O que é o rebalanceamento de carteira? - Rankia Portugal
Entrar Criar conta
Acesso
Entrar em Rankia

Bem-vindo à sua comunidade financeira

Informe-se, debata, compartilhe experiências; aprenda sobre como economizar e investir. Faz parte da maior comunidade financeira, já somos mais de 750.000 desde 2003. Você se inscreve?

O que é o rebalanceamento de carteira?

Subscrever Agora

Selecione os temas que lhe interessa e personalize a sua experiência no Rankia

Enviaremos uma Newsletter cada quinze dias com as novidades de cada categoría que escolheu


Quer receber notificações dos nossos eventos/webinars?


Rebalanceamento de carteira

O que é o rebalanceamento de carteira? Um bom investidor sabe que a única forma de ter sucesso é aumentando os rendimentos e mitigando as perdas, numa óptica de medio e longo prazo. Porque a diferença entre o bom e o mau investidor é que o primeiro consegue manter os seus rendimentos numa óptica mais duradoura. Para isso, é preciso planear antecipadamente e olhando para o conjunto, em vez de se focar no imediato.

Assim, existem várias estratégias para ter sucesso no mercado do investimento e do trading. Na verdade, não existe uma melhor que outra. Todas elas são válidas desde que funcionem. Afinal de contas, não estamos a falar de uma ciência exacta e, como tal, é impossível ganhar sempre. E quem lhe garantir o contrário é porque estará certamente a mentir.

No entanto, existem estratégias com maior probabilidade de sucesso do que outras. E uma das que tem mais adeptos dentro do mercado financeiro é a de rebalanceamento de carteira, uma vez que permite diminuir os impactos negativos e maximizar os rendimentos investidos. Por isso, compilámos nas linhas seguintes tudo o que precisa saber sobre esta estratégia.

O que é o rebalanceamento de carteira?

O rebalanceamento de carteira é então uma estratégia que consiste em ajudar a quantidade de ativos de um portfolio de investimentos para um percentual determinado por uma estratégia de alocação.

Ou seja, trocando isto por exemplos práticos, podemos dizer que está técnica consiste por vender os ativos que alcançaram um rendimento acima do expectável e por comprar, por sua vez, os que ficaram abaixo do esperado. Com isso, o seu portfolio de ativos retomará a sua alocação inicial, podendo recomeçar tudo de novo.

A vantagem desta estratégia é muito simples: ao prevenir a tentação de comprar em alta e vender em baixa, o investidor está assim a maximizar os seus ganhos e a mitigar as suas perdas por antecipação. Isto mantém o equilíbrio da sua carteira de activos e completamente balanceados com o seu perfil de investimento.

Esta técnica funciona apenas a longo prazo, o que nem sempre é fácil para um investidor que procura liquidez imediata. Contudo, aqueles que conseguem os melhores resultados no mercado financeiros são aqueles que não trabalham no imediato, mas sim numa perspectiva de fundo. Ao aumentar a rentabilidade a longo prazo, o investidor consegue evitar mais erros e escapar aos enormes riscos provocados pela flutuação do mercado.

Além disso, com esta técnica permite-lhe manter-se fiel à estratégia adoptada, garantindo melhores resultados. A emoção, aliada ao cansaço do investidor, leva à adopção de erros regulares, mesmo junto dos investidores mais preparados e experientes. Por isso, uma técnica a longo prazo dá-lhe um maior conforto temporal para a gestão dos ganhos, mas sobretudo das perdas.

Quando fazer o rebalanceamento?

Não existe propriamente uma resposta certa a esta questão, uma vez que existem várias formas de fazer o seu rebalanceamento de carteira. Alguns profissionais do trading defendem que esta deve ser feita sempre que se verifique uma oscilação significativa do mercado, mas esta não é uma prática muito aconselhada, uma vez que gera custos elevados e torna o seu portfolio mais exposto.

Tal como qualquer outra estratégia de investimento, também esta deve ser delineada atempadamente e seguida escrupulosamente. Assim, ao estabelecer o seu rebalanceamento de carteira, deve marcar períodos específicos em que este será executado. A regularidade depende da sua carteira e dos activos em jogo, podendo assim ser feita bimestral, trimestral ou semestralmente. A opção é sua.

No entanto, existem investidores que preferem fazer o rebalanceamento de carteira de acordo com percentuais pré-definidos. Por exemplo, se a alocação inicial do seu portfolio de ativos se desviou do percentual previamente estabelecido – de 1, 10 ou 30 por cento, por exemplo -, é altura de efectuar o rebalanceamento.

Contudo, antes de proceder ao rebalanceamento, deve considerar e avaliar primeiro os custos que podem interferir na rentabilidade das suas operaçõeos de execução de compra e de venda. Faça sempre uma simulação prévia e procura reinvestir dividendos, através de novas aplicações. Só seguindo estas dicas é que conseguirá atingir os seus objetivos, de forma eficiente, sensata e responsável.

Artigos Relacionados

O que são Triple Tops e Bottoms ? É um tipo de padrão gráfico usado para a análise técnica, com o fim de prever a inversão do movimento dos preços de um ativo. Os Triple Tops têm 3 picos ou pontas. O que é u...
Evergrande escapa à falência? Hoje falamos sobre as notícias! Os ursos à espera da grande queda nos mercados terão de...

Deixar uma Resposta

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments