Deve investir em ações de empresas ligadas ao grafeno? - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

Deve investir em ações de empresas ligadas ao grafeno?

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Quer saber como investir em ações de grafeno? Bem, eu temos boas e más notícias para si. A boa notícia: há um pequeno grupo de empresas a explorar a tecnologias de grafeno hoje, e algumas delas são negociadas publicamente, de forma que pode investir nelas. Mas também há más notícias: a maioria das empresas que focam os seus negócios no grafeno não vale a pena investir, enquanto as poucas empresas nas quais pode valer a pena investir não trabalham muito com o grafeno – pelo menos não ainda.

O que é grafeno?

Mas vamos voltar um minuto e revisar o que é o grafeno. No seu nível mais básico, o grafeno é uma folha de átomos de carbono ligados hexagonalmente (como ilustrado acima) com apenas um átomo de espessura.

grafeno

Os defensores da tecnologia do grafeno argumentam que ele pode ser usado para criar materiais 200 vezes mais fortes do que o aço, melhor na condução de calor e eletricidade do que o cobre, e suficientemente flexível para que possa ser usado para formar “tubos” de superforça para uso na construção, por exemplo. Essas propriedades fazem com que algumas pessoas pensem que o grafeno se tornará a nova tecnologia em alta, e apontam para o grande número de patentes de grafeno sendo obtidas por empresas como SamsungIBM e SanDisk como evidência do potencial do material.

Mas quanto potencial existe para os investidores lucrarem com as ações de grafeno?

Lógica para investir em ações de empresas ligadas ao grafeno

Parece-me razoável supor que, se o grafeno é uma parte grande o suficiente dos negócios de uma empresa para afetar o seu destino, esse fato deve ser refletido nos arquivos da empresa junto à SEC. Seguindo essa lógica, pesquisei os arquivos da SEC nos últimos dois anos, procurando empresas de marca que mencionam o uso de grafeno nos seus arquivos da SEC.

Surpreendentemente, porém, poucas empresas fazem qualquer menção ao grafeno. Oh, os arquivos da SEC estão cheios de empresas com nomes como “China Carbon Graphite Group”, que soam como se devessem ser grandes em grafeno. Mas a maioria dessas empresas são pouco mais do que negócios Potemkin. Eles não têm receita ou lucro, e pouca capitalização de mercado. Eles mal existem, mesmo no papel.

Além do mais, essas poucas empresas que fazem menção grafeno tem pouco a dizer sobre isso. Aqui estão algumas das empresas mais importantes que aparecem nos arquivos da SEC e estão fazendo trabalhos relacionados ao grafeno.

Nokia

A Nokia (NYSE: NOK) é uma das várias empresas de alta tecnologia que fizeram a notícia nos últimos anos por apresentar pedidos de patente de grafeno. A Nokia também parece estar colocando em prática esse conhecimento de patentes. Num arquivo 6-K de 2015 , a Nokia relatou que “a Nokia Technologies desenvolveu um circuito de grafeno flexível de prova de conceito, demonstrando o progresso contínuo, resolvendo muitos dos desafios técnicos relacionados à aplicação prática do material ultrafino, transparente e flexível . ” Notícias sobre o grafeno ainda surgem em sites relacionados à Nokia de vez em quando – mas, até o momento, ainda não há produtos reais que utilizem a tecnologia.

Aixtron

Aixtron (NASDAQ: AIXG), com sede na Alemanha, tem ainda mais a dizer sobre o grafeno. Em um recente processo 6-K junto à SEC, ele escreveu: “Um foco da [pesquisa] da AIXTRON envolve a pesquisa de processos e tecnologia de sistemas para a deposição de materiais semicondutores 2D opticamente ativos, como … grafeno … AIXTRON oferece um plasma Tecnologia de deposição de fase de vapor química aprimorada (‘PECVD') … empregada para a deposição de nanoestruturas de carbono complexas (nanotubos de carbono, nanofios ou grafeno). “

O principal negócio da Aixtron é a venda de equipamentos que os fabricantes de semicondutores usam para produzir chips de computador, LEDs e outras coisas de alta tecnologia semelhantes. Como tal, cabe à Aixtron realizar P&D sobre como fabricar produtos de grafeno em escala. Mesmo assim, Aixtron observa que o “desenvolvimento de aplicações usando nanoestruturas de carbono (nanotubos de carbono, nanofios de carbono, grafeno) [terá] um efeito positivo nos negócios futuros”, mas apenas no “médio a longo prazo”.

ASML

ASML, com sede na Holanda NASDAQ: ASML ), tem uma linha de negócios semelhante à da Aixtron, mas está ainda menos entusiasmada com o potencial do grafeno para interromper a indústria de semicondutores. Em um documento que descreve sua assembleia geral anual de acionistas de 2014 , a ASML observou que: “com relação ao grafeno como uma possível substituição do silício … mesmo no caso de o grafeno ser usado como material, a litografia será necessária para ser capaz de fabricar semicondutores. “

Cabot Corporation

Mudando levemente de marcha: a  Cabot Corporation NYSE: CBT ) é mais uma empresa de especialidades químicas e materiais de desempenho do que uma especialista em eletrónica dedicada. Em um arquivamento da SEC de 2016 , a Cabot Corp observou que os seus produtos incluem “borracha e carbonos especiais … grafenos, corantes e tintas para jato de tinta, e masterbatches e compostos condutores”. 

Essa linguagem sugere que o grafeno pode ter aplicação em larga escala na indústria, mas há apenas um problema: essa única linha citada acima é tudo o que Cabot tem a dizer sobre o tema do grafeno. Literalmente, não há mais menção no registro da empresa sobre o uso do grafeno nos seus negócios. Claramente, o grafeno não é uma importante fonte de receita para a Cabot – pelo menos não ainda.

O resultado para os investidores

Qual é a grande conclusão de tudo isso? O investimento em grafeno pode ter potencial em algum momento no futuro. Mas, como observa Aixtron, o potencial do grafeno não será realizado tão cedo. Está distante no médio prazo, ou mesmo no longo prazo.

Dada a escassez de empresas discutindo o grafeno atualmente, temo que a pergunta certa a fazer não seja “Como posso investir em tecnologias de grafeno?” ou “Quem são as melhores empresas de grafeno para investir?” A melhor questão é se, a essa altura, você deveria estar tentando investir em grafeno. E parece-me que a resposta a essa pergunta é: “Não.”

Onde comprar estas ações?

Não estando a recomendar nada, até porque não podemos, deixamos aqui em baixo o nosso comparador das melhores corretoras para investir em ações:

Comparador de Corretoras

Artigos Relacionados

Como comprar ações do Benfica? Com mais de 6 milhões de adeptos, o Sport Lisboa e Benfica não só é o maior clube desportivo português, como é também um dos maiores em todo o mundo. Aliás, não é por acaso que...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments