade para fazer as nossas escolhas.
  4. Decidir entrar ou sair: Podemos entrar ou sair do mercado a qualquer momento, nossas posições não influenciam em comparação com o tamanho do mercado.
  5. Investir em ativos que estão fora dos índices bolsistas: Temos a possibilidade de investir em empresas muito boas que não cumprem os requisitos de tamanho ou liquidez para pertencer a qualquer índice bolsista. Essas empresas tendem a ter maior rentabilidade. Uma coisa a ter em mente é que as empresas que cumpram os requisitos de capitalização e volume de liquidez são frequentemente introduzidas nos índices, mas as suas análises fundamentais são desfavoráveis. Só porque uma empresa pertence não a um índice principal significa que devemos investir, pois nem todos são sólidos e rentáveis.
  6. Dividendos pagos: Devemos saber que os dividendos pagos pelas empresas não estão refletidos nos índices de ações.
  7. Forma de combater a inflação : o mercado de ações nos permite investir em ativos que nos protegem da inflação, como empresas imobiliárias, matérias-primas, etc. 

Uma pessoa moderada consegue que os retornos obtidos pelo investimento na bolsa sejam bons e estáveis, mais do que em qualquer outro investimento, apesar do que a grande maioria pensa, só que se deve aprender algumas diretrizes simples sem precisar ter conhecimento prévio.

E quais são os riscos de investir na bolsa de valores?

Tal como sublinhei as vantagens, também devemos ter em conta os riscos que enfrentamos quando começamos a investir.

Ao nosso desconhecimento ao começar a interessar-nos pela bolsa é preciso acrescentar a amplitude de termos, análises,”especialistas”, mercados e produtos que existem. Antes de investir, devemos ter em conta riscos como o de mercado (aquele derivado da perda de valor das nossas aquisições devido à volatilidade) ou os riscos próprios da empresa ou sector em que nos interessaria investir (riscos de liquidez ou não sistemáticos).

Antes de investir, devemos levar em consideração os riscos que existem:

  • Risco de mercado : é a possibilidade de que quando você decidir vender seu investimento valha muito menos do que o que investiu.
  • Risco de liquidez: não consegue encontrar alguém para comprar as ações que comprou e deve oferecê-las com desconto.
  • Risco cambial: se investir em ações em dólares ou em outra moeda que não o euro, pode acontecer que, mesmo que seu investimento corra bem, a taxa de câmbio seja desfavorável e perca dinheiro.

Se estiver interessado em conhecê-los em profundidade, recomendo-lhe que leia os riscos de investir na bolsa de valores.

É importante saber que no mercado de ações  pode perder todo o dinheiro que investe se as empresas falirem, mas nunca perderá mais do que investe e o risco de isso acontecer em um portfólio diversificado é quase impossível. 

Para evitar esses riscos de investir na bolsa, o mais importante é que  leia, se informe e analise e conheça por si mesmo o setor e as empresas.

Como criar uma estratégia de gestão de risco?

Uma estratégia de gestão de risco permite-lhe determinar rapidamente a sua perda máxima e o seu lucro potencial. Tudo isto ajuda a tirar a emoção do comércio, pensar clara e metodicamente no meio do ruído dos mercados. Algumas estratégias comuns de gestão de risco no comércio são:

A regra do 1%: uma abordagem que o impede de colocar não mais de 1% do seu capital comercial disponível numa única transação. Por conseguinte, precisaria efetivamente de 100 transações consecutivas sem sucesso para colocar o seu fundo de negociação em risco.

Comércio com uma relação risco-recompensa a seu favor: o risco é o movimento em valor entre o preço de entrada e o preço de stop loss. O pagamento é o movimento em valor entre o preço de entrada e o preço de lucro.

Perguntas mais frequentes sobre investir na bolsa de valores

Aqui respondemos às perguntas mais comuns que encontramos todos os dias na comunidade sobre o investimento na bolsa de valores.

Quanto é a quantia mínima de dinheiro para começar a investir na bolsa de valores?

Não há montante fixo, e pode investir na bolsa de valores de 1 a 10.000 euros por transacção. No entanto, o aspecto mais crucial é que seja consistente e invista o mesmo montante todos os meses.

Muitos eportugueses começam por investir 10 euros, mas não é raro que alguns invistam milhares de euros em cada transacção. A quantidade de dinheiro a investir dependerá da situação de cada pessoa.

O que é a bolsa de valores e como funciona?

A bolsa de valores é um mercado (frequentemente referido como a bolsa de valores ou bolsa de valores) no qual são negociados títulos, ações, títulos representativos e outros activos financeiros.

As corretoras actuam como intermediários entre investidores e empresas, tornando estas transacções mais convenientes.

A bolsa de valores é uma indústria altamente competitiva, e os investidores competem uns com os outros. A maioria dos investidores prefere levar o seu dinheiro através de um intermediário, tal como um corretor ou um banco, quando compram acções. Quando se trata de vender, eles escolhem entre corretores ou bancos que lidam com ordens de venda.

É preciso saber que se pode investir em dois tipos de mercados de ações: o mercado primário e o mercado secundário.

O que são ações na bolsa de valores?

As ações são um tipo de investimento que representa a propriedade parcial de uma empresa. São também conhecidas como ações, valores ou títulos. As acções (a palavra é por vezes utilizada indistintamente com títulos) são unidades de empresas que são oferecidas para venda e representam uma parte do capital social da empresa.

Pode comprar tantas ações de uma empresa quantas desejar. Independentemente do número de acções que comprar (uma ou 1.000), é considerado accionista da empresa.

O investidor que compra acções “assume o controlo da empresa” e obtém uma parte proporcional dos seus lucros, bem como o direito de participar neles.

A bolsa funciona sob uma dinâmica de mercado, onde a interação entre licitantes e oferentes influencia o comportamento dos preços. Assim, se uma ação for muito procurada, o seu preço tende a subir; se poucas pessoas estiverem interessadas em comprar essa ação, o seu preço tenderá a descer. No mercado de ações, o preço dos ativos será também influenciado pela informação disponível sobre a empresa emissora, informação sobre as suas atividades e resultados.

Da mesma forma, todas as ofertas na bolsa são públicas. Desde o momento em que o corretor individual ou a empresa pode conhecer as características da oferta e a situação económica da empresa que a colocou na bolsa de valores.

Deve saber que pode investir em dois tipos de mercados de ações: o mercado primário e o mercado secundário.

Que ordens pode dar?

Os tipos de ordens para negociar na bolsa de valores são:

  • Ordens limitadas.
  • Ordem à abertura
  • Ordem de mercado
  • Ordem ao melhor
  • Ordem con Stop
  • Ordem Stop-Limitada
  • Stop Dinâmico

O que determina o valor de uma acção?

O valor de cada ação será baseado no valor de toda a empresa.

Por exemplo, se uma empresa for avaliada em 10.000 euros e dividir as suas unidades em 50 acções, cada acção terá um valor de 200 euros.

Quando uma ação é vendida no mercado secundário de uma bolsa de valores, o seu preço é determinado pela oferta e pela procura. Quanto maior for o número de consumidores que o procurarem, mais caro será, e vice-versa.

O que é alavancagem e devo utilizá-la ao investir na bolsa de valores?

Alavancagem é um tipo de empréstimo concedido por corretoras para lhe permitir negociar numa bolsa de valores mais ampla, assumir contratos adicionais e estabelecer posições extra.

Em troca, a corretora ou os corretoras vão querer um depósito de segurança conhecido como margem.

Por outras palavras, emprestam-lhe dinheiro para que possa investir mais e ganhar mais dinheiro. Por outras palavras, a alavancagem aumenta os lucros, mas também multiplica as perdas caso estas ocorram.

Não é aconselhável para pessoas que estão apenas a começar no mundo dos stocks e não querem correr o risco de perder mais do que têm.

Quanto dinheiro posso ganhar com a negociação de ações online?

É aqui que o seu tempo, esforço e investimento entram em jogo. Será determinado pelo seu plano, pelo seu perfil de risco e pela quantidade de tempo que investe.

Quanto mais tempo passar, mais conhecimento ganhará e maiores serão os seus retornos.

Warren Buffett, o mestre do investimento na bolsa de valores, leva tempo a aprender algo. Assim, se investir no esforço e perseverança, pode esperar um retorno de 7% a 15% em média todos os anos ao investir na bolsa de valores.

Por exemplo, Warren Buffett tem uma média de 26% por ano.

Como são tributados os lucros da bolsa?

A tributação dos lucros dos investimentos na bolsa é complicada, uma vez que depende do produto financeiro adquirido e do país. Recomendamos que leia o nosso artigo: “Fiscalidade das ações em Portugal”

Aprender a investir no mercado de acções requer dedicação, tempo e muita formação. Para tal, recomendo-lhe que leia também alguns dos melhores livros para investir na bolsa de valores de autores conhecidos como Peter Lynch, André Kostolany ou Benjamin Graham.

E se depois de ler este artigo ainda tiver dúvidas, recomendo-lhe que continue a navegar no Rankia. Aqui pode encontrar muito conteúdo sobre investimento na bolsa, tipos de investimento e um longo etc.

Ler mais tarde - Preencha o formulário para guardar o artigo como PDF
Consent(Obrigatório)

Manual de Bolsa

Este e-book irá ajudá-lo a aprender o que precisa de saber para começar com sucesso nos seus investimentos:

  • Noções básicas financeiras
  • O que é e como funciona o mercado de ações
  • Dicas úteis para investir

Artigos Relacionados

Na bolsa de valores existem muitos índices. Um desses índices utilizado por investidores é o STOXX 600. Não é tão conhecido como o Nasdaq ou NYSE, mas, é importante entender o que é e como funciona. Neste ar...

Deixar uma Resposta

guest
2 Comentários
Mais recente
Mais antigo Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Irina
Convidado

Olá! Peço a vossa colaboração para responder ao meu questionário sobre a literacia financeira. https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSetFpxW9H8JM0n9pUrej8tbbOK4j5wbbC8mgVxd4xjH8yWG3Q/viewform
Apenas 5 minutos para responder! Os dados são anónimos. Agradeço muito a vossa participação 🙂

Deuler
Convidado

Quero aprender com investir na bolsa de valores, não sei nada, sou leigo.