A curva de rendimento: o que é e como interpretá-la? - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

A curva de rendimento: o que é e como interpretá-la?

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


A curva de rendimento: o que é e como interpretá-la?

A “curva de rendimento” ou “curva da taxa de juro” é uma representação gráfica utilizada para mostrar os refluxos, retornos ou taxas de juro de prazos ou dívidas que variam tipicamente de um período de um a trinta anos.

O que reflete a curva de rendimento?

A curva de rendimento reflete mostra a relação entre a taxa de juro e a sua maturidade. É uma excelente ferramenta para a tomada de decisões, dado que permite planear decisões sobre instrumentos financeiros.

Curva de rendimento: importância

A curva a de rendimento é importante para:

Intermediários financeiros

Os bancos e outros intermediários financeiros emprestam a maior parte dos seus fundos através da venda de depósitos de curto prazo e emprestam através de empréstimos de longo prazo, pelo que quanto mais acentuada for a curva ascendente, maior é a diferença entre as taxas de empréstimo e o seu lucro.

A previsão da taxa de juro

A forma da curva ajuda os investidores a terem uma ideia do futuro rumo das taxas de juro, pelo que uma curva normal e inclinada para cima significa que os títulos de longo prazo têm um rendimento mais elevado, enquanto uma curva invertida mostra que as ações de curto prazo estão a ganhar a curto prazo.

O trade-off entre maturidade e rendimento

A curva de rendimento indica o trade-off entre maturidade e rendimento. Portanto, o risco e a recompensa estão altamente correlacionados quando se investe. Além disso, os retornos potenciais mais elevados do seu investimento apresenta normalmente um risco maior.

Os tipos de risco incluem risco específico do projeto, risco específico do sector, risco competitivo, risco internacional e risco de mercado.

Títulos sobrevalorizados ou subvalorizados

A curva pode mostrar aos investidores se um título está temporariamente sobrevalorizado ou subvalorizado. Lembre-se de que a taxa de retorno de um título (ROR) é o ganho ou perda de um investimento durante um período igual ao custo do investimento inicial expresso em percentagem. Além disso, se a taxa de retorno for inferior à curva a termos, significa que o título está muito caro.

Investimento na curva de rendimento

Se olharmos para a curva de rendimento do lado técnico, ela deve geralmente ter uma inclinação ascendente e existe porque reflete o tempo que o investidor leva para recuperar o que investiu e, além disso, o risco que assume em consequência disso.

No entanto, uma inversão da curva (variação da inclinação) é causada por grandes pressões ou exigências de pagamentos com rendimentos mais elevados em instrumentos de curto prazo. Isto ocorre porque há uma perda de confiança no futuro económico.

Tipos de curva ade rendimento: interpretação

As principais formas da curva a termo são:

Curva de rendimento invertida

Esta curva representa um investimento de retorno normal, com uma inclinação descendente e em que os juros pagos sobre instrumentos de curto prazo têm taxas de retorno mais elevadas do que nos instrumentos de longo prazo.

Curva de rendimento normal

Esta curva tem uma inclinação positiva e, além disso, os retornos dos instrumentos financeiros a longo prazo são superiores aos dos instrumentos de curto prazo (investidores sem confiança no futuro da economia).

Curva de rendimento plana

Este tipo de curva é gerada quando os retornos a curto prazo são iguais aos retornos a longo prazo. Ou seja, as taxas de retorno, independentemente do tempo até à maturidade, não expressam qualquer diferença.

Formas da curva de rendimento

A curva de rendimento pode assumir quatro formas diferentes:

  • Crescente, em que o rendimento dos títulos a médio e longo prazo é superior ao dos títulos de curto prazo.
  • Decrescente, em que o rendimento dos títulos a médio e longo prazo é inferior ao dos títulos de curto prazo.
  • Plana, em que todos os títulos têm o mesmo rendimento, independentemente da maturidade.
  • Corcunda, em que a linha inicial aumenta enquanto a linha final diminui.

Movimentos diferentes

  • Rotação, quando os rendimentos a curto prazo aumentam ou diminuem proporcionalmente mais do que os rendimentos a longo prazo.
  • Mudança paralela, quando todos os rendimentos se movem pela mesma quantidade, então a curva não muda de forma ou inclinação.
  • Butterfly, quando, por exemplo, os rendimentos tendem a aumentar com a maturidade até um determinado ponto e depois tendem a diminuir com a maturidade.

 

Artigos Relacionados

Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de esperar mais alguns dias. Pelo menos para ver se este gigante desencadeia a crise finance...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments